Matérias Mais Lidas

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemDave Mustaine mostra a forma curiosa como se aquece antes de um show do Megadeth

imagemAbba e a imensa importância do Deep Purple na sonoridade de suas músicas clássicas

imagemA faixa do clássico "Exile on Main St." que os Stones só tocaram uma vez ao vivo

imagemBlind Guardian divulga capa, nomes e duração das faixas de seu novo álbum


Stamp

Legião Urbana: como foi a complicada vida de Renato Russo dos 15 aos 18 anos?

Por Gustavo Maiato
Em 01/05/22

O compositor Renato Russo marcou o rock nacional como líder da Legião Urbana e até hoje possui inúmeros fãs que conhecem e idolatram suas canções. Mas como será que foi a adolescência do músico?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em vídeo no seu canal oficial, o apresentador Júlio Ettore explicou em detalhes como foi esse período da adolescência de Renato Russo que foi dos 15 aos 18 anos. Um dos grandes obstáculos para o futuro rockstar era uma doença na perna, que o impediu de desenvolver uma vida social mais robusta. Por outro lado, essa reclusão forçada em casa deu asas para sua imaginação musical.

"O Renato teve um problema na perna direita chamado epifisiólise e passou a reclamar muito de dores. Tomou analgésico, mas continuava com dores. O médico teria dito que o Renato era muito mimado. A partir daí, o Renato precisou ficar muito na cama. Os pais dele fizeram uma mudança para deixar as coisas mais próximas da cama, como violão, livro e rádio. Ele ouvia a rádio BBC e não convivia com os amigos. Isso fez com que ele mergulhasse na literatura, como Camões, Shakespeare, Machado de Assis e Fernando Pessoa. Além de ler, praticou muito violão. Ele lia sobre música e começou a criar uma banda imaginária. Ele fingia que estava fazendo sucesso. Essa banda imaginária se chamava ‘The 42nd St Band’. Era um dream team dele. Essa banda era formada por Jeff Beck e Mick Taylor. Os dois tinham um desejo de montar uma banda de blues. Ou seja, o Renato já tinha esse sonho de virar um astro do rock", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois de finalmente resolver o problema da perna, Renato Russo passou a mostrar afinidade com o rock e isso acabou transparecendo durante seu período na escola.

"Ele cursou boa parte da escola de casa e os alunos iam levar os exercícios para ele. O colégio só permitiu isso porque ele tinha boas notas. Ele foi privado de uma fase importante da adolescência, quando era para fortalecer a amizade. Ele continuava sofrendo com as dores na perna. O pai dele, então, foi procurar outros ortopedistas. Descobriram que o nervo ciático estava machucado. Ele fez uma cirurgia e ficou tudo bem. De qualquer forma, ele era muito tímido. Uma vez, na escola, o grupo precisava fazer um trabalho sobre o rock nacional. Eles contaram a história de Jimi Hendrix e Elvis Presley. O Renato impressionou e foi convidado a reapresentar o trabalho no palco da escola. Renato disse que o rock é um movimento que revolucionou, porque é feito pelos jovens e para os jovens", comentou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por fim, Júlio Ettore lembrou que nesse período Renato Russo iniciou sua primeira banda de covers e acabou não tendo muito sucesso quando prestou vestibular.

"Aos 17 anos, ele tinha um grupinho com os amigos. Ele fez sua primeira banda e tocava baixo. Eles tocavam Rolling Stones e Emerson, Lake & Palmer. Nessa altura, o Renato Russo ficou sabendo do surgimento do movimento punk na Inglaterra e incorporou esse estilo. Passou a usar calça jeans e camisa branca. Também usou coturnos militares. Quando chegou o vestibular, ele sonhava com um curso que estimulasse a expressão artística. Queria ser escritor ou cineasta. Nas transmissões do Oscar, se imaginava nas cerimônias. Ele acabou prestando para Comunicação Social na UNB em janeiro de 1978. Na saída da prova, foi abordado por um repórter do Correio Braziliense e declarou que as provas foram fáceis. Ele não passou para a UNB, no final das contas", concluiu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira o vídeo abaixo.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net



publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Gustavo Maiato

Jornalista, músico e fã. O heavy metal entrou na sua vida há 10 anos e nunca mais saiu. Gosta de estudar o tema e compreender o metal como manifestação cultural.

Mais matérias de Gustavo Maiato.