Eminence: Cidadão Abstrato entrevista Bruno Paraguay

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernanda Atayde, Fonte: Cidadão Abstrato
Enviar correções  |  Ver Acessos

Bruno Paraguay, vocalista da banda Eminence conversou comigo esses dias sobre as novidades da banda, experiências marcantes,próximos planos e sua visão sobre a política atual. Um músico que a cada dia explora sua arte e traz o melhor para o publico, esse é o Bruno.

Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaHumor: O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como surgiu a banda e quais foram os desafios iniciais?

A banda surgiu em 1995, depois de um sonho que o nosso Guitarrista e fundador Alan Wallace teve, onde ele estava tocando guitarra em um show e o pano de fundo estava escrito EMINENCE!

O primeiro desafio começa na época pro Alan e demais integrantes, pois largaram o emprego, convivência com família, namorada e dar a cara a tapa no underground. A luta pra tentar deixar o underground um meio mais professional onde as bandas conseguissem sobreviver. Tudo isso continua até hoje....

Acreditar e apostar numa paixão, no amor pela música pode te levar a muitos lugares e fazer você viver experiências impagáveis e incríveis mesmo com muitos contra você, mas tudo nessa vida tem seus sacrifícios, o importante é saber o que você quer pra sua, fazer de coração!

Quais os álbuns marcantes da banda?

Todos os álbuns tiveram seu gosto e momento especial, pois representam uma fase, um momento marcante para min é o atual álbum, The Stalker! Pois foi o álbum que gravei e compus junto a banda e tem com certeza um gosto especial pra mim. Pois há 6 anos atrás eu era só um fã e hoje sou o frontman do Eminence.

Como foi a criação do último álbum?

Alan e eu tínhamos muitas idéias de riff e até o esqueleto de varias músicas e ideias aleatórias, como as letras. Nos juntamos e começamos a montar o material e quando tínhamos algo mais concreto gravamos. Após isso nos juntamos ao Andre Marcio pra compor a batera e trabalhar na estrutura da música e assim começar a lapidar o material.

Quais as referências artísticas em "The Stalker?

Acabamos nos envolvendo com o contexto do mundo em que vivemos, o mundo moderno cheio de pessoas, governo e religião que te observam, te perseguem e te sugam! Basicamente tentamos compilar isso tudo e tentar expor através da música.

Como foi o processo de produção do "The Stalker"? Qual o maior diferencial do álbum anterior?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Começou no Estudio WZ, com a composição e pré-produção, estávamos sempre em contato com o nosso produtor e amigo Tue Madsen, mandando pra ele avaliar as músicas. Depois entramos para o estúdio do Jota Quest para da inicio as gravações, com a presença do Tue. Tivemos varias participações especiais tais como do Rogerio Delayon, Paulo Xisto e Pj. Foram menos de duas semanas de gravação,depois foi o processo de mixagem que foi feito na Dinamarca e masterização em Nova York. Um longo processo ate voltar em nossas mãos!

Acredito que o grande diferencial foi a maturidade e envolvimento que cada integrante teve com esse álbum. Principalmente por ser um álbum comigo nos vocais, o que me gerou muita expectativa e uma certa pressão.

Com esse período de confusões políticas, que música da banda definiria a situação do Brasil e porque?

Acho que "Veins of Memories". Ela dá manipulação das pessoas e questiona elas, instigando a acordar e resgatar seus verdadeiros sentimentos. No "Code" tem uma temática parecida também.

Após a turnê, quais os próximos planos?

Se preparar para 2015. Temos algumas turnês pré-agendadas,mas antes disso, lançar um novo vídeo clipe.

Quais foram os shows mais emocionantes?

Pensando em 2014. Acho que com certeza foi o show em que fizemos no festival na China pra 30 mil pessoas. Sentir a perna tremendo antes de subir no palco, frio na barriga e o filme da sua vida que conta como você chegou atá ali passando na sua cabeça. Esse foi o feeling!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Agradeço pela entrevista, caso queiram deixar um recado final aos fãs e colaboradores do Eminence, fiquem a vontade.

É sempre bom ver pessoas que se envolvem e lutam pela música, pela arte portanto a todos da "cidadão abstrato" muito obrigado pela oportunidade! Mais uma vez a todos os amigos e fãs do Eminence, uma coisa é certa negada, nenhuma banda é nada sem o apoio de vocês! Valeu demais! Acessem nosso site, baixem os álbuns, app pro celular, assistam os vídeos e fiquem ligados nas News! Nos vemos em breve nos palcos por ae!! Abraço!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Eminence"


Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaLemmy
Sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista

Humor: O dia em que Steve Vai foi humilhado por ChimbinhaHumor
O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha


Sobre Fernanda Atayde

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280