Lemmy: "Posso ver três gerações lá fora quando tocamos!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Diego Camara, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Ronan McGreevy do IrishTimes.com falou em maior de 2009 com o frontman Lemmy Kilmister do MOTÖRHEAD sobre vários tópicos. Um trecho da conversa pode ser visto abaixo.

482 acessosSeparados no nascimento: Mikkey Dee e Dru (Meu Malvado Favorito 3)5000 acessosGuitarras: as 15 músicas mais complicadas para tocar

Com exceção de um trabalho com máquinas de lavar quando tinha 17, a vida inteira de Lemmy foi rock 'n' roll. Ele viu os BEATLES tocando no Cavern Club, foi roadie de JIMI HENDRIX ("um cavalheiro, um garanhão e o maior guitarrista de todos os tempos," diz ele) e foi expulso da banda de prog-rock HAWKWIND depois de ser preso pela polícia canadense. "Eu estava com o tipo errado de drogas", diz ele.

O Motörhead vem desde 1975, apesar de que Lemmy é o único membro permanente. É difícil dizer o quanto original eles eram nos dias antes do Punk e Thrash Metal, ou como Lemmy reinventou o baixo como uma guitarra rítmica. Ninguém mostrou a ele como fazer isso.

Ele nunca parou desde então. A sua vontade de viajar pode ser bem coberta pelas palavras de "We Are the Road Crew", música que ele escreveu como um tributo a sua vida de viagens: "Eu amo a vida que levo, outra cerveja é o que eu preciso, outro show para meus ouvidos sangrarem".

"É onde eu vivo, vê, neste camarim e no ônibus", diz ele olhando em volta nos bastante surrados confins do camarim do Ambassador Theatre antes de seu último show na Irlanda.

"Estive em casa por um mês. Eu quase fiquei maluco pois quando você termina a turnê diz: 'Preciso de um descanso, irei colocar meus pés para o alto'. Três dias depois você está subindo pelas paredes".

O Motörhead alcançou o limite da fama no início da década de 80. Um trio de grandes álbuns, "Overkill", "Bomber" e "Ace of Spades", foi seguido pelo álbum ao vivo "No Sleep 'til Hammersmith", o único número 1 até agora. Essa sequência fantástica, apesar disso, foi tanto uma grande ajuda quanto um atraso. Alguns dos mais ardentes fãs são desta época, mas é surpreendente quantos jovens vão para seus shows, apesar da ideia de que o início do Motörhead foi antes deles sequer terem nascido.

"Quando você tem 16 e é a sua música favorita, você tem ela para sempre. Não há nada em sua vida que irá substituir isso. Você não pode, mas você tem que continuar tocando isso (as novas músicas) até que eles (os fãs mais velhos) finalmente escutem ela. O novo álbum irá ajudar".

"A nova geração é diferente. Eles acham que nosso primeiro álbum é 'Sacrifice' (1995). Você sabe, eu posso ver três gerações lá fora toda vez que tocamos. Onde um fodido de 63 anos como eu conseguiria uma audiência como essa?"

"Que vida melhor você poderia ter do que viajar por todo o mundo e fazer as pessoas sorrirem. É um trabalho muito bom".

Leia a entrevista completa aqui.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 30 de setembro de 2012

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

482 acessosSeparados no nascimento: Mikkey Dee e Dru (Meu Malvado Favorito 3)736 acessosMotorhead: Roger de Souza bate papo com Gastão Moreira, do KZG1724 acessosMotorhead: biografia mostra o quão Lemmy era único1498 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's474 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

MotorheadMotorhead
A opinião de Lemmy sobre relacionamentos duradouros

MotorheadMotorhead
Lemmy poderia ter sido um professor de história

MotorheadMotorhead
Funeral de Lemmy está disponível na íntegra no Youtube

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"

GuitarrasGuitarras
As 15 músicas mais complicadas para tocar

Kiss FmKiss Fm
As 500 mais pedidas na programação em 2008

FotosFotos
Confira 10 das mais curiosas no mundo do Rock - Parte 1

5000 acessosSlayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido5000 acessosMorreu Dormindo: as últimas horas de vida de Lemmy Kilmister5000 acessosVocalista: dez razões pelas quais os demais integrantes o odeiam5000 acessosAngela Gossow: Não existe deus! Simplesmente lide com isso!5000 acessosMetallica: o que rola nas playlists de James e Lars?5000 acessosNinguém é perfeito: os 25 piores álbuns feitos por bandas lendárias

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online