Metallica: Lars defende o horroroso som da bateria em St. Anger

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

O disco "St.Anger", lançado em 2003 pelo METALLICA, é criticado até hoje pelos fãs. Além das músicas sem inspiração e da ausência dos solos de guitarra (uma das marcas registradas da banda) outro ponto torra a paciência de quem ouve o disco: o horroroso som da bateria, que é extremamente desagradável e enjoativo. Se você nunca teve o (des) prazer de ouvir, aperte o play e tire suas conclusões.

Lista: mortes trágicas do mundo do rock e do metal - Parte 1

Cannibal Corpse: o pescoço gigante de George Fisher

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O baterista Lars Ulrich, que é um dos pais da criança, participou do programa "Trunk Nation With Eddie Trunk" (apresentado por Eddie Trunk) e saiu em defesa da sonoridade de sua bateria. "Eu apoio isso cem por cento, porque naquele momento era a verdade. Apenas minha personalidade, estou sempre olhando para o futuro, sempre pensando na próxima coisa. É assim que estou conectado (...) seja o que for que eu esteja fazendo, só estou pensando no futuro .Às vezes, sem dúvida, passei muito tempo no futuro, mas raramente passo algum tempo no passado, e a única vez que esse material realmente aparece é em entrevistas", cutucou o baterista, que pelo visto, não gostou de ser questionado sobre o assunto.

O último trabalho de estúdio do METALLICA é "Hardwired... To Self-Destruct", lançado em 2016 e que tem um som de bateria bem mais audível.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

FONTE: Brave Words
http://bravewords.com/news/metallicas-lars-ulrich-talks-the-...

Comente: O que você acha de "St. Anger"?


Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280