Hanoi Rocks: Michael Monroe pede desculpas a Sixx e Simmons

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Saviours Of Rock, Tradução
Enviar Correções  

O site Saviours of Rock entrevistou recentemente o frontman do HANOI ROCKS, Michael Monroe. Nesta entrevista, Michael Moore pediu desculpas públicas a Gene Simmons e Nikki Sixx, citados por ele em entrevistas anteriores.

Saviours of Rock: "Você perdoa Vince Neil [frontman do MÖTLEY CRÜE] em seu livro [Vince Neil causou um trágico acidente de carro em 1984 que matou o baterista do HANOI ROCKS, Nicholas ‘Razzle’ Dingley, que estava no banco do passageiro]?"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Michael Monroe: "Não entendo o que você quer dizer. Quem sou eu para decidir quem deve ser perdoado? Não tenho nada de ruim para dizer a respeito dele – nunca o encontrei pessoalmente. Quero dizer, fala sério, o cara não saiu por aí com a intenção de assassinar alguém! Ele apenas cometeu um grande erro e estou certo de que ele sofreu tanto quanto o resto de nós, que também fomos afetados pela tragédia. Acho que todos nós realmente gostaríamos de deixar tudo isso para trás, já que se passaram mais de 20 anos!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Saviours of Rock: "O que eu queria perguntar é como foi perder um de seus amigos mais chegados, bem na época em que vocês estavam começando a estourar nas paradas?"

Michael Monroe: "O que você acha? É claro que foi chato pra caramba. Aquilo quase destruiu nossas vidas naquele momento e fez com que a banda acabasse muito cedo, em 1985".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Saviours of Rock: "Eu só perguntei porque eu já vi membros do HANOI ROCKS detonarem o Vince".

Michael Monroe: "Bem, deixa pra lá. Mas já que estamos falando nisso: alguns anos atrás, numa entrevista do tipo ‘lavagem de roupa suja’, eu fiz alguns comentários grosseiros sobre o Nikki Sixx [baixista do MÖTLEY CRÜE], algo realmente infantil e estúpido da minha parte. Eu apenas fiquei um pouco chateado porque eles [MÖTLEY CRÜE] tinham lançado um álbum chamado ‘Music to Crash Your Car To’ [‘Música para detonar o seu carro’]. Eu achei que aquilo não estava certo porque parecia que eles estavam tirando sarro do acidente, mas agora tenho certeza de que eles não tinham essa intenção. Eu já superei tudo isso há muito tempo e gostaria de usar esta oportunidade para pedir desculpas ao Sr. Sixx por aquela minha declaração ignorante. Eu sei que ele é um cara legal; quem o conhece, percebe isso. Em sua última visita à Finlândia, ele fez um comentário engraçado que me fez gargalhar. Ele disse: ‘É, estou querendo ‘enterrar o machado’ [‘bury the hatchet’ é uma expressão que significa ‘fazer as pazes’] – na cabeça do Andy McCoy [guitarrista do Hanoi Rocks]!’ Isso mostra um grande senso de humor".

"Outro erro que cometi naquela entrevista e do qual gostaria de me desculpar foi insultar sem motivo o Sr. Gene Simmons [do KISS]. Eu estava completamente sem razão quando disse aquelas coisas sobre ele e peço desculpas por ter sido tão imbecil. Eu tinha me deixado enganar pela sua imagem de ‘machão’ e ‘chauvinista’, já que sou contra o movimento ‘rock e pornografia’ que ele liderava naquela época. Acho que isso traz má fama aos roqueiros – um cara não precisa ser vulgar para ser roqueiro e não gosto que pensem isso de mim. Você sabe, sou casado, sou feliz com a minha mulher e nunca fui infiel. Mesmo nos meus anos de solteiro, nunca me metia com as ‘groupies’. E provavelmente, nem Gene Simmons. Ouvi dizer que ele está casado a uns 15 ou 20 anos, e isso é algo a ser respeitado. Eu vi o episódio final de seu ‘reality show’, chamado ‘Rock School’ e ele me pareceu um cara bem legal. Eu gostei bastante de como ele colocou aqueles garotos na linha quando eles estavam se divertindo em Los Angeles".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Isso quase me fez lembrar de alguns momentos quando Bob Ezrin [famoso produtor que já trabalhou com Kiss, Pink Floyd, Alice Cooper e outros] estava trabalhando com o HANOI em 1984. Algumas vezes, quando estávamos nos comportando como moleques malcriados, ele chegava e colocava ordem na casa. Eu também acho que foi muito legal ele ter dado àqueles garotos uma chance tão boa na vida ou, pelo menos, uma experiência inesquecível. Foi realmente tocante e bonito. E isso me faz sentir ainda mais babaca pela minha declaração caluniosa. Além disso, em uma entrevista eu li que ele foi gente fina o suficiente para achar que o que eu disse foi um elogio! Não que eu espere que ele dê a mínima para mim. Então, digo aqui e agora: Minhas sinceras desculpas ao Sr. Simmons, ele não merecia aquilo. Vamos dizer a verdade – falar merda sobre as pessoas faz você se sentir uma merda. É por isso que, hoje em dia, eu sigo a regra ‘Se você não tiver nada de bom para dizer sobre uma pessoa, não diga nada’. Ao invés disso, vou me concentrar em procurar qualidades nas pessoas, porque todos nós as temos!"

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Cinema: As 10 melhores aparições de bandas em filmesCinema
As 10 melhores aparições de bandas em filmes

Oops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicosOops!
10 erros eternizados em gravações de clássicos


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 CliIL Cli336 WhiFin