Edenbridge: Entrevista exclusiva com Lanvall, mentor da banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  


Tradução e Entrevista: Marcos M. Franke

publicidade

Edenbridge é sem dúvida uma banda de talento e com um futuro brilhante pela frente. Com a voz maravilhosa e hipnotizante de Sabine, lançaram dois álbums. Entrevistamos o mentor desta sensacional banda, Lanvall, que fez questão de comparar as diferenças entre seu estilo e outros que se utilizam da voz feminina, e mostrar que a ponte de Eden está mais firme do que nunca.

publicidade

Whiplash! - "Sunrise in Eden" é um ótimo álbum, mas "Arcana" é totalmente diferente. Capa, textos e conceitos foram renovados por completo em direção ao Universo. Conte-me o seu ponto de vista, e como se define "Arcana".

Lanvall / "Arcana" não é um álbum conceitual, mas se inspira na simbologia do título principal do CD. A simbologia baseia-se em mistérios e segredos.

publicidade

Whiplash! - Vocês no início começaram como um projeto, não é? Quando decidiram que estava na hora de transformá-lo numa banda?

Lanvall / Quando nós fechamos o contrato com a Massacre Records, a gravadora queria levar o nosso trabalho o mais rápido possível aos palcos. Por isso incluímos um segundo guitarrista em nosso line-up e começamos com os ensaios. Um ano e meio mais tarde iniciamos os primeiros shows e depois uma turnê pela Europa com Pink Cream 69 e Axxis.

publicidade

Whiplash! - "Winter Winds" é uma faixa do novo álbum "Arcana" da qual gosto muito. Qual delas você mais gosta pessoalmente? Como você chegou a uma melodia tão bela como em "Winter Winds"?

Lanvall / Já que eu sou o compositor de todas as músicas, é difícil escolher a melhor, pois tenho uma relação pessoal com cada uma. Se eu tivesse que escolher a minha predileta, com certeza seria a música título, "Arcana". Como cheguei a compor aquela ou outra música é difícil de dizer, mas concordo plenamente com você que "Winter Winds" seja uma criação bem sucedida.

publicidade

Whiplash! - Com certeza a comparação entre Edenbridge e Nightwish é inevitável, mesmo que os estilos sejam diferentes. Qual é a sua reação à estas comparações?

Lanvall / Depois de nosso primeiro lançamento, a comparação com Nightwish diminuiu cada vez mais. Uma banda nova geralmente é comparada com uma outra, para dar ao ouvinte uma noção de trabalho e estilo que poderia estar segurando em mãos. Com o nosso segundo álbum estas comparações diminuíram cada vez mais, já que os jornalistas reconheceram que somos uma banda única e não temos necessidade de copiar ninguém. A comparação com o nosso primeiro álbum já não combinava. Trabalho com cantoras desde 1994, o que naquela época ainda era raridade.

publicidade

Whiplash! - Edenbridge já é um fenômeno aqui no Brasil, e como planejado, vocês passarão por aqui em Outubro. Qual é a perspectiva quanto ao público brasileiro? O que esperam da gente, e o que podemos esperar de vocês?

Lanvall / É um passo muito grande para nós tocarmos no Brasil em Outubro. Baseando-se nos e-mails que recebemos sabemos que nós temos muitos fãs brasileiros. Como já ouvi de muitos WebZines, os fãs daí são maravilhosos, e isto me deixa muito feliz em ir para aí logo. Penso que os lugares em que tocaremos estejam lotados e daremos tudo de nós do primeiro ao último minuto.

publicidade

Whiplash! - Você é um fanático por "Star Trek", e isto se reflete bastante em "Arcana". Toda esta criação em volta de Universo e o Infinito é sua? Como esta idéia surgiu?

Lanvall / Isto surgiu naturalmente. Para mim é muito importante que os meus textos transmitam mensagens positivas. "Star Trek", no caso as séries "O Próximo Século", "Deep Space Nine" e "Voyager", me inspiraram extremamente. Aqui também são transmitidas muitas mensagens positivas e temas que me fascinam. Isto eu tento passar para os meus textos da melhor maneira possível.

Whiplash! - Sabine tem uma voz fenomenal. Ela teve algum treino ou estudo para cantar desta maneira?

Lanvall / Sabine teve aulas de canto, mas ela é um talento natural. Ela trabalha muito com a respiração e métodos de se livrar da tensão, que a ajudam a desenvolver sua voz. Ela nunca teve problemas numa turnê, já que também não fuma nem bebe.

Whiplash! - Descrever ou classificar vocês é uma tarefa árdua, mas isto me foi poupado quando li o termo "Angelic Bombastic Metal". Por quê esta definição? Quem os chamou desta maneira?

Lanvall / Esta foi idéia minha. Quando nos apresentamos para a gravadora achei que precisávamos de uma definição para o nosso estilo. Nossa música é bastante bombástica e Sabine tem uma voz angélica, daí surgiu a definição de "Angelic Bombastic Metal", que até hoje nos define muito bem.

Whiplash! - "Arcana" é um nome estranho para uma música, e também a maior do álbum. Po quê tanta atenção foi dada a ela?

Lanvall / Eu adoro colocar uma ou duas músicas longas num CD, e é claro, tento não estendê-las de propósito. Foi um desenvolver natural. Em "Arcana" trabalhei muito tempo, muito mais que nas outras, As músicas longas representam a grande abrangência musical de nosso estilo.

Whiplash! - Como o público tem reagido em suas turnês? Como anda a receptividade dos fãs pelo Mundo?

Lanvall / Nós estávamos em Maio na turnê Européia e em Junho na Coréia, e tudo correu bem. Especialmente na Coréia aonde nos festejaram muito. Nós tocamos no festival Busau Rock perante 20.000 fãs, que foi até transmitido via cabo para outros países na Ásia. O segundo show, com o Sinergy, em Seul, foi o melhor "clubshow" que já presenciamos até hoje. O público era simplesmente inacreditável.

Whiplash! - Como surgiu o nome da banda, Edenbridge?

Lanvall / Edenbridge é o nome de uma cidade na Inglaterra, e este me soou muito bom quando ouvi. Combina muito com o nosso som inclusive.

Whiplash! - Sabine tem uma voz que parece muito com vozes de cantoras do "The Carpenters" e "Renassaince". Vocês já tem algum cover gravado? Esteve pensando em algum? Qual?

Lanvall / Versões "cover" não são uma coisa que realmente nos atrai, já que todas as bandas as fazem. Pensei uma vez em fazer da música "Eagle" do Abba, mas muitos já o fizeram. Não vou me concentrar em fazer versões "cover" no momento. Quero me concentrar nas minhas próprias canções.

Whiplash! - Kurt Berdnarsky deixouEdenbridge logo depois da criação de "Arcana". Conte como tudo aconteceu e se isto pode refletir no futuro da banda.

Lanvall / Kurt nos avisou que deixaria a banda em Dezembro de 2001, depois da turnê. Seu último show foi em Seul em Junho. Não havia problemas pessoais, mas Kurt tem um trabalho que toma muito seu tempo, o que tornava inviável sua concentração total na banda. No momento temos um baixista temporário, que nos ajuda enquanto não encontramos outro. Até do Brasil vieram propostas para preencher a vaga, mas daí teríamos que ter um contrato aéreo com uma companhia (risos).

Whiplash! - Edenbridge ainda pode ser visto como um projeto? Tudo foi produzido e criado por você, inclusive ainda existe um projeto solo seu. Isto poderia atrapalhar o crescimento da banda? Como vocês trabalham juntos?

Lanvall / Isto não é verdade. Edenbridge é uma banda. Mesmo que eu seja responsável praticamente por tudo, deixo bem claro que Sabine é aquela que está sempre na frente nos shows, e que está muito bom assim. Minha carreira solo não atrapalha a banda de maneira alguma, já que esta está gelando em algum lugar no Polo Ártico. Eu me dedico especialmente ao Edenbridge faz dois anos. Quando se trata de músicas novas, eu faço a pré-produção em meu estúdio, cada um recebe a música num CD, com as notas e "linesheets" e cada um pratica em casa as suas partes. Quando os ensaios começam, as músicas já saem bem desde o princípio, o que economiza muita dor de cabeça. Esta maneira de trabalhar mostrou-se bastante eficiente até agora.

Whiplash! - Existe alguma vontade de escrever uma música em sua língua materna?

Lanvall / Não, primeiramente porque não combina com a música e em segundo lugar o inglês é entendido mundialmente.

Whiplash! - Em "Arcana" ouço um Edenbridge que cresceu e se desenvolveu rapidamente para um segundo álbum. Como você explica este rápido crescimento de "Sunrise in Eden" para "Arcana"?

Lanvall / Acredito que seja uma evolução natural. Nosso terceiro. álbum vai ser melhor que o segundo, e assim por diante. O passo de "Sunrise in Eden" para "Arcana" foi a tentativa de centralizar a voz de Sabine com os arranjos mais compactados. Além disso, existem solos de duas guitarras afinadas com métodos diferentes, já que tocamos com duas guitarras.

Whiplash! - Vocês tocarão com o Metalium aqui no Brasil. Já se apresentaram juntos em algum festival?

Lanvall / Sim, estivemos juntos três semanas na turnê européia. Mesmo que os estilos sejam bastante diferentes, acredito que será uma experiência bem interessante para os fãs.

Whiplash! - Vocês já pensam num álbum novo?

Lanvall / Logo após a turnê no Brasil estaremos entrando em estúdio para gravar nosso próximo álbum. Desta vez faremos a produção completa com Dennis Ward. O álbum surgirá no final de Fevereiro e mais turnês irão acontecer.

Whiplash! - A última pergunta deixo para vocês, já que não irão escapar da famosa mensagem para o público que gosta muito do trabalho de Edenbridge. Tenho certeza que todos os esperam ansiosamente com um copo de cerveja na mão...

Lanvall / Muito obrigado, de coração, a todos fãs brasileiros, obrigado pelos incontáveis e-mails, e espero vê-los em um de nossos shows em Outubro. Para mais informações visite nosso site: www.edenbridge.org.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Symphonic Metal: As dez cantoras mais influentes e impressionantesSymphonic Metal
As dez cantoras mais influentes e impressionantes


Rolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revistaRolling Stone
As 500 melhores músicas segundo a revista

Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismoSlayer
Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin