Matérias Mais Lidas

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagem"Eu realmente não tenho fé na humanidade", diz Schmier, vocalista do Destruction

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemComo foi 1º encontro de Nando Reis e Cássia Eller, ocorrido na casa de Marisa Monte

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger


Stamp

Aneurose: Novo álbum moldado na fúria

Por Nelson de Souza Lima
Em 12/06/21

Prestes a completar vinte anos de luta a Aneurose é grande representante do nosso metal. Surgida em 2002, em Lavras, MG, a banda disponibilizou recentemente nas plataformas digitais o novo álbum; "Made In Rage". O título já entrega um disco raivoso, moldado na fúria. Também disponível em mídia física "Made In Rage" traz seis faixas arrasa-quarteirão, cinco delas gravadas antes da chegada do coronavírus.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apenas "Ruptura" foi escrita neste período de isolamento social e, de acordo com o guitarrista Raphael Wagner, fala sobre a atual situação da pandemia no país com elementos e ritmos brasileiros.

"O groove de bateria de "Ruptura" também é muito comum no funk, a única diferença é que os DJs usam sons eletrônicos, atabaques, beat box etc. Adicionamos o beat e caiu como uma luva na introdução, trazendo todo um sentido para a música", diz Wagner.

Com letra em português "Ruptura" também critica ferozmente o despreparado presidente da república e toda sua equipe incompetente ao lidar com a crise sanitária.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"O governo atual nega a pandemia. Com isso, não assume as responsabilidades com tudo que está acontecendo em todos os aspectos de um governo. É um desabafo em nome de toda uma sociedade que está cansada com desgoverno do nosso país", atesta o guitarrista Sávio Chaves.

Completam a banda Wallace Almeida (voz), Sthefano Dias (baixo/voz) e Kiko Ciociolla (bateria). A atual formação está junta desde 2015 sendo que cada integrante tem a liberdade e autonomia de compor e fazer os arranjos que quiser. Liberdade de criação que transformou a banda numa usina sonora com cada instrumento desempenhando muito bem sua função.
Raphael Wagner afirma que "além de que termos vários tipos de músicos na banda: o profissional, o virtuoso, o músico feeling, o autodidata, etc. Essa talvez seja a resposta pra "usina" funcionar tão bem".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para 2022 quando completam vinte anos os caras esperam a volta à normalidade pois estão ansiosos para tocar, lançar novo material e rodar o Brasil. "Futuramente fazer uma próxima turnê no exterior. E, claro, retomar com o Aneurose Festival. Fiquem ligados que traremos novidades", conclui Chaves.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Abaixo o entrevista completa com Raphael Wagner e Sávio Chaves falando tudo sobre a Aneurose.

Em 2022, passando a pandemia, esperamos a vida voltar ao normal com a Aneurose chegando a duas décadas de estrada. Antes de falar do futuro, gostaria de abordar o passado do grupo. Vocês surgiram em 2002, mas o primeiro álbum, "From Hell", só saiu em 2013. Por que a demora? Foram tantos perrengues até a maturação da banda e solidificar a formação?

SÁVIO CHAVES: Primeiramente, muito obrigado pelo elogio ao novo álbum. Sobre a pergunta, na época, nós éramos adolescentes com idade entre 14 e 18 anos. Além disso, era difícil o acesso a profissionais com foco em gravação de metal, já que somos uma banda do interior do estado. Isso sem falar do recurso financeiro, o custo para gravação era muito elevado. A Aneurose passou por várias formações no início. Ao longo do percurso fomos amadurecendo e alguns integrantes não tinham como objetivo encarar uma banda de forma profissional. Assim, foram ocorrendo as mudanças, que fizeram com que a Aneurose se tornasse o que é hoje.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A atual formação está junta desde quando? A gente percebe nas músicas uma incrível usina sonora com cada um mandando muito bem em seu instrumento.

SÁVIO CHAVES: A formação atual é desde 2015, com a entrada do Raphael Wagner na guitarra. Na Aneurose cada músico tem liberdade e autonomia de compor e fazer o que quiser. No final, juntamos todas as ideias e o disco está pronto.

RAPHAEL WAGNER: Adorei o termo "usina", pois me lembra do álbum "Powerplant", do Gamma Ray, que é um dos meus preferidos de todos os tempos – você me deixou bem feliz agora (risos). Sobre a pergunta, acredito que seja porque cada integrante possui uma influência diferente. Além de que temos vários tipos de músicos na banda: o profissional, o virtuoso, o músico feeling, o autodidata, etc. Essa talvez seja a resposta pra "usina" funcionar tão bem (risos).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após "From Hell" veio "Juggernaut" em 2016. Gostaria que fizessem uma avaliação entre um álbum e outro.

SÁVIO CHAVES: De um álbum para outro tivemos um grande crescimento profissional e técnico na composição e gravação das músicas. No quesito técnica, a entrada do Kiko Ciociola (bateria) e do Raphael elevou o nível da banda. No profissional, a experiência obtida com a gravação do "From Hell", que foi onde tivemos a oportunidade de conhecer e gravar com o Celo Oliveira do estúdio Kolera e o Gus Monsanto, que nos ajudou a produzir o disco, tudo isso contribuiu muito para a produção do "Juggernaut".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vocês vêm de Lavras, em Minas Gerais, que fica a quase 250 KM de Belo Horizonte. Sabemos que Minas deu grandes bandas de Metal, vide Sepultura, Sarcófago, Kamikaze, enfim. Como vocês analisam a cena metal mineira, é uma das mais fortes do Brasil?

SÁVIO CHAVES: Sem sombra de dúvida! Principalmente nas cidades do interior, a cena é muito forte e presente no metal. Vemos muitos eventos legais com estruturas de som bacanas que ajudam a manter a cena ativa. Como por exemplo o "Roça'n'Roll" evento que ocorre todos os anos a 100Km de Lavras, em Varginha. Além disso, o público é diferenciado, com muito mosh e participação durante os shows. Sem contar as inúmeras bandas mineiras que encontramos em eventos, inclusive em outros estados.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na Europa vocês se apresentaram em vários festivais tocando em Portugal, Espanha, França e Alemanha. Como foi a recepção dos europeus para o som da Aneurose?

SÁVIO CHAVES: Foi excelente, melhor do que imaginávamos, já que esta foi a nossa primeira turnê europeia. Algo muito bacana foi a oportunidade de tocar no 'SWR Barroselas Metalfest', evento com grande público e bandas do mainstream do metal mundial que rola em Portugal. Em todos os eventos e casas de show que passamos, tivemos ótima aceitação do público. Foi uma grande experiência tanto para a banda como individualmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como é a brodagem com as outras bandas, inclusive as mineiras. Rola uma brodagem com o Sepultura (embora a banda nem seja mais mineira), já que vocês participaram de um tributo aos caras numa versão de "Sepulnation"?

RAPHAEL WAGNER: A brodagem rola sempre, pois graças ao nosso festival (Aneurose Festival) já trouxemos e fizemos amizades, parcerias com várias bandas de diversos lugares, inclusive uma alemã que estava em turnê por aqui. Com o Sepultura em questão, já tocamos juntos em vários festivais e fomos ao programa de rádio do Andreas Kisser, o 'Pegadas' da 89 FM, para uma entrevista, o que foi bem legal. Aliás, sempre é legal encontrá-los!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre "Made In Rage", falem um pouco do disco, que traz várias influências pesadas e até "um infame beat de influência carioca" que rola em "Ruptura". Diz pra galera quem é o Zé do Berimbau, figura constante nos álbuns do grupo e sobre o processo de criação do disco em meio à pandemia.

RAPHAEL WAGNER: O fato de cada integrante possuir várias influências diferentes colabora para que o álbum seja bastante diversificado e também adoramos experimentar coisas novas. O 'infame beat', vulgo funk carioca, surgiu da ideia de que a música "Ruptura" fala sobre a atual situação da pandemia no Brasil, e queríamos que ela tivesse alguma brasilidade. Como o groove de bateria dessa música também é muito comum no funk, a única diferença é que os DJs usam sons eletrônicos, atabaques, beat box etc. Adicionamos o beat e caiu como uma luva na introdução, trazendo todo um sentido para a música. O Zé do Berimbau é uma brincadeira nossa, um personagem fictício que a gente inventou e todo álbum nós damos uma participação para ele (risos). No "Juggernaut" ele fez os batuques, no "Made in Rage" ele fez o beat, mas o que ele vai fazer no próximo álbum eu deixo para vocês adivinharem (mais risos). Apenas a música "Ruptura" foi composta na pandemia, gravamos o álbum semanas antes de começar o isolamento. "Ruptura" foi composta na pandemia e adicionada ao álbum posteriormente, fizemos ela a distância a partir de uma ideia do Wall e cada um foi dando seu toque. As outras músicas foi como Sávio falou: 'cada músico tem liberdade e autonomia de compor e fazer o que quiser. No final, juntamos todas as ideias e o disco está pronto!'

O disco estará disponível em CD e nas plataformas digitais? Trabalham intensamente as redes sociais já que sem show não tem como divulgar de outro modo.

SÁVIO CHAVES: Sim, todo nosso trabalho está disponível tanto físico como digital em plataformas de streaming, como Spotify, Deezer e Apple music. Durante a quarentena viemos trabalhando com o YouTube e redes sociais com divulgação de clipes, resenhas das músicas do novo álbum.

E já que o assunto recorrente no momento é a pandemia, a letra de "Ruptura" fala exatamente disso. Como veem o governo lidar com a pandemia?

SÁVIO CHAVES: O governo atual nega a pandemia. Com isso, não assume as responsabilidades com tudo que está acontecendo em todos os aspectos de um governo. A música "Ruptura" é um desabafo em nome de toda uma sociedade que está cansada com desgoverno do nosso país.

Estão se preparando para os 20 anos da banda, pois devem estar com sangue nos olhos pra tocar.

SÁVIO CHAVES: - Estamos ansiosos para tocar, lançar mais material novo, voltar a rodar o Brasil e futuramente (quando tudo passar) fazer uma próxima turnê no exterior. E, claro, retornar com o Aneurose Festival. Sobre os 20 anos, fiquem ligados que traremos novidades!

Um recadinho aí para os fãs da Aneurose.

SAVIO CHAVES: Quem puder, fique em casa. Cuidem-se e não sejam um coolzão porque a Aneurose vai voltar após a pandemia com sangue 'nos óio'

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Nelson de Souza Lima

Jornalista, repórter, resenhista, colunista musical. Assim é Nelson de Souza Lima. Mas acima de tudo um amante do rock, classic, hard e metal. Entre minhas entrevistas estão as feitas com Angra, André Mattos, Royal Hunt, Blind Guardian, entre muitas outras. Além disso sou baixista da banda de Classic Rock e metal The Green Pigs.

Mais matérias de Nelson de Souza Lima.