Detonator: entrevista com Paulitchas Carregosa, Musa do Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Geraldo de Andrade, Fonte: Heavynroll
ENVIAR CORREÇÕES  

DETONATOR, o filho do Deus Metal, após sua saída do MASSACRATION, formou uma banda chamada "DETONATOR E AS MUSAS DO METAL".

Courtney Love: "Parei com drogas e transei como um coelho"Fotos de Infância: Marilyn Manson

Ele formou essa banda só com mulheres lindas e talentosas.

Fui atrás de uma das Musas do Metal, fui conversar com a guitarrista PAULITCHAS CARREGOSA, numa conversa muito legal, ela fala da sua carreira, do DETONATOR e muitas outras coisas muito interessantes.

Confere o papo com a Musa PAULITCHAS CARREGOSA!

HEAVYNROLL - Quem é PAULITCHAS CARREGOSA?

PAULA - Meu nome é PAULA CARREGOSA, nasci em São Paulo Capital em 1990, sou formada em comunicação Social Relações Públicas e tecnólogo em Marketing.

Acredito que sou uma pessoa simples e de fácil relacionamento, pois não sou de ficar "causando" com coisas pequenas, não curto frescura.

Sou mais na minha, mas se não curtir algo chego e falo.

Apesar desse jeito mais tranqüilo, o mundo pode estar acabando lá fora e eu estou na maior calma, à maioria do tempo só falo besteira e brinco.

Ah! Sou Guitarrista também!

HEAVYNROLL - Qual o motivo que te levou a escolher a guitarra?

PAULA - A guitarra é um instrumento mais complicado para se aprender e eu que sou xarope quero sempre fuçar as coisas, fazer o impossível e aprender coisas difíceis.

Já toquei baixo, toquei bateria (ainda toco ambos), mas a guitarra é algo sem explicação, uma guitarra sozinha faz festa! Em um churrasco, por exemplo, você toca as pessoas já cantam e interagem agora no baixo já não rolaria e muito menos bateria.

Essa importância da guitarra pesou também na minha escolha.

HEAVYNROLL - Hoje em dia, as mulheres estão invadindo o rock n roll, coisa que antigamente, era muito pouco. Existem bandas e artistas talentosas demais. Qual a tua opinião sobre isso? Há que se deve essa "invasão"?

PAULA - Hoje as minas estão arretadas, fazendo de igual para igual ou até melhor que os marmanjos (risos).

Sempre teve mulher no meio musical, mas acho que a mídia não dava espaço.

Mas eu penso que hoje a mulherada sabe que é possível e que elas são capazes de fazer um som bem feito e consequentemente vem o reconhecimento.

O nível das bandas femininas subiu, e esse espaço abrangeu também.

Independente de ser banda de mulher ou não, se a banda é boa porque não apoiar.

Acho que quem faz o lance bem feito merece reconhecimento e que não faz, não (risos), vá ensaiar!! Acho que temos que avaliar o som independente de sexo, gênero, opção sexual.

Mas as mulheres estão dominando o mundo. (risos)

HEAVYNROLL - Como é trabalhar com o filho do Deus metal, DETONATORr?

PAULA - É bem divertido, e tranqüilo.

O DETONATOR tem maior respeito por nós, meninas da banda, agora com as groppies já não sei (risos).

As minhas parceiras de banda também são gente finíssimas, então é divertido como toda banda, várias brincadeira, piadinhas (risos).

Afinal estou fazendo o que mais gosto que é tocar, e com pessoas que também gosto, melhor ainda.

HEAVYNROLL - Qual a sua opinião do atual momento do rock no Brasil?

PAULA - A cena underground está bastante movimentada, acredito que o Rock/Metal só não morreu ainda aqui no Brasil por conta dessa galera que faz as coisas na independência.

Exemplo mesmo foi essa última virada Cultural que aboliram o Rock, dando espaço ao funk.

Complicado! Mas mesmo assim a galera headbanger, por conta própria, fez um palco na frente da galeria do rock com várias atrações bacanas de Metal/Rock.

Enfim, O melhor da virada cultural, mas não faz parte dela.

Disso já podemos sacar que no Brasil o espaço pro Rock está sem moral, infelizmente.

Leia a entrevista completa no link abaixo:

http://heavynrollspace.blogspot.com.br/2013/05/paulitchas-ca...



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Detonator"


Bruno Sutter: ele diz que Fabio Lione tomaria um pau de vocalBruno Sutter
Ele diz que Fabio Lione tomaria um "pau de vocal"

Inezita Barroso: homenagem Metal no rítmo de Painkiller do Judas PriestInezita Barroso
"homenagem Metal" no rítmo de Painkiller do Judas Priest


Courtney Love: Parei com drogas e transei como um coelhoCourtney Love
"Parei com drogas e transei como um coelho"

Fotos de Infância: Marilyn MansonFotos de Infância
Marilyn Manson


Sobre Geraldo de Andrade

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin