Matérias Mais Lidas

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemGuns N' Roses cancela show na Escócia por razões médicas

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemGuitarrista original do Mercyful Fate solta os cachorros por ter ficado fora de reunião

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagem"Master Of Puppets" apareceu em comédia há 19 anos, muito antes de "Stranger Things"

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagem"Master Of Puppets" entra no top 30 global do Spotify depois de "Stranger Things"

imagemDave Mustaine rasga elogios e fala sobre amizade com Ice-T, vocalista do Body Count

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagemMetallica em "Stranger Things" deixa fãs preocupados com a "popularização" da banda

imagemAngra: vídeos e setlist de show celebrando "Rebirth" em SP, com convidada especial

imagemMorre Patricia Kisser, esposa do guitarrista Andreas Kisser

imagemAxl Rose teria sofrido ataque de ansiedade antes de show, diz jornal


Stamp

Kerry King sobre Megadeth: "são como fantasmas para nós"

Por Kako Sales
Fonte: Blabbermouth.Net
Em 16/10/09

Tom Valcanis, do The Metal Forge, entrevistou o guitarrista do SLAYER, Kerry King, durante a recém-finalizada turnê autraliana junto com o MEGADETH. Trechos da entrevista podem ser vistos abaixo:

Sobre a turnê autraliana com o MEGADETH:

"Foi ótimo, cara. Quer dizer, eu estive ocupado pra caralho... Quer dizer, estivemos tão ocupados que nem mesmo saíamos após os shows. Depois que acabávamos, todo mundo (do MEGADETH) já tinha sumido. Eu nunca tinha saído em turnê com eles antes; não conheço o jeito deles, mas, sim, eles são como fantasmas para nós".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre rumores de que o baixista/vocalista do SLAYER, Tom Araya, ter dito em uma recente entrevista que o novo trabalho da banda, "World Painted Blood", seria provavelmente o antepenúltimo álbum antes que o SLAYER pendurasse as chuteiras e descansasse o pescoço permanentemente:

"Eu nem sei de onde isso saiu. Tom deve ter dito alguma coisa porque eu fico perguntando sobre isso. Eu nem sei o que isso significa. Nós não nos sentamos e conversamos sobre essas coisas. Eu vejo coisas na imprensa, mas quem sabe? Poderiam ser três, poderia ser só este e o próximo. Tudo depende da demora entre os álbuns. Se demorar muito, aí sim, o relógio começa a contar. Eu acho que isso começou com o ‘Christ Illusion’, porque levou cinco anos para fazê-lo. Quer dizer, eu disse mesmo que se levasse mais cinco anos para gravar outro álbum, seria provavelmente o último; quer dizer, serão dez anos e só dois álbuns feitos. Mas este foi este foi feito em três e espero que o próximo seja feito em dois ou três. Estou me divertindo, os shows tem sido incríveis e estamos fazendo ótimas músicas, a galera jovem está comparecendo e curtindo pra caralho".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre o "World Painted Blood" conter quatro partes diferentes de um mapa mundi em cada CD, cada um vendido separadamente (devido à pressão dos varejistas americanos por conteúdo "exclusivo"):

"Eu sei que fãs são loucos, vão sair e comprar os quatro, mas para mim seria tipo, ‘cara, eu tenho um, nele tem todas as músicas, é tudo que eu preciso’. Mas muitos varejistas nos EUA querem exclusividade nas músicas. Então, ao invés de ‘gastar’ músicas, Dave (Lombardo, baterista) teve a idéia de ‘por que não pegarmos a arte e dividirmos em quatro?’ Quer dizer, uma loja quer uma versão, outra loja quer outra versão... Então eu não vou ‘gastar’ músicas desse jeito. Se as pessoas estão comprando músicas, elas deveriam poder comprar a coleção. Quer dizer, sobraram duas músicas e tenho certeza que elas vão acabar numa edição de luxo ou num jogo de vídeogame ou numa trilha sonora de filme. Esse foi um jeito de não desperdiçar músicas e manter os varejistas felizes".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre a afirmação de que eles foram os "responsáveis pela criação do death metal":

"Bem, a coisa de que eu tenho mais orgulho do que isso é, bem, em minha história, foi juntar a galera do punk com o metal. Acho que nós servimos de instrumento para aquilo. Eu lembro que, se você estivesse num show de metal, não havia nenhum punk lá. Éramos um tipo de banda que ambas as ‘facções’ gostavam. Era uma tentativa de faze-los co-existir, saca? D.R.I. teve uma grande participação nisso também, e eu acho que isso é importante. Quer dizer, seria importante para os fãs de death metal e isso é ótimo, mas não sou muito fã de death metal. Não é minha área".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Leia a entrevista na íntegra no The Metal Forge.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Equipe da Roadie Crew ranqueia Slayer em primeiro episódio de nova série




Sobre Kako Sales

Mineiro de Januária, baterista autodidata, cresceu em ambiente familiar ligado à música popular e erudita. Seu pai chegou a fazer pequenas turnês com bandas da Jovem Guarda como tecladista no fim da década de 70. Aos 10 anos, iniciou os estudos de teoria musical e piano clássico. Teve o primeiro contato com o mundo do metal ao escutar o CD Angels Cry do Angra, aos 15 anos. Desde então tem se dedicado a conhecer, colecionar e difundir o melhor do metal brasileiro e mundial. Graduado em Letras/Inglês, principalmente por influência da língua-mãe do rock, tem como principais ícones do metal as bandas Angra, Symphony X, Dream Theater e Opeth.

Mais informações sobre

Mais matérias de Kako Sales.