Steve Zetro: "raramente mudo para o modo pai com meus filhos"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luciano Piantonni, Fonte: Hard And Heavy
Enviar correções  |  Ver Acessos


O vocalista americano Steve "Zetro" Souza irá completar 50 anos no ano que vem, e sua contribuição para a música extrema é incalculável, uma vez que ele surgiu no Legacy (e foi responsável por músicas que acabaram entrando mais tarde em seu clássico primeiro álbum, "Legacy", lançado em 1987, quando a banda optou por mudar seu nome para Testament, logo após sua saída...) e integrou um dos maiores ícones do Thrash Metal mundial, o Exodus, onde ele fez história, com turnês bem sucedidas e álbuns como "Pleasures Of The Flesch" (1987), "Fabulous Disaster" (1989), "Impact Is Imminet" (1990), "Force Of Habit" (1992) e "Tempo Of The Damned" (2004).

My Chemical Romance: Gary Holt é fã da banda e quer ir ao show de retornoCuriosidades: 40 fatos inacreditáveis do rock

Ao lado de Chuck Billy (e de inúmeros convidados), ele participa do projeto Dublin Death Patrol, que lançou os álbuns, "DDP 4 Life" (2007) e "Death Sentence" (2012). Ele também esteve no Tenet, banda que gravou "Sovereign" (2009P). E Steve ainda encontra tempo para um tributo ao AC/DC, que ele mantém desde 2009, chamado AC/DZ.

Em 2010, ele pegou os fãs de surpresa com o anúncio de uma nova banda, o Hatriot, onde ele integra ao lado de seus filhos, Cody Souza (baixo) e Nick Souza (bateria), além dos guitarristas, Kosta Varvatakis e Miguel Esparza.
O resultado disso causou um estrondo na cena, com o lançamento da demo auto intitulada, que trazia quatro canções ao melhor estilo Thrash Metal. E em janeiro desse ano, lançaram o maravilhoso debut, "Heroes Of Origin", que vem sendo considerado um dos melhores lançamentos do ano por fãs e critica especializada.

Conversamos com Zetro, que com uma simpatia incrível, falou de tudo o que o cerca, desde o momento atual com o Hatriot, até seu passado glorioso no Thrash, o que fez desta entrevista um bate papo muito agradável. Confira!

HARD AND HEAVY - Como foi a concepção do primeiro álbum do Hatriot, "Heroes Of Origin"?

STEVE "ZETRO" SOUZA: Nós começamos a escrever as músicas por volta de 2010, e na verdade fizemos uma demo que deu origem a algumas das músicas que estão no álbum. A demo saiu no início de 2011, então estávamos trabalhando nessas músicas há cerca de dois anos. Com a repercussão da demo, conseguimos um contrato com a Massacre Records, e em seguida, entramos em estúdio (setembro de 2012), e "Heroes Of Origin" foi lançado em janeiro deste ano. Então foi um processo que demorou alguns anos.

HARD AND HEAVY - Como é tocar com os seus filhos? Eles te causam algum tipo de problema na estrada? (Risos) E como você faz para separar o paizão do colega de banda?

STEVE "ZETRO" SOUZA: Não é tão complicado como as pessoas pensam. Meus meninos ambos cresceram em torno do negócio da música, então eles entendem como as coisas funcionam em uma banda. Eles têm visto o "bom e o mau", e eles sabem que isso não é uma grande festa. Eles são muito maduros e dedicado à música. Eu raramente tenho que mudar para o modo 'pai' com eles. Nós somos muito bons amigos e são companheiros de banda da mesma maneira que eu sou companheiros de banda com os outros dois caras do Hatriot. Eles ficam sem favoritismo e sem nepotismo com isso (Risos)

HARD AND HEAVY - E o que dizer das músicas? Todos os membros participaram do processo de criação?

STEVE "ZETRO" SOUZA: A fórmula de composição no Hatriot é simples. Meu guitarrista, Kosta Varvatakis, escreve e e organiza todos os riffs e músicas. Ele vem em prática com uma ideia concluída e nos passa sua visão. Dai ele ensina os riffs e as ideias para o resto da banda. Nessa hora cada um coloca seu próprio "toque", dando uma cara diferente. Mas a maior parte foi Kosta quem escreveu antes da banda toda ter ouvido. Depois de trabalhar em cima de tudo, realizamos uma gravação, lapidando as partes, e aí eu levo isso para casa , para poder escrever as letras. Então, basicamente é Kosta quem escreve a música e eu escrevo as letras. Essa é a forma simplificada de se explicar.

Para ler a entrevista completa, acesse:
http://hardandheavy.com.br/ptbr/?p=5176




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Hatriot"Todas as matérias sobre "Exodus"


My Chemical Romance: Gary Holt é fã da banda e quer ir ao show de retornoMy Chemical Romance
Gary Holt é fã da banda e quer ir ao show de retorno

Gary Holt: Protestos no Chile são resposta à privatização de direitos básicos.Gary Holt
"Protestos no Chile são resposta à privatização de direitos básicos".

Kerrang!: álbuns fantásticos com capas constrangedorasKerrang!
álbuns fantásticos com capas constrangedoras

Gary Holt: Não sou algum cara do New Metal tocando com o SlayerGary Holt
"Não sou algum cara do New Metal tocando com o Slayer"

Exodus: A opinião de Gary Holt sobre as bandas EmoExodus
A opinião de Gary Holt sobre as bandas Emo


Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rockCuriosidades
40 fatos inacreditáveis do rock

Zodíaco True: Os perfis de cada signo em versão HeadbangerZodíaco True
Os perfis de cada signo em versão Headbanger


Sobre Luciano Piantonni

Luciano Piantonni, é editor do site Hard And Heavy (luciano@hardandheavy.com.br) e redator da revista Rock Brigade. Natural de Santo André (ABC Paulista) começou sua história com a música aos 8 anos quando foi assistir ao show do Kiss, em 1983. Desde então, acompanha Rock e Metal como suas maiores paixões. Já foi colaborador da revista Roadie Crew (entre 2006 e 2007), além de jornais e sites. Possui uma assessoria de imprensa, LP Metal Press, onde trabalha com os shows de diversas produtoras como Liberation MC, Tumba Productions, SG Entertainment, TC7 Produções, entre outras.

Mais matérias de Luciano Piantonni no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336