Megadeth: o que "Die Dead" tem em comum com "Always" do Bon Jovi?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Araújo, Fonte: Ogro do Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

A resposta é bastante simples: Ambas as músicas foram encomendadas para fazerem parte de dois filmes e acabaram ficando de fora por motivos distintos. "Die Dead Enough", da banda Megadeth, seria utilizado em "Tomb Raider II", um filme de 2003 onde a arqueóloga Lara Croft (interpretada pela atriz Angelina Jolie) tenta impedir que um misterioso artefato caia nas mãos de um perigoso terrorista. O principal motivo da canção não ter entrado no filme, foi o baixo valor oferecido pelos produtores, afirmou Dave Mustaine em entrevista ao site EarCandy:

Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gayWhiplash.Net: Contribua para manter o site como é

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Me pediram para escrever uma canção para o filme "Tomb Raider II", e eles gostaram muito da canção, mas disseram que só tinham 25 mil dólares para o orçamento da mesma. Você não pode fazer uma música com esse montante, não na América. Talvez na Europa possa conseguir. E quem paga a banda? Tem também os custos da gravação, os custos do estúdio e coisas assim. Eu poderia ter aceitado por esse valor, mas qual seria o benefício pra mim? Seria como chutar o meu próprio rabo e dar a alguém uma música de graça. Foi apenas uma questão de negócios."

A canção acabou entrando no álbum "The System Has Failed", décimo álbum de estúdio da banda, lançado em 2004, e que originalmente tinha sido planejado como um álbum solo de Dave Mustaine, mas acabou saindo do forno como sendo do Megadeth, por conta de obrigações contratuais com a gravadora EMI.

Já a música "Always", da banda Bon Jovi, seria utilizada em "Romeo is Bleeding", um filme de 1993 onde um policial corrupto (interpretado pelo ator Gary Oldman) é pressionado por um chefão mafioso para matar uma bela, sensual e perigosa assassina profissional. Dessa vez o motivo não foi dinheiro, e sim, o fato de que ao assistirem o filme, a banda resolveu não liberar a canção, já que o acharam muito ruim. E eles estavam com a razão, pois o longa-metragem foi um fiasco nas bilheterias, e a canção, que acabou entrando no ano seguinte na coletânea de sucessos "Cross Road", se transformou em um grande sucesso mundial.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Megadeth"Todas as matérias sobre "Bon Jovi"


Dave Mustaine: Taekwondo mudou a minha vidaDave Mustaine
"Taekwondo mudou a minha vida"

Dave Mustaine: produtores não entendem o thrash metalDave Mustaine
Produtores "não entendem o thrash metal"


Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gaySlash
A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

Whiplash.Net: Contribua para manter o site como éWhiplash.Net
Contribua para manter o site como é


Sobre Marcelo Araújo

Carioca da gema e fanático por música de qualidade, aprendeu a gostar de Rock aos 10 anos de idade por causa de bandas como Scorpions, Led Zeppelin e Guns N' Roses. A maior decepção foi ver uma de suas bandas preferidas, o Bon Jovi, mudar completamente de estilo e se tornar uma coisa bem chatinha de uns tempos pra cá, algo classificado como uma mistura de Sertanejo Universitário com Pop. Das bandas mais recentes, curte bastante Alter Bridge e Unisonic. Adora tudo relacionado com as curiosidades por trás das canções, álbuns e bandas, sempre escrevendo matérias a respeito desses fatos no blog Ogro do Metal.

Mais matérias de Marcelo Araújo no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor