Obituary: vocalista discute a saída de Allen West

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Daniel Faria, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Justin Donnelly do The Metal Forge da Australia recentemente conduziu uma entrevista com o vocalista do OBITUARY John Tardy. Alguns trechos da conversa seguem:

5000 acessosObituary: baterista encarou furacão para salvar gatinha abandonada5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

"A reação ao 'Xecutioner's Return' tem sido incrível. Desde o momento que as cópias promocionais saíram para toda a imprensa e aquele pessoal, tudo tem sido positivo sobre o disco. E agora que o álbum foi oficialmente lançado, os e-mails dos fãs tem sido insanos. Eles parecem simplesmente amar o disco. Tem mais e mais pessoas esperando que vamos aparecer e tocar em algum lugar próximo a elas. Então realmente nos sentimos muito bem. Tem havido uma demonstração maior de apoio de todos lugares, e provavelmente o apoio mais positivo que tivemos nas nossas carreiras até agora. Nós estamos realmente excitados com isso".

Sobre o método de composição do "Xecutioner's Return":

"Você sabe, isso é o que é. É estranho para nós, porque quase nunca sentamos e pensamos sobre o que vamos fazer com antecedência. Nós nos sentamos juntos e nos divertimos com a música. Essencialmente escrevemos o que escrevemos. É realmente difícil eu falar alguma coisa sobre a direção do álbum além disso. O que eu posso te dizer, porém, é que nós estamos bem felizes com ele. Eu imagino que você pode dizer que tem um monte de elementos novos no 'Xecutioner's Return'. Eu quero dizer, você tem os solos de [Ralph] Santolla no álbum inteiro, e eu acho que tem algumas músicas mais rápidas desta vez, com mais partes rápidas de vocal. Isso é algo que nunca fizemos com o OBITUARY antes. Então sim, o álbum tem algumas coisas interessantes nele, sem dúvida. Mas em termos de direção geral, não houve muito pensamento naquilo. Foi realmente uma coisa daquelas. Nós só compomos música da mesma maneira com a qual sempre temos feito. Não mudamos muito no decorrer dos anos. É só uma questão de se juntar e nos divertirmos aqui no estúdio. Foi só nos reunirmos e escrevermos umas músicas. Eu acho que essas são algumas das melhores canções que já escrevemos".

Sobre a saída do guitarrista Allen West:

"Se você acompanha a trajetória do OBITUARY, a ausência de West não deveria ser nenhuma surpresa. Se você for olhar até o 'Cause of Death', você veria que ele tinha certos problemas na época. Se eu tivesse que somar os dois anos desde que lançamos 'Frozen In Time', eu diria que esses anos foram um desafio. A bebedeira dele estava ficando fora de controle. Estava afetando a todos nós pessoalmente, e afetando nossos shows com a performance fraca dele no palco. Não era divertido ficar perto dele às vezes. Era ruim. Nós sentávamos para conversar com ele, e até implorávamos para ele se ajeitar, e no dia seguinte passaríamos o dia todo sem poder concluir nada porque ele estava indisponível. Havia algo acontecendo. A bebida tomou conta dele. No fim, ele finalmente ganhou mais um DUI ["Driving Under Influence", acusação de dirigir bêbado], e foi parar diante um juiz, que muito provavelmente fez a coisa certa, e o pôs atrás das grades por um tempo. Isso deu para ele tempo de sobra para pensar sobre a próxima vez que ele pegar o volante de um carro quando estiver bebendo. Ele poderia matar alguém da próxima vez. Por mais que obviamente não queira ver isso acontecer, eu acho que este seria o desfecho. Penso que foi a melhor coisa que aconteceu com ele. Ele vai ficar sóbrio a ponto que vai finalmente pensar direito".

"Eu não falei com ele desde que o mandaram para a prisão. Não é muito fácil entrar em contato com ele, mas tenho certeza que vamos conversar quando ele sair no início do ano que vem. Ele tem muitas decisões a fazer, mas eu não posso nem começar a especular o que vai acontecer no futuro com West. Eu não sei onde a mente dele estará quando ele sair. Eu não sei se estar na estrada (em turnê) é a melhor coisa para ele agora também. Se você quer participar ou não, cada noite na estrada é como sexta à noite. Você não consegue evitar estar perto desse tipo de atmosfera. É bem assim. É fácil de se envolver com isso também, mas ao mesmo tempo nós temos que nos manter concentrados no que fazemos. A coisa mais importante agora é fazer shows bons para os fãs. A situação na qual West está é desagradável, e só com tempo saberemos qual será o resultado".

Leia a entrevista completa (em inglês) neste link.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


ObituaryObituary
Baterista encarou furacão para salvar gatinha abandonada

960 acessosSummer Breeze 2017: Megadeth, Korn, Obituary, Amon Amarth e outros165 acessosEm 06/09/1994: Obituary lança o álbum World Demise0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Obituary"

ObituaryObituary
Os caras do Slipknot tem todos os discos deles

Rock e metalRock e metal
O outro lado das capas de discos

HailMetal.comHailMetal.com
Os cinqüenta melhores álbuns de Death Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Obituary"


SolosSolos
Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

Edu FalaschiEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama

5000 acessosIron Maiden: Rachel Sheherazade é uma grande fã da banda5000 acessosBruce Dickinson: sua coleção de clássicos do Metallica5000 acessosCults: 10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas5000 acessosSlipknot: Corey Taylor conta como a sobriedade salvou sua vida5000 acessosMotorhead: Dave Grohl faz tatuagem em homenagem a Lemmy3632 acessosDavid Bowie: O Camaleão inspirou um Pokemon?

Sobre Daniel Faria

Nascido em 1977, cresceu em um lar onde rock progressivo dominava as ondas do ar. Aos 12 anos, com a compra de "Paranoid" (Black Sabbath) tudo mudou e o metal gradualmente passou a ser o som predominante em casa. Estudou Computer Science / Applied Science pela Concordia University (Montreal, Québec, Canada) e hoje vive em um vilarejo rural em Simcoe County, centro-sul de Ontario, Canada.

Mais matérias de Daniel Faria no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online