Matérias Mais Lidas

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba

imagemApós resposta de Malmsteen, Jeff Scott Soto rebate guitarrista e diz que deseja paz

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemMalmsteen ameaça cancelar show por que vocalista Jeff Scott Soto estava no local

imagemO segredo da longevidade do baixista do Guns N' Roses tem inspiração nos Stones

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemBob Dylan relembra o grande impacto que o lendário Robert Johnson teve sobre ele

imagemMetallica divulga vídeo de "Battery" ao vivo em Curitiba; assista aqui


Stamp

Steve Lukather: a única coisa bizarra que ele viu ao trabalhar com Michael Jackson

Por Igor Miranda
Em 28/12/20

Falecido em 2009, o cantor Michael Jackson era descrito por muitos colegas músicos como dono de uma personalidade peculiar, para dizer o mínimo. O guitarrista do Toto, Steve Lukather, que trabalhou com o artista no álbum "Thriller" (1982), disse que não percebeu (quase) nada de estranho no Rei do Pop.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista ao podcast de Jeremy White, transcrita pelo Ultimate Guitar, Lukather revelou que a única coisa bizarra que viu ao gravar com Michael foi Bubbles, o macaco de estimação do cantor. Ele também relembrou de seu primeiro encontro com o artista, em uma situação de muita pressão.

"Não vi nada estranho exceto por Bubbles, cara. Aquilo era meio estranho. Porém, a primeira vez que estive com Michael foi no dueto com Paul McCartney ('The Girls Is Mine'). Eu estava com a mente f*dida por conhecer Paul McCartney, pois os Beatles são a razão pela qual eu toco música. Ele e Linda (falecida esposa de Paul) são incríveis", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O músico revelou, inclusive, qual foi a primeira música que ele tocou com os artistas. "Paul chegou, começamos a tocar 'I Was Made To Love Her', a música de Stevie Wonder, e aquilo criou a energia das sessões de gravação. Paul deu uma chance a mim e a Jeff (Porcaro, baterista do Toto) e nos contratou para estar no filme dele. Foi um dos melhores dias de todos", disse.

Lukather revelou que o produtor Quincy Jones, que trabalhava com Michael Jackson, estava presente naquelas sessões. "Eu gravava todas as produções do Quincy na época. Alguns dos caras no Toto gravaram 'Off the Wall' (1979), o álbum anterior de Michael. Acho que foram (os tecladistas) David (Paich) e Steve (Porcaro). Ainda sou amigo de Quincy", declarou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A entrevista pode ser conferida na íntegra, em inglês e sem legendas, no player a seguir.

Macaco destruiu estúdio

Em outra entrevista, ao Ultimate Guitar, Steve Lukather revelou que Bubbles, o macaco de estimação de Michael Jackson, gerou confusão em suas visitas ao estúdio de gravação na época de "Thriller".

"Michael parou de trazer o macaco para o estúdio porque ele destruiu a cabine de gravação dos vocais e atirou m*rda na parede do Westlake Studio (risos). Cara, aquele macaco deixou a cabine vocal do estúdio em pedaços. Depois disso, acho que baniram o velho Bubbles do estúdio", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar da situação inusitada, o guitarrista do Toto descreveu Michael Jackson como um verdadeiro profissional. "Ele cantava muito no estúdio. Ele sabia o que queria e acho que ele amava o que fazia. Ele continuou contratando a gente", declarou.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp




Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.