Thrash Metal: 60 Álbuns com músicas de abertura cativantes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Eduardo Silva Ruano, Fonte: Encyclopaedia Metallum
Enviar correções  |  Ver Acessos

Os apreciadores do bom e velho Thrash Metal já devem conhecer boa parte das 60 canções de boas-vindas de full-lengths aqui registrados.

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaFãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada um

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A faixa de abertura é o fator que mais pesa no julgamento do material. Da mesma forma que os editores literários definem o potencial de uma obra com base na leitura das páginas iniciais, uma obra musical deve impactar forte e rapidamente para ser creditada. No entanto, uma apresentação cativante não dispensa a análise de todo o conteúdo, ou seja, não salva nem destrói um disco por si só.

Algumas boas introduções de álbuns, como as dispostas abaixo, não depreciam com o tempo e, tanto pelo contrário, parecem soar melhores hoje do que ontem.

Em minha página no Facebook, dedicada à divulgação do Thrash Metal, eu percebi que, quando publico uma música de abertura, seja de um álbum famoso ou mais underground, o engajamento é maior do que o verificado em postagens de outras canções que não são primeiras faixas de disco - com exceção, talvez, das utilizadas em videoclipes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os ouvintes querem ser seduzidos o quanto antes, e, devido a essa aceleração no consumo e considerando também a força das distrações, falta paciência necessária para se acompanhar o álbum do início ao fim, o que é ideal para quem quer avaliá-lo com integridade. Hoje em dia, mais do que nunca, as introduções de álbum precisam funcionar, senão a atenção e o interesse pela obra se perdem.

Estes 60 álbuns a seguir contêm introduções irresistíveis e servem como verdadeiras iscas para os sedentos por Thrash Metal. A ordem da lista é aleatória e não tem fins classificatórios. Ouça, julgue e depois comente sobre os álbuns que você acha que deveriam estar inclusos:

60. Havok - Prepare For Attack (Time Is Up, 2011)

Poucos anos após seu lançamento, este disco já se tornou clássico pela bela performance de uma das bandas mais comentadas da New Wave.

59. Assorted Heap - Coloured Eyes (Mindwaves, 1992)

A experiência deste álbum promove várias sensações, como sugere o nome.

58. Velosity - Wide-Spread Devastation (Wide-Spread Devastation, 2011)

Velosity vem da California, um dos maiores celeiros do Thrash Metal.

57. Metallica - Fight Fire With Fire (Ride The Lightning, 1984)

Como o relâmpago que preludia a tempestade.

56. Distillator - Guerrilla Insurgency (Revolutionary Cells, 2015)

Personalidade marcante de Distillator.

55. Anthrax - Among The Living (Among The Living, 1987)

O trabalho de maior destaque do Anthrax em um start enérgico, convidativo.

54. Depressive Age - Awaits/Beyond Illusions (First Depression, 1992)

Tudo indica que este é um álbum depressivo, mas as aparências enganam.

53. Deliverance - Supplication (Weapons Of Our Warfare, 1990)

Banda conhecida por suas letras que refletem sobre algumas influências da imaginação religiosa.

52. Obliveon - From This Day Forward (From This Day Forward, 1990)

Grupo canadense que atrai os fãs de música progressiva. Som de nicho. Nada fácil de reproduzir.

51. Forbidden - Parting Of The Ways/Infinite (Twisted Into Form, 1990)

Uma doce melodia para lubrificar os ouvidos antes do ato.

50. Paradox - Heresy (Heresy, 1989)

Este álbum e o Product Of Imagination despontam como os queridinhos dos fãs de Paradox.

49. D.R.I. - Thrashard (Thrash Zone, 1989)

D.R.I. não pode faltar na playlist dos thrashers.

48. Living Sacrifice - Violence (Living Sacrifice, 1991)

Thrash metal cristão de primeira.

47. Iced Earth - Iced Earth (Iced Earth, 1990)

O lado Heavy prevalece ao Thrash em todos os álbuns de Iced Earth, exceto neste. Multifásico, bem construído, interessante.

46. Battalion - Thrash Maniacs (Underdogs, 2010)

Battalion, fiel às tradições da Old School.

45. Nervosa - Intro/Twisted Values (Victim Of Yourself, 2014)

Thrash Metal. Mulheres lindas com atitude, pegada e charme. Está fórmula não tem como falhar. Orgulhosamente as brasileiras de Nervosa representam o público feminino headbanger.

44. Drifter - Dust To Dust (Reality Turns To Dust, 1988)

Notável projeto da banda suíça aposentada Drifter.

43. Apocalypse - Digital Life (Apocalypse, 1988)

A capa deste disco é de um mau gosto tremendo. O conteúdo sonoro, no entanto, destoa do visual.

42. Anihilated - Desolation (The Ultimate Desecration, 1989)

A marca registrada de uma banda britânica lendária.

41. Hatchet - After The Dark (Dawn Of The End, 2013)

Um dos pupilos da Bay Area.

40. Silent Scream - Self Abuse (From The Darkest Depths Of The Imagination, 1992)

Os riffs de interlude deste disco - cujas letras exploram o inconsciente humano - são convenientes para "tranquilizar" um pouco a sessão de descarrego.

39. Incubus - The Battle Of Armageddon (Serpent Temptation, 1988)

Incubus fez um som Death/Thrash de respeito.

38. Testament - Practice What You Preach (Practice What You Preach, 1989)

Um dos álbuns mais inspirados da banda.

37. Pessimist - Trommelfeuer (Call To War, 2010)

Som potente desta banda alemã que gosta de escrever letras baseadas em conflitos bélicos históricos.

36. Seventh Angel - Recollections Of a Life Once Lived (Lament For The Weary, 1991)

Banda que fez (e faz) algum estardalhaço com este disco, no qual se nota influências de Progressive e Doom.

35. Demolition Hammer - .44 Caliber Brain Surgery (Tortured Existence, 1990)

Álbum insano e frenético do primeiro ao último segundo. Demolition Hammer é uma banda típica para os que estão sempre ligados no 220.

34. Xentrix - Questions (For Whose Advantage?, 1990)

Quando toca Xentrix, se percebe na hora.

33. Defiance - Void Terra Firma (Void Terra Firma, 1990)

Defiance e um dos seus trabalhos muito bem conceituados.

32. Overkill - Coma (Horrorscope, 1991)

Uma das bandas mais íntegras do Thrash Metal.

31. Artillery - Time Has Come (Fear Of Tomorrow, 1985)

A filosofia contida neste álbum é praticamente a mesma de todos os álbuns subsequentes da banda.

30. S.O.D. - March Of The S.O.D. (Speak English Or Die, 1985)

Esse som primordial evoca um exército em marcha de guerra. É certo que os fãs de crossover e punk já ouviram Speak English Or Die.

29. Dr. Living Dead - Final Broadcast (Crush The Sublime Gods, 2015)

Crossover bem executado por esta banda sueca talentosa e autêntica.

28. Pyracanda - Top Gun (Two Sides Of a Coin, 1990)

Projeto formidável dos alemães de Pyracanda.

27. Evildead - F.C.I. / The Awakening (Annihilation Of Civilization, 1989)

Este full-length resume Evildead.

26. Flotsam And Jetsam - No Place For Disgrace (No Place For Disgrace, 1988)

Trabalho bem dinâmico e consistente de Flotsam And Jetsam em sua melhor forma.

25. Leeway - Make Me An Offer (Desperate Measures, 1991)

Leeway fez carreira em Hardcore, mas a influência Thrash na banda é percebível em Desperate Measures.

24. Devastation - Deliver The Suffering (Idolatry, 1991)

O nome desta música não é lá muito animador, e é preciso aguardar um minuto para ouvir o que acontece, mas os headbangers não se importam, dada a porrada sonora que se sucede.

23. Target - Mission To The Andes (Mission Executed, 1987)

Um show pirotécnico de riffs. Para os arqueólogos do Thrash Metal, Target não é uma banda perdida no tempo.

22. Sacred Reich - Death Squad (Ignorance, 1987)

A música mais icônica da banda é a que saúda o disco Ignorance.

21. Dark Angel - Time Does Not Heal (Time Does Not Heal, 1991)

Progressivo e multidimensional, com baixo afiado e vocal poderoso, este é um álbum inovador de seu tempo.

20. Sodom - Agent Orange (Agent Orange, 1989)

Frank Blackfire (guitarra) e Chris Witchhunter (bateria) criaram um instrumental metralhador e bem adequado à arte da capa.

19. Impact - In The Flesh (Take The Pain, 1991)

Quatro conjuntos de riffs bem forjados fazem desta música introdutória um interessante atrativo para o resto.

18. Nuclear Assault - Rise From The Ashes (Survive, 1988)

O som sujo, rebelde e arrebatador de Nuclear Assault na faixa.

17. Metal Church - Beyond The Black (Metal Church, 1984)

Um excelente som introdutório.

16. Kreator - When The Sun Burns Red (Coma Of Souls, 1990)

Das músicas de abertura do Kreator, esta é a menos caótica. Ao menos é o que parece.

15. Suicidal Angels - Bloodbath (Bloodbath, 2012)

Uma das bandas da New Wave com mais discos bem ranqueados pelos analistas de revistas especializadas. A aposta temática dos gregos é em horror e violência explícita. Som para os de estômago forte.

14. Power Trip - Soul Sacrifice (Nightmare Logic, 2017)

A recepção do primeiro álbum foi tão positivamente abrangente que a banda empolgou e deu cabo a este segundo material. Thrash Metal está vivo e bem, obrigado.

13. Annihilator - Crystal Ann (Alice In Hell, 1989)

Os arranjos de Jeff Waters são simples, mas nada básicos. A baladinha Crystal Ann, como faixa inicial, vai bem.

12. Exhorder - Death In Vain (Slaughter In The Vatican, 1990)

O curioso de Exhorder é a similaridade com Pantera. Phil Anselmo e Kyle Thomas têm vozes tão parecidas que muitos conspiradores ainda acham que os dois são a mesma pessoa encarnada.

11. Violator - Echoes Of Silence (Scenarios Of Brutality, 2013)

Violator vem roubando a cena como grande revelação da New Wave Of Thrash brasileira.

10. Megadeth - Holy Wars... The Punishment Due (Rust In Peace, 1990)

Em uma pesquisa para saber qual é o álbum predileto dos fãs da banda, a maioria selecionaria Rust In Peace sem hesitar.

9. Heathen - Hypnotized (Victims Of Deception, 1991)

Joia rara que contém praticamente todas as características do Thrash Metal: inconformidade sociopolítica, crítica religiosa, guitarras maestras, velocidade, agressividade.

8. Vio-lence - I Profit (Oppressing The Masses, 1990)

Um dos full-lengths mais autênticos já criados no gênero. Vio-lence, representante à altura da escola da Bay Area.

7. Lich King - Intro/Act Of War (World Gone Dead, 2010)

Foi justamente este álbum que mais elevou a reputação de Lich King no cenário.

6. Trallery - Collateral Damage (Catalepsy, 2013)

Já no primeiro disco, Trallery demonstra originalidade surpreendente para uma banda iniciante.

5. Forced Entry - Bludgeon (Uncertain Future, 1989)

Lírico, técnico e arrojado o som desta obra-prima de Forced Entry.

4. Slayer - Hell Awaits (Hell Awaits, 1985)

A faixa-título e de abertura do segundo disco do Slayer é uma das mais criativas e lembradas no meio Thrash.

3. Fueled By Fire - The Arrival (Plunging Into Darkness, 2010)

Esse dueto de guitarras soa, ao mesmo tempo, profundo, belo e assustador, e a balada vai até o fim.

2. Mortal Sin - The Curse/Women In Leather (Mayhemic Destruction, 1986)

É uma pérola o som que abre os portões deste clássico do Thrash Metal australiano.

1. Sepultura - Arise (Arise, 1991)

Nesta fase de sua história, Sepultura tocava um Thrash verdadeiro e não decepcionava. Arise é álbum de uma primazia inigualável.

Comente: Quais as melhores faixas de abertura de álbuns de Thrash Metal na sua opinião?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Maiores e Melhores

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaMegadeth
Pepeu Gomes comenta convite para tocar na banda

Fãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada umFãs de Rock
Você conhece o estilo de se vestir de cada um


Sobre Eduardo Silva Ruano

Trabalha com redação, e está sempre transformando inspiração musical em novas palavras. Amante de Thrash Metal.

Mais matérias de Eduardo Silva Ruano no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280