Priorato: banda se mostra promissora e persistente

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini, Fonte: Blog Arte Metal
Enviar Correções  

publicidade

Como a maior força do Metal sul-americano, nós brasileiros mesmo assim sabemos das dificuldades que é fazer o gênero 'acontecer' aqui por esses lados. Mesmo depois de diversas conquistas e o surgimento de bandas de renome internacional por aqui, ainda sofremos e temos o destino fadado ao underground, o que talvez não seja um problema, já que a grande mídia não só ignora o Metal como também o condena. Imagine uma banda vinda do Equador, um país mais pobre e menor que o Brasil, mas que pode se comparar proporcionalmente pela cena independente? O Priorato vem de lá e se mostra uma banda promissora e persistente, que não se deixa levar por qualquer coisa. Investindo em uma sonoridade sem limites, Agressive Metal, como gostam de chamar, a banda adotou o idioma inglês apenas em seu segundo disco e já se prepara para o seu terceiro lançamento em apenas 5 anos de carreira. O vocalista e guitarrista Caluco Roldan nos falou mais sobre esses assuntos, além de nos contar um pouco da cena de lá. Completam esse timaço: Esteban Benalcazar (baixo) e Dan Benalcazar (bateria).

publicidade

Primeiramente conte-nos um pouco como se formou o Priorato e qual o significado do nome da banda?

Caluco Roldan: A banda foi formada em meados de 2008, a ideia de formar a banda surgiu quando quisemos fazer uma música sem rótulos, ou seja, música e simplesmente se divertir, nunca pensei em fazer este ou aquele gênero, a ideia sempre foi a de fazer boa música, bom Metal! O nome da banda tem a nossa força e atitude. Com cada canto, cada letra forjamos esse nome e damos-lhes um contexto. Priorato significa importância para nós, é que nos faz sentido para a vida.

publicidade

Como foi compor "Negative"? Houve alguma pressão pelo fato de ele ser o segundo trabalho do Priorato?

C.R.: "Negative" foi um álbum importante para nós. Há músicas nele que foram compostas há muitos anos antes, sendo que outras surgiram após o lançamento do nosso primeiro álbum "Camino al Priorato" (2009). "Negative" foi realmente que registramos mais profissionalmente, trabalhamos o suficiente tanto na pré-produção quanto na pós, e o objetivo era produzir uma obra que mostra a atual fase da banda, riffs pesados e letras honestas. "Negative" é uma ode contra os vícios pessoais.

publicidade

Aliás, qual a principal diferença vocês vêm entre o primeiro trabalho "Camino al Priorato" (2010) e "Negative"?

C.R.: Talvez a qualidade da produção, já que gravamos o primeiro álbum em apenas uma semana e fizemos diversos 'takes' ao vivo. "Negative" foi gravado com mais atenção aos detalhes. Acredito que o nível musical dos dois é bom, mas "Negative" tem uma larga vantagem no nível de produção.

publicidade

No primeiro álbum vocês cantavam em espanhol, por que decidiram cantar em inglês em "Negative"?

C.R.: O primeiro álbum "Camino Al Priorato" teve 3000 downloads em seus dois primeiros anos e de diversos países que não falam espanhol. Recebemos diversos e-mails pedindo-nos canções em inglês, pois seria entendido por todos, pois é uma língua altamente globalizada. Essa foi a razão pela qual fizemos o registro em inglês, para que todos pudessem entender. Isso nunca foi uma mudança comercial. Inclusive lançamos uma versão em espanhol para Out Of Spite, de "Negative", e estamos prestes a lançar mais algumas canções em espanhol deste disco.

publicidade

Apesar de se auto rotular Thrash/Black Metal, a sonoridade do Priorato vai além, sendo até difícil de rotular. Como vocês definiriam o som da banda?

C.R.: Nós, na verdade, nos chamamos de Agressive Metal, mas um gênero musical é uma atitude. Muitas bandas se propõem a fazer apenas um gênero e não ficam mais livres, já nós temos a liberdade para compor e escrever músicas, seria desonesto tocar apenas Death ou Black Metal, pois há coisas além dessas que gostamos mais, e é por isso que não nos rotulamos, apenas fazemos Agressive Metal!

publicidade

Essa versatilidade de estilos pode fazer com que a banda perca a identidade. Não é o caso de vocês, mas vocês não temiam isso na hora de compor?
C.R.: Medo teríamos se fizéssemos músicas ruins, mas o público se encarrega de nos apoiar e tem desfrutado de nossas músicas. Mas é como eu disse, somos uma banda que compomos sem nenhum tipo de bloqueio. Seria desonesto tocarmos apenas um estilo quando na verdade gostamos de vários gêneros. Acho que a identidade da banda é muito forjada, é por isso que muita gente conhece nosso som, não teríamos identidade se fizéssemos apenas um sub gênero.

publicidade

Aqui no Brasil sabemos pouco sobre a cena Metal equatoriana, fale-nos um pouco de como é o underground por aí? Há espaços e boas estruturas para shows? Como está a agenda da banda?

C.R.: Aqui há poucos grandes eventos, massivos. A maioria são concertos realizados pelas próprias bandas ou pessoas que realmente apoiam a cena Metal do Equador.

Vocês conhecem algo da cena Metal do Brasil? Vocês têm vontade de tocar por aqui, já houve algum contato para que isso acontecesse?

C.R.: Muito, a maioria de nós cresceu ouvindo bandas brasileiras e sabemos que a cena Metal é muito forte por aí. Tivemos o prazer de ter nossa música executada em diversas estações de rádio e muitos amigos brasileiros baixaram nossos álbuns, além de se juntarem à nossa página no Facebook. Recentemente tivemos uma abordagem com um promotor de shows do Brasil, esperamos que algo se materialize este ano.

Sei que vocês já estão preparando um novo trabalho. A quantas anda isso e quais os planos para 2013?

C.R.: Você foi o primeiro a saber sobre esse novo trabalho que terá o nome de "Borned To Die". Esse álbum terá 10 faixas e guarda uma perspectiva conceitual, temos temas muito enraizados em nosso som, além de vários temas onde se nota a nossa evolução. Pretendemos lançar esse disco em agosto, portanto em junho lançaremos um single.

Muito obrigado, podem deixar uma mensagem.

C.R.: Muito obrigado por esta oportunidade de falar com o povo brasileiro e muito obrigado ao Brasil pelo apoio que nos deram. Obrigado e lembrem-se de nos adicionar no Facebook:

http://www.facebook.com/PRIORATO.BAND

Abaixo segue o link para que possam baixar nosso álbum "Negative".

http://www.mediafire.com/?s5yhrftsahq74k5

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mustaine: Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!Mustaine
"Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"

Rammstein: Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!, diz Till LindemannRammstein
"Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!", diz Till Lindemann


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin