Murderdolls: "o título existe para emputecer as pessoas"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gabriel Costa, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles
Enviar correções  |  Ver Acessos

Rick Florino, do Artist Direct, entrevistou os membros dos recentemente reativados MURDERDOLLS, Joey Jordison (SLIPKNOT) e WEDNESDAY 13 (FRANKENSTEIN DRAG QUEENS, GUNFIRE 76), a respeito do aguardado segundo álbum da banda, "Women and Children Last". De acordo com a revista britânica Kerrang!, ambos estão trabalhando no disco sem os antigos colegas de banda, com a ajuda do produtor Chris "Zeuss" Harris e de alguns convidados especiais, entre eles o guitarrista Mick Mars (MÖTLEY CRÜE). Confira alguns trechos da entrevista abaixo.

Metal Progressivo: os dez melhores álbuns do estiloNirvana: 20 coisas que você não sabia sobre "Nevermind"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vocês sentem que estão injetando uma sensibilidade mais Metal nas novas músicas?

Joey Jordison: "Completamente! Essa é a primeira vez em que nós realmente sentamos e escrevemos canções. A produção está bem melhor, e essa é a primeira vez em que realmente colaboramos. O primeiro disco ["Beyond The Valley Of The Murderdolls", de 2002] era uma mistura da minha antiga banda [THE REJECTS] e da antiga banda do WEDNESDAY, e nós meio que juntamos tudo. 'Women And Children Last' é, tipo, oito anos de material."

Wednesday 13: "Não é como se tivéssemos nos juntado e dito: 'Beleza, estamos fazendo esse novo disco. Vamos escrever canções por três semanas.' Isso aqui são oito anos de demos que eu passei para frente e para trás com o Joey. Com tanta coisa que Joey fez com o SLIPKNOT e eu fiz sozinho, havia muito material para escolher. Eu gravei bastante, e tem coisas que foram deixada para trás. Joey desencava essas coisas todas. Eu digo,'Você gosta daquela música, de verdade'?"

"Women And Children Last" preserva aquela atitude clássica do Sunset Strip [área de Los Angeles que concentra bares, restaurantes, boates e clubes de rock, famosa como reduto de bandas glam, punk e new wave a partir dos anos 70]?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Wednesday 13: "De certa forma... o título meio que existe para emputecer as pessoas. Embora eu seja um fã de hair metal, eu me tornei um grande fã do SLAYER ao longo dos anos. Do jeito que as novas músicas do MURDERDOLLS soam, é tudo desde as coisas do Sunset Strip até SLAYER. Vai a todos os lugares dessa vez - enquanto o primeiro disco era mais punk rock."

Joey Jordison: "Eu estou realmente excitado com o disco. Eu acho que ele na verdade vai puxar muitos fãs do SLIPKNOT por causa do peso. Nós não perderemos nenhum fã; esse álbum só vai ganhar fãs para nós. Nós não estávamos, tipo, 'Ok, vamos fazer umas canções engraçadas como fizemos antes'."

Wednesday 13: "Tem umas canções nos disco que vão ter aquele apelo. No entanto, é um novo som para nós. "Women And Children Last" é excitante porque soa diferente. Tem aquele elemento do velho rock 'n' roll que crescemos ouvindo, mas estamos com afinações baixas e tem um novo groove."

Trazendo essas novas influências vocês sentem que suas personalidades aparecem na música ainda mais?

Joey Jordison: "Yeah, o primeiro disco tem as viradas rápidas, mas esse tem mais bumbo duplo. Uma canção é tão pesada que as pessoas vão dizer 'Não podem ser eles'. [risos] Mas é..."

Se "Women and Children " fosse um filme, qual seria?

Wednesday 13: "'Um Dia de Fúria'! No primeiro disco do MURDERDOLLS, eu tinha 18 ou 19 anos quando escrevi a maior parte daquilo."

Joey Jordison: "Eu também!"

WEDNESDAY 13: "Ele tinha aquela angústia adolescente. Agora, nós temos 30 e poucos anos e estamos fudidamente putos pra caralho [risos]. Isso é o que esse disco exala. É puto pra caralho. Nós gostamos disso - nós amamos isso."

Joey Jordison: "Você pode nos pagar agora [risos]."

A garotada realmente precisa disso hoje em dia...

Wednesday 13: "Sim! Esse é outro motivo para fazermos isso agora. Porra, tudo está tão chato agora na cena musical. Todo mundo só tenta ser o mais rápido, e eu não consigo discernir metade dessas bandas. Joey me perguntou 'O que você anda ouvindo?', e eu respondi, 'Bob Seger!' [risos]. Nós estávamos ouvindo rock antigo dos anos 70. Isso é o que nós ouvimos principalmente quando não estamos tocando. Esse disco ganhou toda uma porra de vida nova. É zangado. 'Um Dia de Fúria' seria um filme apropriado... simplesmente sair do seu carro no engarrafamento e dizer, 'Foda se'!"

O quão interligados são horror e hard rock?

Wednesday 13: "Ver ALICE COOPER e KISS juntou tudo para mim. Eu brincava com GI Joe's e assistia filmes de horror quando era garoto e não ligava para música. Então eu vi KISS e ALICE COOPER e disse 'Uau, você pode colocar música nisso, cortar fora sua cabeça e eletrocutar a si mesmo. Isso é demais!' Foi daí que veio toda a imagem e tema para mim. Ao longo dos anos, todas as bandas foram fascinadas pela morte ou algo do gênero. Tem tudo a ver com filmes de horror. É sempre metal."

Joey Jordison: "Nesse disco, nós na verdade baixamos a bola nesse tipo de coisa".

Wednesday 13: "É só merda realmente violenta dessa vez [risos]."

Joey Jordison: "Os tópicos vão surpreender muitas pessoas. Nós ouvimos uma canção e dizemos, 'Essa é totalmente uma canção de rádio', e aí entram as letras e, tipo, 'Não, não agora!" [risos]

Wednesday 13: "Eu acho que talvez tenha passado do limite dessa vez."

Joey Jordison: "Yeah, tem algumas más ali!"

Wednesday 13: "Eu acho que esse pode ser o álbum com mais 'motherfuckers' na minha história em todos os tempos. Vai ter dois adesivos de aviso nele. É simplesmente mau. Seus pais vão te odiar."

Joey Jordison: "Vai ter o típico adesivo de aviso aos pais e o segundo vai dizer, 'Estamos falando sério. Aviso, porra!"

Wednesday 13: "Nós vamos ter um adesivo de odor com cheiro de merda, também. Vai ser demais [risos]. Nós estamos só pensando alto... Esse disco está pingando tanta sordidez e sujeira. Está acontecendo! Essa é a melhor parte. Nós não estamos vindo aqui tentando criar isso, simplesmente acontece. Nós temos esqueletos com lápis e outras merdas penduradas neles no estúdio. Nós criamos uma 'vibe' aqui. É bom! Nós temos óculos de raio-x, uma cabeça de Gremlin..."

Joey Jordison: "Eu vou fazer o resto da entrevista de óculos de raio-x."

Wednesday 13: "Cuidado, América! Ele pode ver através de você!"

Joey Jordison: "'Você consegue imaginar se nós tivéssemos isso quando tínhamos cinco anos?'"

Wednesday 13: "'Melhor ainda, nós os temos aos 30!'"

Isso é "Quase Irmãos"?

Joey Jordison: "Sim! Tudo o que fazemos é referências a filmes o tempo todo!"

Para ler a entrevista na íntegra, em inglês, clique em artistdirect.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Murderdolls"Todas as matérias sobre "Slipknot"Todas as matérias sobre "Motley Crue"


Slipknot: Corey Taylor largou bebida pela famíliaSlipknot
Corey Taylor largou bebida pela família

Slipknot: Mick Thomson esfaqueado em briga com irmãoSlipknot
Mick Thomson esfaqueado em briga com irmão


Metal Progressivo: os dez melhores álbuns do estiloMetal Progressivo
Os dez melhores álbuns do estilo

Nirvana: 20 coisas que você não sabia sobre NevermindNirvana
20 coisas que você não sabia sobre "Nevermind"


Sobre Gabriel Costa

Carioca, jornalista por profissão e roqueiro de nascença, Gabriel teve o primeiro contato direto com o rock and roll ao ouvir o álbum de estreia do Black Sabbath em um velho vinil de seu pai. Garoto do século 20, nascido em 1984, é absolutamente fascinado por tudo o que envolve o estilo, da música à mitologia. Canta na banda Six Pack Wonder, escuta de Backyard Babies a Strapping Young Lad, ama The Wildhearts e segue fielmente os ensinamentos de Lemmy e Danko Jones. Escreve no Twitter em http://twitter.com/gabrielccosta.

Mais matérias de Gabriel Costa no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline