RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemIron Maiden e a decisão de Vladimir Putin que arruinou o título de uma canção clássica

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemPrika Amaral comenta mudanças da Nervosa: "povo tem que parar de me massacrar na Internet"

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagem"Bobo é aquele que não se enquadrar no pensamento dos jovens", diz Marcello Pompeu

imagemNervosa anuncia a saída da vocalista Diva Satanica


Summer Breeze

Uriah Heep: "não éramos tão bons quanto o Led ou o Purple"

Por Silvio Somer
Fonte: BraveWords
Postado em 23 de janeiro de 2009

Uma entrevista com KEN HENSLEY, lendário guitarrista/tecladista(ex-URIAH HEEP), foi conduzida pelos webmasters do website de K. K. Downing (do JUDAS PRIEST) enquanto Ken estava na Finlândia, em janeiro de 2009.

Os primeiros anos no URIAH HEEP foram de criatividade extrema e há uma sequência de grandes álbuns clássicos gravados em um espaço de tempo muito curto ("Salisbury", de 1970; "Look At Yourself", de 1971; "Demons And Wizards" & "The Magician's Birthday", de 1972; "Sweet Freedom" e o álbum solo "Proud Words From The Dusty Shelf", de 1973). De onde vinha esta criatividade?

Hensley: "Bem, estávamos gravando dois álbuns por ano, ou talvez um a cada dez meses. Ninguém mais faz isso e isso era ridículo. E álbuns como 'The Magician's Birthday' sofreram por causa das datas curtas. E também minha forma de escrever realmente começou a declinar quando me afundei na cocaína".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Foi então que comecei a perder minha concentração, que estava totalmente direcionada para a droga. Todo o resto era secundário. Nós tínhamos caras na banda que eram alcólatras e alguns que eram viciados em drogas. Tudo isto aconteceu no final de 1972, começo de 1973, e como resultado tudo desabou. Mas acredito que nasci para compor canções. Acredito que este é o meu propósito na vida porque hoje tenho escrito mais músicas do que em qualquer outra época de minha vida".

"Parcialmente é pelo lugar onde vivo, que é muito pacífico e eu não tenho o barulho do mundo em minha cabeça. E também em parte é porque quando eu estava escrevendo o livro e as músicas para o álbum 'Blood On The Highway' e particularmente a música chamada 'I Did It All', eu percebi que é por isto que estou aqui, isto é, para escrever músicas. E é por isso que comecei a dar lições de como escrever músicas, porque posso ensinar outras pessoas a fazer o que faço com muita facilidade. Quando percebi que este era o meu dom passei a me concentrar mais na escrita do que em cantar ou em tentar ser um virtuose".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Tenho fé de que minha inspiração vem de fonte sobrenatural. Sou cristão e, como provavelmente você sabe, eu acredito que Deus está me usando para dizer às pessoas coisa que Ele quer dizer. Não sei porque e nem saberei enquanto estiver vivo."

Por que você acha que o Uriah Heep nunca foi tão reconhecido quanto o Led Zeppelin ou o Deep Purple, mesmo que vocês tenham feito músicas tão boas?

Hensley: "Bem, não sei. Acredito que nós fomos um pouco mais manipulados porque tínhamos um acordo com a gravadora desde o início. Nós tínhamos um bom gerenciamento e a imprensa na Inglaterra, especialmente, pensava que nós éramos como uma moda passageira. Eles realmente não nos davam o crédito que eu acho que merecíamos. Mas musicalmente não acho que éramos tão bons quanto o LED ZEPPELIN e o DEEP PURPLE. Como músicos, a maioria deles eram melhores que nós. Nós não atingimos o mesmo nível. Certamente fizemos sucesso, talvez não tanto quanto outras bandas, mas está valendo".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Seu último álbum solo foi todo sobre histórias pessoais; "Blood On The Highway". Qual tem sido a resposta?

Hensley: "Muito boa. Eu tenho estado muito, muito ocupado desde que o álbum foi lançado em maio do ano passado. É claro que ele não chegou à primeira posição das paradas ou coisa parecida, mas acho que foram vendidas 40 mil cópias na Europa. E a vendagem mantém-se constante com cerca do mesmo número de cópias todo mês. E não é apenas o CD, mas também o livro e o DVD. É uma trilogia, em três produtos diferentes. Estou muito satisfeito com a forma como tem vendido, muito satisfeito com a resposta da crítica."

A entrevista completa (em inglês) está neste link.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Silvio Somer

Inicialmente meu gosto musical foi marcado por bandas como Black Sabbath, Iron Maiden e Deep Purple, mas o que revolucionou minha forma de perceber a música foi a primeira vez em que ouvi o álbum "2112" do Rush, embora eu já conhecesse algumas músicas da banda, foram os acordes de "Overture" que colocaram tudo em uma nova perspectiva. Foi assim que aos 14 anos de idade coloquei o mundo que me cercava em cheque. Meu gosto por literatura, então, encontrou sua contra-parte de forma bastante harmônica e ambos são essenciais em minha vida. Atualmente moro em Florianópolis e estudo piano e faço o curso de letras. "We've taken care of everything / The words you hear the songs you sing".
Mais matérias de Silvio Somer.