Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemRitchie Blackmore em 1978 sobre o Kiss, Fleetwood Mac, Yardbirds e Led Zeppelin

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemMichael Schenker explica por que deixou o Scorpions e se juntou ao UFO

imagemOzzy pediu permissão para instalar "acolhedouros de morcegos" em mansão

imagemKiss: Tommy Thayer responde se Gene Simmons e Paul Stanley se dão bem


Betrayal: forte na cena e com debut no gatilho

Por Leonardo M. Brauna
Fonte: Betrayal
Em 24/10/13

Com o primeiro full – length a caminho o BETRAYAL se prepara para oferecer aos headbangers o resultado de uma longa data em atividade. A banda que já conquistou elogios da imprensa especializada e que vem se apresentando nos maiores festivais underground de Fortaleza, não teme os percalços da vida e continua mais presente como nunca na cena local. Agora com o ‘debut’ pré-finalizado, o Brasil inteiro poderá confirmar com maior lentidão o poder de fogo desses cearenses. A banda é formada por FRANZÉ MENDES (guitarra), FABIANO SOUSA (baixo) – e para comentar um pouco sobre a sua trajetória e concepção do novo trabalho, conversei com o vocalista/guitarrista, WOLNEY MENDES e o homem dos tambores, SULA BATERA, que assim como o som da banda, foram "retos e rasteiros".

Sula Batera, Wolney Mendes, Franzé Mendes, Fabiano Sousa. (foto: divulgação)
Sula Batera, Wolney Mendes, Franzé Mendes, Fabiano Sousa. (foto: divulgação)

A banda já tem mais de dez anos dedicados ao Metal e possui prestígio no cenário cearense. Como foi que se estruturou o BETRAYAL naquele janeiro de 2003?

Wolney Mendes: Nós tínhamos uma banda formada já há um bom tempo composta por mim, SULA, VASSOURA e WILLINHO. O WILLINHO saiu então convidamos meu irmão FRANZÉ (que já havia tocado em uma banda de Thrash Metal) para substituí-lo – ele aceitou, marcamos um ensaio e lá no estúdio eu falei pra moçada que o FRANZÉ estava com agente e a partir daquele dia, nós iríamos tocar Thrash Metal reto, cru e agressivo – e o nome da banda seria BETRAYAL. Então todos concordaram e ensaiamos o primeiro som que eu tinha feito para a banda, ‘Intellectual War’.

A banda já lançou trabalhos, sendo o primeiro deles em 2005 com a demo ‘Human Destruction’. Quando vocês perceberam que era hora de mostrar as suas músicas num registro?

Wolney: Ah... as composições foram rolando, a gente tocando,o público sempre cobrando material, daí resolvemos gravar o CD demo e com isso tornar cada vez mais forte a nossa cena.

Essa demo, produzida por ‘Emydio Filho’, reafirmou a estabilidade da banda no cenário local e lhes rendeu apresentação no estado vizinho, Rio Grande do Norte. Como foi a recepção do público potiguar?

Wolney: Uma recepção muito boa tanto da produção na figura de ‘Marcondes Paula’ quanto a do público que fez fodidas rodas de ‘mosh pit’ – bateram cabeça do início do show até o final, adquiriram material da banda e fizemos boas amizades.

Em 2008 vocês tocaram com a veterana DESASTER da Alemanha. O local escolhido foi no Clube Santa Cruz, lugar que desde os anos oitenta servia de ‘point’ do Metal Extremo de Fortaleza. Isso significou uma emoção dupla para a banda ou tudo foi encarado com naturalidade?

Wolney: Foi um enorme prazer tocar ao lado do DESASTER, uma puta honra mesmo estar no mesmo palco com esses caras. Botaram pra foder no Santa. Cruz.

No Clube Santa Cruz (foto: arquivo pessoal)
No Clube Santa Cruz (foto: arquivo pessoal)

Em Fortaleza um número crescente de bandas, principalmente voltadas ao ‘Thrash Metal’ está vindo à tona. O que você tem a dizer sobre essa ascensão?

Wolney: É muito bom o surgimento de mais bandas que tenham qualidade, lealdade e compromisso com o público.

Encarando mais o presente, como anda a elaboração do ‘full-length’?

Sula Batera As gravações estão concluídas, estamos no processo de remasterização, a capa está sendo feita e logo lançaremos esse material.

Foto: Carlos A7
Foto: Carlos A7

A banda já escolheu o estúdio onde irá fazer a próxima produção? Quais os fatores que os levaram à escolha?

Wolney: No momento estamos finalizando nosso CD no ‘Noronha Home Studio’ devido à qualidade dos materiais que escutei e profissionalismo. O grande conhecedor do gênero, ‘André Noronha’ está dando uma força brutal para que esse álbum saia realmente com gosto de sangue (risos).

Todas as canções serão inéditas? Enfim, haverá muitas surpresas?

Wolney: Haverá duas regravações da demo e não sei se chamo isso de surpresa, mas os sons estão realmente do jeito que agente precisa: reto, cru e agressivo.

Foto: Carlos A7
Foto: Carlos A7

Vamos aguardar então a vinda deste material, que, conforme o talento da banda, já podemos apostar no sucesso. Fica agora o espaço a suas últimas considerações.

Sula Agradecemos a todos que estão contribuindo e incentivando a nossa banda, que passou por problemas de acidentes, falta de grana e tudo mais, mas vamos à luta ao Metal de Fortaleza que vem crescendo a cada dia. Esperamos que apreciem o nosso trabalho. Cabeças rolarão. Thrashhh!

Contatos:

FaceBook:
https://www.facebook.com/profile.php?id=100003865163515

MySpace:
https://myspace.com/betrayalthrash

E-mail: [email protected]

Tel.: Wolney Mendes (85) 8894-7546

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna.