Anthrax: entrevista com Dan Nelson para a "Furyrocks"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Tourinho, Fonte: Furyrocks, Tradução
Enviar Correções  

Algum tempo atrás, o vírus da reunião parecia infectar cada banda thrash que você possa pensar. Com o ANTHRAX não foi exceção. Em 2005, o clássico lineup, incluindo o cantor Joey Belladonna e o guitarrista Dan Spitz, retornou. Mas ambos não estavam interessados em prosseguir com o ANTHRAX, nem o ex-vocalista John Bush. Um novo guitarrista foi encontrado no ex-guitarrista da banda, Rob Caggiano, mas quando o baterista Charlie Benante, o guitarrista Scott Ian e o baixista Frankie Bello começaram a trabalhar em novas músicas, eles se viram na necessidade de um cantor.

Thrash metal: os 40 melhores discos de estreia segundo o LoudwireVoz: 10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas de suas bandas (Parte I)

O cantor foi encontrado. O nome dele é Dan Nelson e ele vai cantar no próximo álbum da banda, "Worship Music". Antes do show do ANTHRAX no Melkweg em Amsterdã, o amigável nova-iorquino teve o tempo necessário para se apresentar aos leitores da Furyrocks.

Furyrocks: Nos diga, quem é você e por que não tínhamos ouvido falar de você antes?

Dan: "Porque eu sou terrível, haha. Bem, eu sou Dan Nelson, tenho 33 anos e acho que eu não tive uma grande chance. Até agora. Agora todo mundo vai ouvir sobre mim."

Furyrocks: Que experiência você tem com bandas anteriores?

Dan: "Canto em bandas desde que eu tinha doze anos, então estou nessa há muito tempo. Nunca em tão grande escala como Anthrax, obviamente, mas eu tenho cantado desde que eu tinha doze. É sempre metal ou rock, nunca qualquer outra coisa. Heavy rock e metal, que é tudo que eu quero fazer".

Furyrocks: Houve uma audição para que se juntasse ao Anthrax?

Dan: "Eu abordei o Rob sobre outra banda que ele tinha e depois que fizemos uma jam juntos, ele pensou que eu seria um bom adendo para o Anthrax, de modo que ele ligou pro Charlie, Charlie me ligou ... isso é mais ou menos como aconteceu".

Furyrocks: Então o que você acha que o fez um bom adendo para o Anthrax?

Dan: "Sou realmente bonito, haha. Acho que eu era uma espécie de mistura do que Joey Belladonna e John Bush trouxeram para a mesa. Com a agressividade de John e o alcance de Joey, é basicamente uma mistura do que eu sempre tenho feito desde que eu era um garoto. Acho que é o que eles ouviram, e eu acho que eles também queriam uma presença mais forte na frente, alguém que está indo para agarrar o público e levantá-los e que é definitivamente o que eu faço. Quando eu chego lá, me transformo em outra coisa, eu vou de Dan ao 'monstro'. É tipo Bruce Banner e o Hulk. Sou Banner fora do palco e quando eu subo ao palco, o Hulk sai. Então eu acho que são aqueles fatores: a presença de palco e da mistura de estilos que tiveram no passado, de melódicos a agressivos".

Furyrocks: Quais são os fãs mais prováveis que você agrade? Os de John Bush ou do Joey Belladonna?

Dan: "Esperamos que todos eles. Além disso, eu estou vindo trazendo uma mais jovem, raivosa, malvada, e faminta versão do Anthrax, então eu acho que estamos indo a um público mais jovem do que antes também. Bem como a velha escola de fãs, que são os melhores fãs que existem. Acho que quando todo mundo ouvir, o novo álbum vai impressioná-los. Ou quando eles forem nos ver ao vivo. Última noite, quando tocamos no The Hague, estava fora de controle. Alguém que está vindo para um show do Anthrax agora, vai sair como um fã, se eles já não eram antes."

Furyrocks: Quão grande foi sua contribuição para o novo álbum?

Dan: "Acho que muito grande. Eles não tinham muitas canções escritas, quando eu cheguei, e mesmo não tinham letras e melodias vocais escritas de forma alguma. Colaboramos todos juntos no álbum. Por isso, gostaria de achar, e espero que uma grande parte fui eu sim. Sinto-me que era, porque deixei definitivamente o meu coração nas faixas. Charlie escreve a maior parte das músicas, tanto quanto os riffs de guitarra e arranjos. As letras, na sua maior parte, são escritas por mim e por Scott e a maioria das melodias foi Frankie e eu. Isso é mais ou menos o modo como foi, com todos nós dando um riff aqui ou ali".

Furyrocks: Não seria um passo grande demais juntar-se a uma grande banda como o Anthrax?

Dan: "Eu não sei. Desde que eu era um garoto, eu sempre gostei de me apresentar. Esse tipo de coisa sempre esteve no meu sangue. Eu amo estar no palco, eu adoro a conexão com o público. Eu respiro melhor quando estou no palco do que eu faço agora. Na vida normal, estou apenas esperando minha próxima oportunidade de subir no palco. É quando eu respiro melhor. Por isso, eu não me amedrontei. E eu não estou querendo soar arrogante ou qualquer coisa, eu sinto que isto é o que eu nasci para fazer, e se recebo alguma chance de fazê-lo, eu estou indo para aproveitar ao máximo isso. Sou abençoado agora por poder fazê-lo para um público mais vasto".

Furyrocks: Quais são suas principais influências?

Dan: "Principal influência é James Hetfield, com certeza. James Hetfield é Deus e pronto. Tive o prazer de cantar no palco outra noite com Phil Anselmo, e ele tem sido uma enorme influência em mim também. Então você tem... Layne Stanley, Jim Morrison, Steven Tyler, Robert Plant, Ozzy Osbourne ... A lista segue, há tantos cantores".

Furyrocks: Diferentes lados do espectro musical, ainda que...

Dan: "Sim, sou um cara classic rock também. E muitas bandas que toquei antes do Anthrax, eu cantava e tocava guitarra ou baixo, eu não era apenas o cantor, então Gene Simmons e Paul Stanley do Kiss tiveram uma grande influência em mim por causa disso. Então, como eu disse, Hetfield, até mesmo Jason Newsted, Dave Mustaine, caras que estavam sempre tocando e cantando agressivamente. Isso foi sempre o que me chamava ao metal. Mas eles tomaram minha guitarra, então eu odeio esses caras, haha".

Furyrocks: Quem disse que duas guitarras são suficientes, afinal?

Dan: "Exatamente! Olhe para The Eagles! Ou Iron Maiden. Tivemos o prazer de tocar com eles algumas vezes. Bruce Dickinson, outro cara que é um deus do metal. O cara parece um CD ao vivo, ele fica melhor com a idade, eu não entendo. Ele fica melhor e mais enérgico... Quando tiver a idade dele, provavelmente estarei em uma cadeira de rodas e sem voz, haha".

Furyrocks: Houveram músicas que você teve que realmente ajustar a sua voz, enquanto se preparava para esta turnê?

Dan: "Claro. Você sabe, obviamente, eu não tenho uma voz alta, de modo que as maiores notas eu tinha que trabalhar a minha voz para me acostumar a fazer isso. Mas tenho cantado no padrão desde que eu era um garotinho, por toda a puberdade na verdade, então eu acho que ajudou a manter a minha voz dilatada e preparada para as maiores notas. Mas então, novamente, se os caras quiserem largar a maiores notas em um breve momento, eu não irei reclamar. Definitivamente eu tenho um plano b, você sabe, se eu vou fazer quatro shows em seguida, nos dois primeiros shows definitivamente vou alcançar notas mais altas do que na quarta noite. Há outra maneira de cantar sem enganar os fãs. Esta é a minha principal meta, eu não quero enganar os fãs. Eu sei o que eles querem ouvir, porque eu era um fã. Quero dar-lhes a melhor representação das músicas que eles gostariam da mesma forma que eu quero ouvir isso. Eu odeio ir ver um artista que é tão confuso, ou tão bisonhamente despreparado que, por causa de doenças cárdio-vasculares ou por causa de drogas, não conseguia se apresentar ao vivo. Não quero ser aquele cara. Isso é tudo que me importa, agradar os fãs. Mas, ao mesmo tempo, estou muito ansioso para fazer mais da era Dan Nelson, de 'Worship Music', que é provavelmente o maior alcance vocal do Anthrax em alguns pontos, então um grande número de pessoas vão ficar chocadaa. Mas, com a voz dos pulmões, não é falsete, apenas um poderoso estilo de cantar, como Roger Daltrey do The Who, que costumava cantar a partir do tórax, e há um monte disto em Worship Music".

Furyrocks: Você teve algum treinamento vocal?

Dan: "Eu tentei por três sessões e talvez eu aprendi algumas coisas legais sobre isso. Quando você faz uma longa viagem, certifique-se de beber muita água e isto ou aquilo. Mas, quanto a aquecimento, eu acho que é diferente para diferentes pessoas. Eu pessoalmente não gosto de aquecer muito. Eu acho que dói a alguém como eu, alguém que parece um cantor blues no coração, que canta a partir do peito principalmente. Se você é um cantor de voz mais alta eu acho que é melhor aquecer, provavelmente, porque você tem uma voz mais fina e você terá que aquecer a sua voz. Então, como eu disse, isso depende de cada pessoa. Eu não desencorajo aulas de canto, mas apenas não era a minha. Eu prefiro apenas fazer aquilo que tenho feito bem até agora. Quando tudo isso falhar, grite. Seja mais alto."

Furyrocks: Como é o "Worship Music"?

Dan: "É definitivamente Anthrax. Penso que não é tão diferente dos outros discos, mas é definitivamente o mais pesado do Anthrax, mas ao mesmo tempo é muito melódico. É um álbum muito sombrio. Você não está indo para escutá-lo e pensar 'Que é isso? Isto não é Anthrax', mas, às vezes, é o mais agressivo Anthrax que você nunca ouviu, creio eu. E se Charlie discordar de mim, eu vou colocá-lo em um mata-leão agora, haha."

Furyrocks: Como foi a experiência em estúdio, com você sendo um cantor de palco?

Dan: "Eu odeio. Eu odiava cada minuto, haha. É uma necessidade. Eu não sou um cara de estúdio, eu não vou mentir, eu adoro o palco. O estúdio é um animal diferente, você tem de se preparar de maneira diferente. Você tem que aturar um troglodita apontando o dedo e lhe dizendo: 'Faça de novo. Faça de novo'. Todo o trabalho duro foi definitivamente válido, e o resultado final é um produto matador, mas não, eu não gosto do estúdio. Quando a luz vermelha liga, eu gosto de ter uma cadeira e esmagá-la. "

Furyrocks: Existe alguma coisa que você gostaria de adicionar?

Dan: "Eu só quero agradecer a todos por todo o apoio. Os fãs do Anthrax são os melhores do mundo. Tocamos um show na Holanda ontem e os fãs foram incríveis. Não posso agradecer-lhes o suficiente pelo grande show, e eu vou dar-lhes um melhor ainda esta noite. Metal!"




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash metal: os 40 melhores discos de estreia segundo o LoudwireThrash metal
Os 40 melhores discos de estreia segundo o Loudwire

Mr. Bungle: banda de Mike Patton lança primeira música em mais de 20 anos (um cover)Mr. Bungle
Banda de Mike Patton lança primeira música em mais de 20 anos (um cover)

Iron Maiden: Charlie Benante grava versão de "Transylvania" (vídeo)

Anthrax: banda tem músicas escritas para novo álbum, diz Charlie BenanteAnthrax
Banda tem músicas escritas para novo álbum, diz Charlie Benante

Anthrax: John Bush e Charlie Benante gravam versão de "Packaged Rebellion"Em 25/05/1993: Anthrax lançava Sound of White Noise, com John Bush nos vocaisS.O.D.: Mike Patton se junta à banda e grava versão de "Speak English Or Die"

Dio: Joey Belladonna presta homenagem nas redes sociais cantando clássico do RainbowDio
Joey Belladonna presta homenagem nas redes sociais cantando clássico do Rainbow

Anthrax: Charlie Benante e baixista do Suicidal Tendencies regravam Billie EilishAnthrax: músicos oferecerão diversas aulas virtuais

Metal: você acredita na lenda do terceiro álbum? - Parte 1Metal
Você acredita na "lenda do terceiro álbum"? - Parte 1

Anthrax: carreira da banda foi salva pelo MetallicaAnthrax
Carreira da banda foi salva pelo Metallica


Voz: 10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas de suas bandas (Parte I)Voz
10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas de suas bandas (Parte I)

Metallica: Trujillo e seus primos, membros de ganguesMetallica
Trujillo e seus primos, membros de gangues


Sobre Carlos Tourinho

Carlos Tourinho 'tenta' ser economista, além de tradutor nas horas vagas. Fã desde criança de Rock and Roll, por influência do pai músico, desde cedo teve contato com a cena rocker da Bahia, como Marcelo Nova e Raul Seixas, que frequentavam sua casa. Hoje morando no Ceará, curte de tudo um pouco, desde Bob Dylan, passando por Faith No More a Mastodon. Mas seu coração (e cabeça) bate mais forte pelo Thrash Metal de bandas como Metallica, Anthrax e Slayer, e pelo Stoner Rock de Kyuss, Monster Magnet e Fu Manchu. Fanático por Cultura Pop, geralmente é fonte de consulta de seus amigos acerca dos mais variados assuntos sobre cinema, música e literatura. Acredita que Deus é uma mistura de Mike Patton, Martin Scorsese e Bill Waterson.

Mais matérias de Carlos Tourinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin