Liar Symphony: os 10 melhores discos de Metal por Nuno Monteiro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Richard Navarro, Fonte: BMU / ASE Press Music
Enviar correções  |  Ver Acessos

O vocalista do Liar Symphony, Nuno Monteiro, é conhecido pela voz potente e versátil, que tem como principais características seu "drive" e agressividade, herdados de ídolos como Bruce Dickinson e Dio, que inspiraram sua formação músical. Essa virtude de Nuno ficou mais evidente em "Before the End", o mais novo álbum do Liar Symphony, que vem colecionando ótimas críticas por parte do público e mídia especializada no Brasil e pelo mundo. Além do Liar Symphony, o frontman faz parte do "Balance", o cover oficial do Van Halen, onde incorpora com perfeição a cabeleira loira e os incríveis dotes vocais de Sammy Hagar. No entanto, as influências de Nuno Monteiro vão muito além dos mestres Dio, Dickinson e Hagar.

Metallica: se encontrar James Hetfield, não peça para bater uma fotoGuitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Listei 10 discos que gosto pra caralho e que, de alguma forma, influenciaram na minha formação como músico e como pessoa. Listar dez entre milhares é uma tarefa ingrata, e com certeza cometi injustiça com muitos outros que eu simplesmente adoro, como por exemplo: 'Lipservice' (Gotthard), 'Creatures of The Night' (Kiss), 'Led Zeppelin' (III e IV) e tantos outros que dariam uma lista de uns 100 (rs). Mas, tentei montar uma lista de alguns dos que mudaram meu paradigma em algum momento da minha vida."

Confira os 10 melhores discos de Metal de todos os tempos, segundo Nuno monteiro:

The Number of the Beast (Iron Maiden): "Esse é um marco na história do Metal, que elevou o Iron Maiden ao nível de Mega Star. Deste disco saíram grandes clássicos do Metal e do próprio Maiden, e é o grande responsável por eu ter escolhido ser cantor de Heavy Metal e 'amar muito tudo isto' (rs). A banda mostra o incrível entrosamento das guitarras de Murray e Smith, consolida o 'Stevão' como um dos maiores baixistas de Metal e, claro, tem Bruce Dickinson estreando na banda sendo com certeza o maior destaque. Obrigatório na discografia de qualquer um que curte música pesada!!!"

Holy Diver (Dio): "Eu já era fã do Dio desde o Rainbow e Black Sabbath, mas quando escutei esse disco fiquei ainda mais impressionado com a força e beleza da voz e interpretação única do Dio. As músicas 'Holy Diver', 'Don't Talk to Strangers' e 'Rainbow In The Dark' são clássicos eternos, e muito do que hoje canto com voz de peito e drives, aprendi com o mestre dos mestres."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Operation: Mindcrime (Queensryche): "Esse sem dúvida é um dos melhores álbuns conceituais de hard/heavy de todos, e também foi o auge de uma das melhores bandas deste estilo. É de extrema qualidade e um bom gosto absurdo. Uma obra-prima. Aqui temos um dos maiores vocalistas de todos os tempos em sua melhor forma, uma verdadeira aula."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Painkiller (Judas Priest): "Já começa pela arte da capa que é fenomenal. Posso citar um monte de coisas que tornam este disco do 'Priest' um clássico não só para mim: dentre tantos músicos, temos a estreia de Scott Travis na bateria, e a mudança na sonoridade da banda por um som mais agressivo, guitarras com solos inesquecíveis e riffs cortantes, e um Rob Halford insano e inspiradíssimo tanto na dramaticidade quanto no alcance de suas notas."

Cowboys From Hell (Pantera): "Aqui temos uma verdadeira revolução no Metal. 'Cowboys From Hell' marca o início de uma nova era em som de batera, de guitarra e de vocal. O que esses caras conseguiram foi mágico e marcou minha vida musical. Lembro-me que todo projeto musical que eu me enfiava na época tinha que ter um 'Q' de Pantera, eu fiquei completamente bitolado. Tenho muita influência vocal do Phil Anselmo desta fase. Neste disco temos gravações mostrando a banda no seu início de ferocidade e de agressividade."

War of Words (Fight): "É violento!!! Uma pedrada atrás da outra. Simples assim! Preciso falar mais alguma coisa? Halford continua agudo como no Priest, mas agora é agressivo. Músicos excepcionais. É tão bom que fez com que o 'Metal God' abandonasse o Judas Priest."

For Unlawful Carnal Knowledge (Van Halen): "Sou suspeito para falar de Van Halen. Adoro toda a discografia. Porém, este disco, também conhecido como 'F.U.C.K.', para mim é especial. Escutei este vinil até gastar. Ele traz de volta o Van Halen às raízes roqueiras e cruas do grupo, mais presentes durante a época em que David Lee Roth assumia os vocais. Pra variar, temos aqui um resultado fantástico em todos os sentidos possíveis, desde as composições, produção e execução das canções. Todos da banda fazem o seu trabalho excepcionalmente e principalmente o mestre Eddie Van Halen, que abusa da criatividade com direito até a furadeira. Sammy Hagar (caraaaalho como caaanta!!!) cantando pra caralho. Além da qualidade o sucesso deste disco se comprova em números: estreou em 1° lugar nas paradas americanas e por lá ficou por três semanas consecutivas, além de ter faturado um Grammy em 1991 na categoria 'melhor performance de Hard Rock' e ter vendido, até hoje, cerca de seis milhões de cópias só nos EUA. Foi três vezes multi-platinado. Clássico!!!"

The Sound of Perseverance (Death): "Para quem não conhece, esta é uma das bandas mais influentes da história e a maior responsável pela criação do Death Metal. Este disco tem clássicos absolutos da banda. 'Scaverger of Human Sorrow' é uma aula. Todas as letras tratam de coisas profundas. Foi um legado deixado pelo saudoso Chuck Schuldiner (esse cara era fera) e mostra toda a genialidade de quem não era deste mundo. Essencial."

Iowa (Slipknot): "É brutal, insano, sombrio, e pesado pra caralho!!! Este disco me colocou nos anos 2000 revigorado. Corey Taylor em ótima fase agressiva, menos melódica. Este é um vocalista da nova safra que me agrada muitíssimo."

Hail to the King (Avenged Sevenfold): "Uma das bandas mais amadas e ao mesmo tempo odiadas da atualidade. Esta minha escolha certamente vai causar a Ira de muitos (rs). Evoluíram muito na sonoridade e este disco pra mim é o top deles: é pesado e bem estruturado, com refrãos e melodias marcantes, e mostra que beberam na mesma fonte que todos nós. Fica bem a mostra as influências de Iron Maiden e Metallica. Ótimos músicos com destaque para o novo batera. M.Shadows manda bem neste disco, gosto do vocal dele."

Confira os poderosos vocais de Nuno Monteiro em ação:

"Self Destruction" (Liar Symphony):

"Welcome" (Liar Symphony):

Sites relacionados:
http://www.liarsymphony.com
https://www.facebook.com/liarsymphony




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Maiores e MelhoresTodas as matérias sobre "Liar Symphony"


Lyric Video: por que cada vez mais as bandas aderem?Lyric Video
Por que cada vez mais as bandas aderem?

Covers: blog elege o Top 5 feitos por bandas brasileiras de Rock/MetalCovers
Blog elege o Top 5 feitos por bandas brasileiras de Rock/Metal


Metallica: se encontrar James Hetfield, não peça para bater uma fotoMetallica
Se encontrar James Hetfield, não peça para bater uma foto

Guitarristas: você consegue identificar todos nesta imagem?Guitarristas
Você consegue identificar todos nesta imagem?


Sobre Richard Navarro

Jornalista e Produtor de Eventos, responsável pelo festival ¨BMU¨ (Brasil Metal Union) e o antigo fanzine Heavy Melody. Foi co-fundador da Brasil Music Press, e por muitos anos colaborador oficial da revista Roadie Crew, onde se especializou em matérias com bandas nacionais.

Mais matérias de Richard Navarro no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280