Gamma Ray: Entrevista exclusiva com o líder Kai Hansen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos


Por Thiago Pinto Correa Sarkis

e Rafael Carnovale

E já se passaram 15 anos desde que Kai Hansen deixou o Helloween para formar o Gamma Ray, tendo na época como vocalista o atual Primal Fear Ralph Scheepers. Se Kai queria apenas se concentrar na guitarra, acabou ironicamente tendo que voltar aos vocais com a saída de Ralph no início dos anos 90. A banda se estabilizou com excelentes álbuns como "Land of the Free", "Somewhere Out of Space" e "Powerplant", e o line-up continua até hoje com Kai, Henjo Richter nas guitarras, Dirk Schlachter no baixo e Daniel Zimermmann na bateria. Em 2002 a banda se lançou em turnê com um "set-list" escolhido por fãs pela Internet. Desta turnê surgiu o excelente cd "Skeletons in the Closet", lançado recentemente. Prestes a iniciar um giro sul-americano com o Masterplan como banda conjunta, Kai Hansen (considerado um dos pais do metal melódico com todos os méritos) nos concedeu esta entrevista, numa das folgas da turnê européia que o Gamma Ray faz como banda de abertura de ninguém mais ninguém menos que o Iron Maiden. Apesar de um tanto quanto "tímido" ou "contido" na entrevista, Kai respondeu sobre vários assuntos, entre eles o inevitável fato de ter sido por anos um dos líderes do Helloween:

WHIPLASH - Vamos falar sobre músicas novas. Há algum material novo pronto? Você poderia comentar sobre isso?

KAI HANSEN / Eu tenho trabalhado em algumas idéias para músicas, num material bem diversificado. Os outros membros também estão trabalhando e em Janeiro nos reuniremos para preparar o álbum, que deverá ser lançado no Inverno de 2004.

WHIPLASH - Como está sendo abrir para o Iron Maiden, nesta turnê que antecede o giro sul-americano?

KAI HANSEN / Sempre adorei Iron Maiden (com Bruce nos vocais) e já os conhecia antes. Está sendo demais. Nossa responsabilidade como banda de abertura é bem grande, já que parte do público parece não nos conhecer tanto, mas sinto que fizemos grandes amigos nesta bela oportunidade.

WHIPLASH - Sempre há comentários sobre o contato entre Gamma Ray e Iron Maiden, principalmente entre você e Adrian Smith. Como está o relacionamento com as duas bandas e há algum plano futuro para um possível projeto conjunto?

KAI HANSEN / Temos um ótimo relacionamento, mas não há planos para algum projeto no futuro.

WHIPLASH - Gamma Ray é uma banda que carrega sempre o rótulo de ser o seu projeto solo. Como você reage a isso? Se não há esta conexão na sua opinião você planeja desenvolver algo solo no futuro?

KAI HANSEN / Não. Particularmente não penso e nem gosto de pensar em carreira solo.O Gamma Ray tem um reconhecimento como banda já há bastante tempo. O maior foco realmente concentra-se em mim, mas todos estamos juntos envolvidos nas decisões, como banda.

WHIPLASH - "Skeletons in the Closet" é bem diferente de "Alive 95". Mas eu gostaria que você comentasse sobre os dois, porque muitos fãs irão ouvir o novo cd com o primeiro ao vivo em mente:

KAI HANSEN / Acho que estamos tocando bem melhor agora, o som é bem melhor, e posso sentir a química que existe nesta formação do Gamma Ray, já que estamos há muito tempo juntos.

WHIPLASH - Como você vê o cenário metálico "Power-Metal" atualmente? Você destacaria alguma banda, ou algum músico em particular?

KAI HANSEN / O cenário está vivo e forte, embora com excesso de bandas. Gosto muito do Children of Bodom, e considero Alexi Laiho um excelente guitarrista e compositor.

WHIPLASH - Michael Weikath disse, em entrevistas recentes, que não há mais problemas entre você e ele. Você já considerou a possiblidade de voltar a tocar ou compor com ele ou mesmo com o Helloween?

KAI HANSEN / Quanto nos encontramos sempre tomamos cerveja e damos muitas risadas. Seria interessante ver se a mágica que existia entre nós como guitarristas e compositores ainda existe, mas não há planos concretos para isso.

WHIPLASH - Ao mesmo tempo esta turnê conjunta com o Masterplan reúne vários ex-membros do Helloween, e a banda esteve recentemente fazendo uma turnê pela América do Sul. Você concorda com a idéia de que estes shows conjuntos seriam uma resposta direta a toda a rivalidade que se formou entre o Helloween e Gamma Ray e Helloween e Masterplan? Entre você, Uli e Roland isso soa como um fato real ou apenas uma idéia que ronda a mente de alguns fãs?

KAI HANSEN / Eu realmente não me importo com isso. Deixo para outros (sem especificar) pensarem sobre o assunto.

WHIPLASH - Não é estranho estar numa mesma turnê com Uli, que deixou o Gamma Ray para se juntar ao Helloween há anos atrás?

KAI HANSEN / Não tão estranho.

WHIPLASH - De qualquer maneira aqui estamos conversando sobre Helloween mais uma vez. Isso te incomoda? Você sente que o Helloween nunca deixará de ser uma sombra para o Gamma Ray?

KAI HANSEN / Ás vezes isso me incomoda quando me perguntam muito sobre o Helloween e pouco sobre o Gamma Ray, mas não fico chateado, afinal é o meu passado.

WHIPLASH - O que você achou do cd de estréia do Masterplan? Jorn Lande é chamado por muitos de "o novo David Coverdale". O que você pode dizer sobre isso.

KAI HANSEN / São boas pessoas, bons músicos e ótimos vocais no cd.

WHIPLASH - Havia boatos de Michael Kiske viria como convidado nesta turnê. Vocês chegaram a ter contato com ele? O que você achou do SUPARED?

KAI HANSEN / Há algum tempo não tenho tido contato com ele. Mas com certeza ele não virá. O SUPARED não é o meu tipo de banda favorita.

WHIPLASH - O "Set-List" para os shows Sul-Americanos será baseado no "Skeletons in the Closet" ou vocês pretendem tocar músicas mais conhecidas, como "Land of the Free"? Como estão os planos para a turnê?

KAI HANSEN / Uma boa mistura da seleção de "Skeletons" e nossas músicas mais conhecidas.

WHIPLASH - Você sente diferença entre as platéias de vários países? Como é tocar em locais tão diversos como América do Sul, Europa, e Japão?

KAI HANSEN / É muito diferente e as platéias são diferentes também, algumas mais selvagens do que outras, mas eu não gosto de ficar comparando, pois no final o todos são fãs e isso é o que importa.

WHIPLASH - "No World Order" é um álbum típico do Gamma Ray, mas não obteve o mesmo sucesso que "Powerplant". Você acha que o fato do álbum ser mais ligado ao heavy tradicional foi um fator decisivo?

KAI HANSEN / Creio que você esteja errado. "No World Order" vendeu mais que "Powerplant" e ganhamos muitos fàs novos com este álbum. O fato de ser mais tradicional pode ter desagradado há alguns fãs, mas precisávamos nos distanciar de toda esta mistura ópera-metal-speed que vem acontecendo e focar nossas idéias no metal mais tradicional. Não pensamos em nada além de seguir a direção que estava em nossos corações.

WHIPLASH - Uma pausa para algo importante: "No World Order" se encaixa em todo o contexto que o mundo vem acompanhando desde os acontecimentos de 11 de setembro. O que você pensa sobre a política norte-americana e principalmente todo o contexto envolvendo o Iraque?

KAI HANSEN / A administração Bush está fazendo o seu melhor para dar ao pessoal não-radical amplas razões para odiá-los. Bando de facistas!

WHIPLASH - Kai, obrigado pela entrevista e espero que você tenha gostado dela tanto quanto nós. Uma mensagem para os fãs?

KAI HANSEN / Acessem nosso "web-site", deixem mensagens em nosso "guest-book" e apóiem sempre o metal. CHERRZZZZZZ!!!!!!!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Gamma Ray"Todas as matérias sobre "Kai Hansen"


Power Metal: 10 álbuns essenciais segundo About.comPower Metal
10 álbuns essenciais segundo About.com

Helloween: Future World em mashup com os três vocalistasHelloween
"Future World" em mashup com os três vocalistas


Alfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de MetalAlfabeto do Rock
As 15 melhores músicas de Metal

Nightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãsNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs


adClioIL