Motley Crue: As histórias mais cabulosas da biografia da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jonathan Silva, Fonte: Gigwise, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O Motley Crue foi, sem sombra de dúvida, uma das bandas mais folclóricas do hard rock oitentista. E pra quem tem dúvidas disso, basta olhar a biografia da banda, The Dirt, que será adaptada para os cinemas nas mãos de Jeff Tremaine, diretor e criador do Jackass. Segundo Tommy Lee, o filme tem tudo para ser "insano" e quase inclassificável nos termos de classificação etária. Com base nas declarações contidas no livro que você irá ver a seguir e selecionadas pelo site Gigwise, o filme realmente tem tudo para ser "insano" e a escolha de Jeff realmente parece ser a mais indicada, visto que algumas passagens do livro que você vai ver a mais parecem ter vindo dos quadros mais repugnantes do Jackass.

G.G. Allin: o extremo dos extremosJames Hetfield: "Você não iria gostar de mim se soubesse minha história"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

OZZY OSBOURNE "CHEIRANDO" FORMIGAS

Quando o Motley Crue estava em turnê em 84 com Ozzy Osbourne, o Madman perguntou se a banda tinha cocaína. Quando disseram que não, ele mandou ver numa "carreira" de formigas com um canudo e cheirou todos os pobres e desprevenidos insetos. A partir de então, a banda sabia que existia alguém mais nojento do que eles mesmos.

A OVERDOSE DE NIKKI SIXX EM LONDRES

O baixista Nikki Sixx estava usando tanta heroína em Londres em 1986 que o traficante que vendeu as drogas a Sixx chegou a bater nele para despertá-lo antes que ele morresse [depois de uma overdose]. "O traficante pegou um bastão de baseball e tentou me reanimar na pancada. Ele não conseguia, então me colocou nos ombros e me levou até uma lata de lixo, pois ninguém queria um rockstar morto rondando por aí".

TOMMY LEE SEM TOMAR BANHO POR 2 MESES

Em uma competição para quem passaria mais tempo sem ir pro chuveiro, Tommy Lee chegou ao extremo. Tudo isso numa época em que eles supostamente dormiam com até 4 groupies por noite. A coisa ficou tão séria que uma delas ficou bastante doente por conta da péssima higiene dos integrantes. Pesado.

O RINGUE DE LUTA NA LAMA DE VINCE NEIL

Depois de várias passagens em clínicas de reabilitação por causa do álcool, o vocalista Vince Neil substituiu o seu antigo vício por outro: mulheres. Isso ficou tão fora de controle que Vince acabou construindo um ringue de luta na lama na sua casa, onde ele encheu com mulheres para o entretenimento dele e de seus convidados. Ah, foi aí que ele conheceu uma de suas esposas. Que romântico !

NIKKI SIXX MORTO POR DOIS MINUTOS

Mais uma do Nikki Sixx. Em 87, Sixx teve mais uma overdose, dessa vez na companhia de Slash. Naquele momento, Sixx estava oficialmente dado como morto. Ele foi "ressuscitado" em uma ambulância após 2 minutos de inércia, chegou a ser interrogado pela polícia e, logo em seguida, retirou os tubos do hospital para poder voltar pra casa e começar tudo de novo. No caminho, o baixista ouviu no rádio uma reportagem sendo anunciada em outros jornais da Califórnia que o davam como morto.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Maiores e MelhoresTodas as matérias sobre "Tablóide"Todas as matérias sobre "Motley Crue"


Ozzy Osbourne: amor à primeira vista por Taylor SwiftOzzy Osbourne
Amor à primeira vista por Taylor Swift

Guns N' Roses: mulher que gemeu em Rocket Queen quer encontrar AxlGuns N' Roses
Mulher que gemeu em "Rocket Queen" quer encontrar Axl


G.G. Allin: o extremo dos extremosG.G. Allin
O extremo dos extremos

James Hetfield: Você não iria gostar de mim se soubesse minha históriaJames Hetfield
"Você não iria gostar de mim se soubesse minha história"


Sobre Jonathan Silva

Jonathan Silva, freak de nascença, é um aspirante medíocre a jornalista e interessado em literatura marginal e vídeo games violentos. Começou a ouvir na infância bandas do mainstream do rock nacional até o momento em que descobriu o Iron Maiden. Daí, começou uma miscelânea de estilos, que vai desde o jazz erudito até o mais barulhento das bandas de grindcore, passando por várias esquisitices sonoras. EM pleno séc. XXI, ainda é um comprador de CDs e DVDs, só que gasta com isso um valor bem menor do que gostaria.

Mais matérias de Jonathan Silva no Whiplash.Net.

Goo336x280