Metallica: "Mais dinâmicas e formas diferentes"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Douglas Morita, Fonte: Metallica Remains
Enviar correções  |  Comentários  | 

Shay Quillen do Mercury News realizou recentemente uma entrevista com Lars Ulrich, baterista do METALLICA, que falou sobre a gravação do novo disco, dentre outras coisas.

4406 acessosKirk Hammett: fiquei rico e sou generoso com os chegados5000 acessosRobert Plant: "quase saí do Led quando meu filho morreu"

Sobre o set acústico do show da Bridge School:

"Não é só acústico e pronto. Tem um pouco mais de ênfase obviamente nos vocais, nas letras, nas melodias do que quando você está tocando plugado. Então você tenta achar músicas que tem letras relevantes e melodias fortes, e então você se senta e tenta fazer algumas reinterpretações diferentes."

Sobre participar do Bridge School Benefit todo ano que suas agendas permitir:

"Independente de estar tocando ou só saindo, é um bom momento, e sempre é interessante."

Sobre tocar no evento pela primeira vez em 1997:

"Haviam algumas músicas que tocamos da última vez onde nós transformamos uma música presunçosa do Metallica em algo aleatório. Ou você pega alguma coisa e a deixa com tempo muito mais lento. Então é uma grande oportunidade de rever suas coisas, e para mim é uma das coisas mais inspiradores e desafiadoras do show."

"Dá um novo ângulo disso. Quando você está tocando estes shows, é como, 'oh, meu dedão esquerdo dói', ou 'meu copo de Gatorade não tem nove cubos de gelo nele como eu pedi'. Você aparece na Bridge School na frente de um grupo de crianças, e é meio que, 'Ok'. De repente essas coisas não parecem mais tão relevantes."

Sobre trabalhar no nono álbum de estúdio da banda com o produtor Rick Rubin:

"Rick tem, obviamente, um jeito muito diferente de fazer isso. Tudo pra ele é sobre a vibração, como nós tocamos uns com os outros, como estamos conectados uns com os outros. Ele não liga sobre como os sons individuais estão ou quão perfeitos estão".

"Sabe, quando você fica um pouco mais velho, você meio que faz do seu jeito. É bom quando sua rede de proteção e toda essa coisa é tirada de você".

"Certamente comparado com o último disco, tem muito mais dinâmica e formas diferentes - rápido e devagar, pesado e leve. É mais progressivo e louco, e as músicas são longas e têm muitos solos de guitarra doidos".

"Nós na verdade nos divertimos em estar na mesma sala, muito mais do que há cinco anos atrás, e nós estamos fazendo um disco agora sem nenhum guia. Está tudo correndo muito bem".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Kirk HammettKirk Hammett
Fiquei rico e sou generoso com os chegados

576 acessosMetallica: vídeo oficial de "Fuel" em Orlando3237 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?1364 acessosMetallica: e se o "St.Anger" estivesse no "And Justice for All"?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

MetallicaMetallica
Sobre o que fala "For Whom The Bell Tolls"

Rick RubinRick Rubin
Produtor volta a comer carne e perde 60 quilos

MetallicaMetallica
A habilidade com as baquetas de James Hetfield

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

Robert PlantRobert Plant
"Quase saí do Led quando meu filho morreu!"

Joey RamoneJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R

CultsCults
10 álbuns influentes que fracassaram nas vendas

5000 acessosHetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica5000 acessosLynyrd Skynyrd: a história da espetacular "Simple Man"5000 acessosVinícius Neves: O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleção5000 acessosWhitesnake: David Coverdale abomina o termo Heavy Metal5000 acessosLauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron Maiden5000 acessosDeep Purple: Ian Paice não sabe se ainda é amigo de Blackmore

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.

Mais matérias de Douglas Morita no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online