Behemoth: "cada vez mais extremo e perigoso"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Uamoti, Fonte: Brave Words, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

"Extremo" e "perigoso" - duas palavras que Nergal usa frequentemente para descrever o BEHEMOTH, mas obviamente com conotações diferentes. Indiferente, a ameaça de uma banição polonesa potencial não incutiu o temor a Deus no grupo. Na verdade, a banda agendou um punhado de datas na Polônia, as quais pretende cumprir imediatamente após o fim do Ozzfest em 30 de agosto em West Palm Beach, Florida. É tudo parte da campanha do BEHEMOTH para promover "The Apostasy", seu sétimo disco de estúdio e sucessor de "Demigod", de 2004, que chega às lojas em 17 de julho - menos de uma semana após o lançamento do Ozzfest em Seattle.

Mônica Guedes: "seus heróis morreram de overdose, os meus morrem na estrada, trabalhando"Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhor

De acordo com Nergal, o BEHEMOTH aproveitou a chance de tocar no Ozzfest desse verão, apesar do fato de que eles não seriam pagos para tocar. Eles terão de contar apenas com a venda de produtos para se manterem.

"Ainda parece irreal pra mim", ele disse. "Essas pessoas têm de ter muita coragem para trazer bandas como NILE e BEHEMOTH ao evento - trazer música perigosa para as massas. Não somos a banda mais apelativa e feliz para o público. Não somos uma banda de rádio também. Mal posso esperar para subir no palco e detonar música insana para essas pessoas e ver qual será a reação delas. Eu diria que iremos fazer nosso melhor, [para que] as pessoas lembrem dos shows. Estamos prontos pra conquistar o mundo".

Se você perder o BEHEMOTH neste verão, não entre em pânico - Nergal disse que a banda retornará para os Estados Unidos neste outono para uma turnê como banda co-principal com JOB FOR A COWBOY e GOJIRA. Ele também disse que os fãs podem procurar por um EP - apresentando faixas ao vivo e algumas sobras das sessões de "The Apostasy" - mais tarde neste ano e devem esperar um DVD no início do ano que vem.

"Se você tem um disco como esse em mãos, e tantas oportunidades de turnê e tantas pessoas [te apoiando], tudo que você tem de fazer é colocar o traseiro em um avião ou van - se houver necessidade - e passar pelos quatro cantos malditos do mundo, e ter certeza de que todo mundo tem uma cópia deste maldito disco", Nergal disse com autoridade sobre o novo trabalho. "Sem acomodamento - sem descanso para conquistadores".

O título do disco novo se refere à apostasia, o estado de ter renunciado às suas crenças firmadas, geralmente em favor de crenças opostas ou causas. Diferente dos trabalhos anteriores da banda, "The Apostasy" apresenta coros, interlúdios de piano e uma seção de trompas. No geral, Nergal disse que o disco é uma afirmação audaciosa sobre o estado atual do catolicismo internacional - a fé dominante dentre a população polonesa. Mas somente aqueles com vontade de compreender a mensagem a entenderão.

"Há um sentido muito bonito e épico por trás desse título, e é uma grande afirmação, por causa de sua rebeldia", ele explicou. "O Behemoth sempre foi sobre rejeição, se rebelar contra várias coisas. Não é sobre se rebelar contra a religião. O aspecto religioso é muito importante, especialmente [hoje em dia] quando a maioria das guerras são causadas por conflitos religiosos. Na verdade nós falamos sobre coisas que são atuais [nesse disco], que são importantes no mundo moderno. Pessoas espertas serão capazes de reconhecer isso".

"Esse disco é ritualístico", ele continuou. "Eu diria que há um toque bárbaro neste trabalho, e é isso que eu amo na música. Esse é um disco perturbador, perigoso, e nós estamos aqui pra fazer as pessoas pensarem. Não é apenas entretenimento. As pessoas devem ter essa percepção de que o Behemoth não é apenas entretenimento. Nós somos uma banda perturbadora, perigosa, e fazemos tudo isso para que as pessoas pensem por si mesmas. Hoje em dia as crianças não têm em quem se espelhar. Eu acho que de início muitas pessoas podem achar a mensagem do Behemoth muito negativa. Na verdade eu creio que é muito positiva".

Nergal disse que musicalmente "The Apostasy' é tão épico e extremo quanto qualquer outra coisa que o BEHEMOTH fez antes, mas há uma intensidade no disco que falta nos trabalhos anteriores da banda. O objetivo com este disco não foi apenas levar a brutalidade adiante.

"Eu quero ter certeza de que quando você tocar essa música para um músico de jazz ou clássico, estas pessoas ouçam e digam, 'Isso é caos controlado', mas que também digam, 'Ei, esses caras realmente sabem como tocar'" Nergal entusiasmou-se. "Somos uma banda extrema. Mas metal extremo não significa que você não tem de ter valor musical. É um disco bem musical, e nós melhoramos muito como músicos. Eu só queria garantir que música de metal-extremo poderia também ser música de qualidade-extrema".



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Behemoth"


Metal: em vídeo, 10 bandas satanistas de fatoMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

Natal: as impressões de Nergal, Dani Filth e ShagrathNatal
As impressões de Nergal, Dani Filth e Shagrath


Mônica Guedes: seus heróis morreram de overdose, os meus morrem na estrada, trabalhandoMônica Guedes
"seus heróis morreram de overdose, os meus morrem na estrada, trabalhando"

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor


Sobre Uamoti

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Uamoti no Whiplash.Net.