Henrik Flyman: entrevista com o guitarrista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Karina Pinotti, Fonte: Lacrimaniacos Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

Henrik Flyman aceitou conceder uma entrevista a mim, então juntei as melhores perguntas e ideias e enviei a ele 8 perguntas que ele respondeu atenciosamente, ele fala sobre suas experiencias, Brasil e planos para 2015 com Evil Masquerade e Lacrimosa.

Não deixe de ler e também "Curtir, Compartilhar" e apoiar a pagina da Banda e do FC no Brasil, os links estarão no final da publicação após a entrevista.

(Tradução e Entrevista: Karina Pinotti) Agradeço a todos que enviaram as perguntas.

1 - Como você define o seu estilo musical?
HF - Eu não. Deixo isso para os ouvintes decidirem. Dependendo de onde as pessoas são, muitas vezes eles têm preferências diferentes sobre o que chamam de música. A música que eu escrevo em Evil Masquerade tem raízes claras no hard rock e no metal, mas também música clássica, música folk, rock, pop e muito mais. Eu gosto da variação.

2 - Como começou sua carreira musical, quem te inspirou musicalmente, e qual foi sua maior dificuldade no inicio da sua carreira?
HF - Eu comecei a tocar flauta com 10 anos de idade, piano aos 11, bateria aos 13, guitarra aos 14 anos e logo após também baixo e teclado. Desde os últimos 10 anos eu também canto um pouco. Eu sempre fui fascinado por canções e melodias que grudam no meu cérebro. Isso é definitivamente a minha maior inspiração. O estilo não é tão importante. Eu gosto de compositores como Benny Andersson (ABBA), Ritchie Blackmore (Rainbow), JS Bach and Tony Iommi (Black Sabbath). Junto com vários outros. Esta lista poderia ser muito longa.

3 - Quando começou a estudar música e a estudar guitarra? Possui alguma outra aptidão?
HF - Eu sou mais um autodidata. Eu tive um ano de flauta e cinco anos de aulas de piano quando era criança, uma hora por semana, mas isso é tudo. A melhor maneira para eu aprender é me manter ativo e sempre tentar melhorar.

4 - Qual é a sensação de saber que você está lá no palco tocando para um monte de fãs que estão amando e apreciando cada canção tocada com Lacrimosa e Evil Masquerade?
HF - Estou, naturalmente, muito grato por isso. É muito legal chegar a atender a todas as pessoas que estão apoiando a música. É também uma maneira fantástica de ver o mundo. Eu comecei a visitar um monte de lugares que eu nunca teria visto se não fosse pela música.

5 - Como você descreveria as diferenças entre tocar no Lacrimosa e no Evil Masquerade? Você em algum momento que sentiu alguma dificuldade em conciliar as duas bandas?
HF - É uma combinação perfeita para mim. As duas bandas são muito diferentes o que é muito importante. Recebo toneladas de inspirações de ambas as bandas. Evil Masquerade é grande porque é a minha própria banda desde o início. Comecei a banda há 10 anos e eu tenho aprendido muito como compositor, músico e produtor. Ele também tem sido extremamente educativo sendo o líder da banda, que é responsável por manter as coisas em conjunto. Lacrimosa é ótimo, porque eu comecei a jogar coisas que eu mesmo não escrevi. Eu desfruto da liberdade de ter apenas que se concentrar em tocar o meu instrumento, uma vez que todo o resto já esta sendo cuidado. Tenho viajado por todo o mundo várias vezes com Lacrimosa e eu fiz muitos novos bons amigos desde que eu comecei há 6 anos - tanto dentro como fora da banda. Eu só tenho coisas boas a dizer. Nunca houve um problema em tocar tanto no Lacrimosa e Evil Masquerade. É apenas uma questão de um bom planejamento. Eu realmente gosto de tocar em ambas as bandas.

6 - Quando você veio ao Brasil qual a imagem que teve sobre o país e as pessoas que aqui vivem? E como você pensa que seria um show de Evil Masquerade no Brasil?
HF - Sempre foi uma ótima experiência tocar no Brasil com Lacrimosa. Tenho a sensação de que as pessoas estão sinceramente interessadas em música. O Brasil também é um dos países da americalatina líder para apoiar Evil Masquerade. Até agora eu só visitei São Paulo, mas eu realmente gostaria de ver mais do Brasil, assim que eu tiver a chance de fazê-lo. Eu sei que vocês têm alguns festivais muito legais ai que seriam perfeitos para Evil Masquerade. Eu me sinto bastante seguro de que oEvill Masquerade seria bem recebido no Brasil. E eu, claro, também estou ansioso para voltar com Lacrimosa.

7 - Poderia nos dizer quais são seus próximos planos e projetos?
HF - Neste momento estamos a reservar os primeiros shows para 2015 com o Evil Masquerade. Temos alguns outros projetos interessantes chegando, bem como - e eu também estou compondo para o nosso sétimo álbum de estúdio, que espero que venha a ser lançado este ano. Vamos ver como vai ser. Lacrimosa não anunciou nada oficial ainda, mas desde que 2015 é um ano de aniversário Eu acho que é provável que algo emocionante vai acontecer. Em outras palavras, esse vai ser um ano muito ativo para mim.

8 - Deixe uma mensagem para os seus fans no Brasil.
Muito obrigado por apoiar a música. Estou ansioso para voltar.

EVIL MASQUERADE - https://www.facebook.com/evilmasquerade
Suporte e Fanclube Brasil - https://www.facebook.com/evilmasqueradelacrimaniacospage

Essa entrevista foi realizada por Karina Pinotti especialmente para o FanClube Lacrimaniacos Brasil - Se deseja publicar a entrevista em sua página ou blog pode usar desde que coloque a fonte.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Evil Masquerade"Todas as matérias sobre "Lacrimosa"


Lacrimosa: assista apresentação no M'era Luna 2019

Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal


Slipknot: causando medo no cantor Latino durante o Rock In RioSlipknot
Causando medo no cantor Latino durante o Rock In Rio

Metallica: músicos regravam o St. Anger da forma correta - ouçaMetallica
Músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouça

Tirando a poeira do tímpano: 20 novas bandas de rock pra curtirTirando a poeira do tímpano
20 novas bandas de rock pra curtir

Osama Bin Laden: O que havia na sua coleção de cassetes?Osama Bin Laden
O que havia na sua coleção de cassetes?

Cristina Scabbia: Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!Cristina Scabbia
"Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!"

Anette Olzon: fiz um trabalho dos infernos no NightwishAnette Olzon
"fiz um trabalho dos infernos no Nightwish"

Skid Row: a tensão que levou à demissão de BachSkid Row
A tensão que levou à demissão de Bach


Sobre Karina Pinotti

Sou Karina Pinotti e escuto música clássica e rock desde sempre graças a meus país e avô, amo a combinação desses dois estilos e a minha banda favorita é Lacrimosa da qual eu coleciono qualquer coisa como CD, DVD, Vhs, Fitas k7, Revistas, Vinyl e itens raros. Também tenho um Fanclube dedicado a eles, o Lacrimaniacos Brasil, que vem recebendo reconhecimento e um carinho imenso da banda.

Mais matérias de Karina Pinotti no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336