Gibson: a história por trás de Stairway To Heaven

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Giovanni G. Melo, Fonte: Gibson, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


Oito de novembro de 1971. Esta é a data em que o LED ZEPPELIN lançou o álbum Led Zeppelin IV e um disco promocional para as rádios FM daquele tempo com uma canção que se tornaria o hit mais tocado em rádios do mundo inteiro, "Stairway To Heaven". Por muito tempo foi um improvável sucesso por causa dos seus longos 8 minutos de duração.

1612 acessosVlog Rock: o significado dos símbolos do Led Zeppelin5000 acessosSeparados no nascimento: Keith Moon e Marcelo Adnet

"Stairway To Heaven", que a lenda da Gibson Les Paul Jimmy Page descreveu como "cristalizadora da banda", começou a tomar forma em 1970 durante as férias de Page e do vocalista Robert Plant no interior do país de Gales em um chalé chamado Bron-Yr-Aur. Page lá desenvolveu a parte acústica da canção e Plant escreveu os versos iniciais. Tempos depois a banda se reuniu em um ensaio em Headley Grange e começou a construir a canção em East Hampshire, na Inglaterra. Jimmy Page tinha partes diferentes entre o elétrico e o acústico que sentiu que poderiam ser relacionadas ao tema inicial. Enquanto tentou ligar as seções juntamente com o baterista John Bonham e o baixista John Paul Jones, o guitarrista se isolou num canto, escrevendo. Quando se levantou e começou a cantar, aproximadamente 80% da letra de 'Stairway To Heaven" estava completa.

O LED ZEPPELIN montou o ritmo básico da música em dezembro de 1970 no Basing Street Studios em Londres. No início de 1971, Robert Plant compôs seus vocais em Headley Grange. Page ainda alterou seus solos. A coisa não estava legal. Segundo John Paul Jones, era visível a preocupação nos olhos de Jimmy Page. Então, Jones quebrou a tensão se virando para o mago da guitarra e dizendo "você está me deixando paranóico". Page devolveu, "VOCÊ está me deixando paranóico". E com o ar limpo pelas gargalhadas Jimmy cravou a arquitetura elaborada do solo em algumas passagens a mais.

A primeira exibição ao vivo de "Stairway To Heaven" foi em 5 de março de 1971, bem antes do lançamento de Led Zeppelin IV, quarto álbum da banda e onde a música foi incluída. Declaradamente levou algumas semanas para a melodia conquistar os fãs, mas quando o grupo apareceu no cinema London´s Paris em abril para uma gravação de um concerto para a BBC, ela deixou o público louco.

Uma das assinaturas visuais da canção é Page empunhando uma guitarra Gibson EDS-1275 dupla sobre seus ombros. Mas mais importante do que o visual da guitarra é a sua funcionalidade. A EDS-1275 o salvou do problema de ficar trocando de guitarra de 6 cordas por outra de 12 cordas nas apresentações. Em 2007 a Gibson Custom Shop construiu 250 guitarras EDS-1275 Vintage assinadas por Jimmy e modeladas com o vermelho original como em 1971.

O que muitos não sabem é que a gravadora Atlantic pressionou a banda a editar "Stairway To Heaven" para ter um comprimento mais "amigável" para as rádios, visando o lançamento do álbum Led Zeppelin IV em novembro de 1971, pois assim ela poderia ser enviada a programadores como um single convencional. Mas a banda foi firme em recusar. "Stairway To Heaven" foi uma obra de arte totalmente realizada, eles alegaram. Assim, a Atlantic teve que se contentar em abastecer as rádios com um EP - um incrível EP. No lado A estava "Stairway" e no lado B "Black Dog" e "Rock n´Roll".

Perto do ano 2000, foi estimado que "Stairway To Heaven" foi tocada mais de três milhões de vezes no rádio e continua sendo uma das mais populares partituras de rock, vendendo cerca de 15 mil cópias por ano. No entanto, ela ficou apenas em 31º lugar na lista das "500 maiores canções de rock de todos os tempos" da Revista Rolling Stone em 2004, embora a Guitar World tenha classificado como número 1 o impressionante solo de Jimmy Page na lista dos "100 maiores solos de guitarra da história do Rock n' Roll".

"Stairway" não é a única faixa épica no disco Led Zeppelin IV. O cover de MEMPHIS MINNIE (cantora e compositora de blues norte americana), "When The Levee Breaks", também cronometrado em mais de sete minutos e também conta com sequências de violão e gaita. Outra canção, "The Battle of Evermore", também conquistou a influência idílica de Bron-Yr-Aur e "Misty Mountain Hop" e "Four Sticks" acrescentaram ao álbum um lado visceral enquanto "Going To California" exibe a maestria da banda com um blues dinâmico. O álbum Led Zeppelin IV chegou ao número dois da Billboard, mas "Stairway To Heaven" dominou as paradas de rádio durante triunfantes 44 semanas.

Page ainda considera a música um marco. "Todo músico quer fazer algo de qualidade duradoura, algo que ficará por aí por um longo tempo. Acho que nós fizemos isso com Stairway", disse ele ao jornalista musical e cineasta Cameron Crowe em 1975.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Led ZeppelinLed Zeppelin
Robert Plant acha horríveis seus vocais no começo da carreira

1612 acessosVlog Rock: o significado dos símbolos do Led Zeppelin198 acessosEm 24/02/1975: Led Zeppelin lança o álbum Physical Graffiti470 acessosRobert Plant: unboxing do novo álbum, "Carry Fire"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Top 500Top 500
As melhores músicas da história segundo a Rolling Stone

CuriosidadesCuriosidades
As histórias por trás de 11 capas clássicas

MetallicaMetallica
"St. Anger" é o preferido de Jimmy Page e Jack White?

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"


Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Keith Moon e Marcelo Adnet

SlashSlash
"Sweet Child é a coisa mais gay que alguém poderia compor"

Black SabbathBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

5000 acessosSeparados no nascimento: Keith Moon e Marcelo Adnet5000 acessosSlash: "Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor5000 acessosBlack Sabbath: um Tony Iommi que você não conhecia5000 acessosZakk Wylde: "Dimebag criou uma nova forma de música"3505 acessosGhost: conheça as referências pop e influências da banda5000 acessosIron Maiden: as homenagens no desfile da Mocidade em 2013

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 29 de outubro de 2012
Post de 11 de março de 2014
Post de 11 de março de 2014
Post de 04 de dezembro de 2016


Sobre Paulo Giovanni G. Melo

Mineiro de Belo Horizonte. Fã de Hard Rock e Heavy Metal, especialmente a partir dos anos 80, não dispensa um disco ao vivo destes estilos. Entre várias de suas bandas preferidas estão Ratt, Aerosmith, Buckcherry, The Cult, Whitesnake, Whitecross, Guns N´ Roses e Motley Crue.

Mais matérias de Paulo Giovanni G. Melo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online