Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemMetallica: a explicação da banda para o volume do baixo no And Justice For All

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemLars Ulrich: "Não sou um baterista particularmente talentoso"

imagemO álbum de David Bowie que Mick Jagger disse que achou "horrível"

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"

imagemA história da capa de "Christ Illusion", que fez o Slayer ter problemas

imagemOzzy acha que suas novas músicas deveriam ter sido gravadas pelo Black Sabbath

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemA música sobre bissexualidade que Nando Reis não canta por causar desconforto


Stamp

Bryan Adams conta em entrevista ao Brasil como foi compor hit pesado do Kiss

Por Igor Miranda
Em 13/03/22

Poucos sabem, mas algumas músicas do Kiss foram compostas por ninguém menos que Bryan Adams. A parceria rolou no início da década de 1980 e envolveu também Jim Vallance, o parceiro de criação do artista canadense.

Ao todo, três músicas do trabalho conjunto entre Adams, Vallance e Kiss foram aproveitadas pela banda. São elas: "War Machine" e "Rock and Roll Hell", ambas do álbum "Creatures of the Night" (1982), e "Down on Your Knees", uma das quatro faixas inéditas da coletânea "Killers" (1982).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista a IgorMiranda.com.br, Bryan Adams relembrou como foi o trabalho em torno das duas primeiras músicas. "War Machine", em especial, ocupa posição de destaque na carreira da banda, tendo sido tocada em diversas turnês. De acordo com o site Setlist.fm, a canção está entre as 20 mais tocadas pelo grupo em shows, surgindo em praticamente todas as tours desde a data de seu lançamento – exceção feita aos giros de reunião da formação clássica, entre 1996 e 2001.

"A ‘War Machine’ surgiu de um riff de Gene (Simmons, vocalista e baixista). Fiz sozinho uma gravação dela na minha máquina de cassetes e toquei para Jim Vallance. Depois criamos a música em torno do riff de Gene. Eu criei o título da música, pois queria criar uma música sobre um dos tópicos mais pesados que eu poderia pensar: guerra", contou Adams.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com relação a "Rock and Roll Hell", o popstar relembrou que a faixa era ainda mais antiga e tem uma versão anterior à produzida pelo Kiss. "A ‘Rock and Roll Hell’ foi originalmente composta por Jim Vallance e lançada pelo BTO alguns anos antes desta versão (nota do editor: no álbum ‘Rock n’ Roll Nights’, de 1979). Sempre adorei o refrão e quando surgiu o projeto do Kiss, sugeri ao Jim que reescrevêssemos os versos para contar uma história melhor. Reduzimos o ritmo para encaixar com outras músicas que estávamos escrevendo na época, como ‘Fits Ya Good’", disse.

Curiosamente, houve certa discordância por parte de Bryan e Jim com relação à forma que Gene queria utilizar a música. "Enviamos para Gene, que gostou tanto da música que escreveu um terceiro verso para ela. Nem Jim nem eu achávamos que a música precisava de um terceiro verso, mas o ultimato era: um terceiro verso entra ou o Kiss não gravaria a música. Optamos pelo terceiro verso", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A colaboração de Eric Carr

Ainda durante o bate-papo, Bryan Adams falou sobre outra música que muitos fãs dele conhecem, mas os seguidores do Kiss no geral não fazem ideia que existe: "Don’t Leave Me Lonely", faixa com coautoria creditada a Eric Carr. O baterista fez parte do Kiss de 1980 até sua morte, em 1991.

"‘Don’t Leave Me Lonely’ era um título de Eric Carr e eu gostei da aliteração de ‘leave’ / ‘lonely’. Jim e eu criamos a música e a apresentamos à banda, mas infelizmente eles não a usaram", disse Bryan sobre a faixa, presente em seu álbum solo "Cuts Like a Knife" (1983).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Eric Singer: "Eu nunca quis ser mais rápido que ninguém!"



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.