Epica: A banda holandesa tem de gravar em isolamento, mas isso não os deterá

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vagner Mastropaulo, Fonte: Metal Hammer
Enviar Correções  

Na seção "In The Studio", página 20 da Metal Hammer 336 (julho/2020), a jornalista Ali Cooper conversa com Simone Simons, vocalista do Epica. A pauta? O próximo álbum do conjunto holandês e a pausa forçada devido à pandemia. A matéria postada em 28/05 pode ser lida no original em inglês aqui.

Quantika: confira versão acústica de "Canvas of Life" do Epica

Vocalistas: algumas das grandes vozes do rock

Em meio à crise global e a tempos de incerteza que não podem ser colocados em palavras, parece apropriado que os maestros do metal sinfônico do Epica estejam de volta ao estúdio para gravar seu oitavo álbum. Depois de sua última empreitada no estúdio, que gerou conteúdo suficiente para três álbuns e que se tornou "The Holographic Principle", perguntamos à vocalista Simone Simons: se eles se deram um desafio menor desta vez; e como funciona gravar em tempos de auto-isolamento.

Como estão você e o Epica?

Muita coisa mudou. Excursionamos tanto e estávamos todos à beira da exaustão devido a isso. Então estávamos precisando de uma pequena pausa e é por isso que este álbum demorou um pouco mais. Normalmente excursionamos, gravamos um álbum, excursionamos novamente e então sai o álbum. Estamos sempre em turnê ou gravando um álbum. Desta vez, tivemos um período sabático não-oficial de aproximadamente um ano desde a turnê e fizemos outras coisas como escrever e lançar nosso livro, "The Essence Of Epica". Fizemos "Epica Vs Attack On Titan Songs" (nosso EP de covers de animes japonesas) e "The Solace System", que gravamos durante "The Holographic Principle". Agora o álbum novo está quase pronto, nós planejamos a turnê e temos algo realmente grandioso para lançarmos ao mundo... e não sabemos o que vai acontecer. Estamos todos prontos para continuarmos a jornada do Epica e agora as coisas estão tão incertas, meio que parte o coração.

O quanto esse tempo de folga te ajudou?

Eu realmente precisava de uma pausa de tudo porque excursionar estava se tornando demais para mim, sentia falta de minha família. Eu não tinha certeza se ainda gostava de estar numa banda porque era uma relação de amor e ódio que estava indo mais para o lado do ódio, então queria novamente encontrar o amor que tenho pela música. Estar em estúdio não é minha parte favorita de estar numa banda porque amo excursionar e ver lugares, de modo que meu escritório não seja o mesmo todos os dias. Gosto de variação e depois de apenas alguns dias em estúdio, estou inquieta. Amo ver todas as peças do quebra-cabeças se encaixando, a experiência da jornada a partir das versões demo, ver as músicas crescerem.

O quão completo está o álbum número oito?

Estamos em 80%. Sou a última a entrar em estúdio. Já deveria ter terminado por agora, mas não pude viajar para o estúdio porque estamos em isolamento, então tentamos soluções diferentes para que eu gravasse. No final, decidimos ir a um estúdio perto de minha casa e nosso produtor, Joost van den Broek, estará presente via iPad para escutar as gravações e conversar comigo, uma vez que não temos permissão de termos muitas pessoas juntas. Sou só eu e a pessoa que grava meus vocais e em salas diferentes. É estranho!

Qual é a grande idéia por trás do novo álbum? O que mudou desde "The Holographic Principle"?

A grande linha para este álbum tem a ver com equilíbrio – o yin e o yang da vida, o mundo e nossas vidas privadas. É muito filosófico e este pode ser nosso álbum mais espiritual até então, menos científico do que os últimos dois no que tange às letras. Este álbum definitivamente tem uma sonoridade mais madura e a acho bem revigorante. A cada álbum tentamos adicionar alguns novos pequenos elementos ainda que permaneçamos fiéis à sonoridade do Epica e acho que novamente conseguimos com este álbum.

Como está a nova parte gráfica até agora?

Temos algumas opções no quesito cor, então nós seis estamos debatendo sobre qual é a melhor. Stefan Heilemann é nosso designer de arte de novo – temos trabalhado juntos desde "The Classical Conspiracy" e ele é um bom amigo meu... ele mora perto, mas infelizmente não podemos nos ver, uma vez que todo mundo está em isolamento no momento. Ele está trabalhando na arte e estamos tentando incorporar espiritualidade e equilíbrio no estilo tradicional do Epica. Estamos muito felizes com onde estamos agora, mas ainda é um trabalho em progresso.

FONTE: Revista Metal Hammer 336 (julho/2020)
https://www.loudersound.com/metal-hammer


adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin