Megadeth: "Começamos a trabalhar em algumas ideias!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Vitor Hatum de Mendonça, Fonte: Rust In Page, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Rick Howells do The Times Leader entrevistou recentemente David Ellefson. Confira alguns trechos da entrevista abaixo.

Metallica: NME elege as 10 melhores músicas do grupoGuns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre voltar ao Megadeth a tempo de celebrar o vigésimo aniversário do álbum definitivo da carreira da banda, "Rust In Peace":

"Foi muito bom. Eu acho que estar de volta e tocando músicas que já sabemos, aprendendo algumas que nunca tocamos antes, pra ser bem sincero, do 'Rust In Peace', mas voltar e fazer isto com uma mentalidade de comemoração foi uma ótima maneira de estar de volta."

"Eu acho que é certo que eu sou parte disto. Eu acho que os fãs estão empolgados principalmente, porque com algo assim, se trata apenas de fazer isto pelos fãs porque este é um dos álbuns favoritos deles."

"Todos nós queríamos que desse certo, todos nós queríamos completar a volta e agora eu posso com muita alegria dizer que conseguimos. Agora que fomos embora e fizemos todas estas outras coisas, eu acho que os fãs estão empolgados. Eu acho que os fãs estão com muita expectativa para ouvir o que Dave [Mustaine] e eu iremos fazer no próximo disco e e nós começamos a trabalhar em algumas destas ideias o máximo que podemos estando em turnê. É uma banda de rock n' roll. Nós não devemos pensar demais, tocar demais, fazer a mais. Você deve apenas poder entrar em um estúdio e poder deixar fluir, e é o que está acontecendo neste momento."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre sair em turnê com Slayer e Anthrax pela primeira vez desde o "Clash of the Titans" em 1991:

"De uma maneira geral, há algumas coisas que não mudaram porque as bandas têm sua peculiaridade. Mas ao mesmo tempo, é muito mais tranquilo porque, 20 anos atrás, ainda estávamos lutando e nos matando para chegarmos ao topo, e agora todos nós já estivemos no topo. Eu acho que agora nós podemos sair com uma mentalidade bem diferente na estrada estando juntos e dar algumas risadas e realmente ficarmos muito mais confortáveis uns com os outros."

"Não é como ir lá e ouvir três bandas de heavy metal que fazem a mesma coisa a noite toda. Isto seria muito unidimensional e, na minha opinião, não iria entreter muito. Você não apenas vê três bandas celebrando o thrash com nossos fãs, mas você três bandas muito distintas e muito diferentes fazendo três coisas muito diferentes. Cada um de nós ajudou a criar um movimento cultural e é isto que as pessoas celebram após este tempo todo. Não é apenas uma música. Não é apenas um disco. É basicamente que nós três fazemos parte deste grande movimento cultural, que foi o thrash."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Megadeth"


Megadeth: Kiko Loureiro levou Mustaine à praia em FortalezaMegadeth
Kiko Loureiro levou Mustaine à praia em Fortaleza

Megadeth: Dave Mustaine e o respeito aos fãsMegadeth
Dave Mustaine e o respeito aos fãs


Metallica: NME elege as 10 melhores músicas do grupoMetallica
NME elege as 10 melhores músicas do grupo

Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnRGuns N' Roses
Os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR


Sobre João Vitor Hatum de Mendonça

Nascido no interior de São Paulo em 1988, hoje graduado no curso de Bacharelado em Ciência da Computação, fanático por Rock e Heavy Metal desde pirralho, sendo, hoje, um dos responsáveis pelo site Rust In Page e criador do blog Inside Loud. A paixão pelo Rock surgiu lá pelos 10 anos de idade com um álbum do Aerosmith e, desde então, teve (e ainda tem) entre seus músicos e bandas favoritas nomes como Iron Maiden, Judas Priest, Megadeth, Rush e Van Halen. Mas, independente de rótulos e conceitos pré-definidos, seu gosto musical viaja desde o som mais pesado de um Carcass, até os experimentalismos de um Mr. Bungle e o som mais moderno de um Stone Sour, apenas ouvindo o que lhe agrada e soa bem aos ouvidos. Hoje, além de trabalhar na área de Computação e ser um 'músico' casual, despende parte de seu tempo no blog Inside Loud, em homenagem a uma de suas maiores paixões: a boa e velha música.

Mais matérias de João Vitor Hatum de Mendonça no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline