Capas de álbuns: algumas curiosidades e histórias

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Furtado Pinheiro, Fonte: New Music Express, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O NME publicou em julho de 2010 uma galeria com diversas reproduções e comentários - alguns curiosos - sobre diversas capas de álbuns, veja abaixo algumas delas.

1845 acessosuDiscover: As 100 melhores capas de álbuns da história5000 acessosGuns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise City


THE STROKES, "Is This It"

As curvas que você vê na capa desse álbum pertencem à, até então, namorada do designer de capas Colin Lane. Porém, só indies CDFs de verdade saberão que a contracapa mostra o viaduto West 39th sobre a Dyer Avenue, em Nova Iorque, enquanto a banda aparece vinda do Lincoln Tunnel.


THE CLASH, "The Clash"

Filmado em um beco em frente à porta do local de ensaio da banda, ‘Rehearsal Rehearsals’, no estaleiro ferroviário de Camden Market, Londres, a capa tem um membro da banda faltando. O baterista Terry Chimes, que já tinha decidido sair da banda, optou por ficar de fora da foto.


U2, "The Joshua Tree"

O U2 viajou pelo deserto da Califórnia à procura do cenário perfeito para fotografar antes de resolverem que seria em uma árvore solitária no Parque Nacional de Joshua Tree. Embora a foto tenha sido tirada em Zabriskie Point no Parque Nacional de Death Valley, o fotógrafo Anton Corbijn conseguiu transmitir aquilo que imaginava, que era “o homem e o meio ambiente, irlandeses na América”. Ou qualquer coisa parecida.


BEASTIE BOYS, "Paul’s Boutique"

Os Beastie Boys fizeram com que um letreiro escrito Paul’s Boutique fosse colocado do lado da loja Lee’s Sportwear na rua 99 Rivington, em Nova Iorque, para a foto da capa, já que a loja real de roupas masculinas, da qual tiveram a ideia para o nome do álbum, não existia mais. De 2004 a 2007, o endereço foi a casa de uma restaurante também chamado Paul’s Boutique, nome dado em homenagem ao álbum homônimo da banda.


THE VERVE, "Urban Hymns"

O vocalista da banda, Richard Ashcroft, queria que as pessoas apenas ouvissem o disco – então, fez a capa de forma mais comum possível. Assim, foi feita a foto dos integrantes da banda sentados no Parque Richmond, em Londres, olhando como se estivessem entediados.


STEREOPHONICS, "Performance And Cocktails"

Foi pago a uma modelo de 23 anos £75 para tirar a foto da capa em um campo de futebol sob o viaduto Westway Flyover, em Notting Hill, Londres. Aparentemente, o olhar longínquo da modelo foi resultado de uma bebedeira na noite anterior. A foto foi feita por Scarlet Page, filha do guitarrista Jimmy Page.


THE KILLERS, "Sam’s Town"

O fotógrafo Anton Corbijn descreve os componentes dessa foto como “elementos das glórias de outrora”. Com um olhar meio “cigano chic”, ele fotografou a modelo Felice LaZae no deserto de Nevada, perto de Las Vegas, junto com um carneiro selvagem, animal típico da região.


NIRVANA, "Nervermind"

A foto foi tirado por Kirk Weddle em uma escola de natação em Pasadena, Califórnia. Foram fotografados vários bebês, mas o “nadador de primeira viajem”, Spencer Elden, foi o escolhido. Seus pais receberam $20 pela foto. Elden, que agora tem 18 anos, diz: “é meio assustador saber que fui visto pelado por muitas pessoas. Sinto-me como se fosse a maior estrela pornô do mundo”.


THE EAGLES, "Hotel California"

O fotógrafo David Alexander teve que ficar em um guindaste sobre o tráfego na hora do rush da Sunset Boulevard para conseguir capturar o visual lúgubre do Beverly Hills Hotel, Los Angeles. Se a banda soubesse que o álbum seria um dos mais vendidos de todos os tempos, com certeza teriam feito um trabalho melhor para a capa.


BLACK SABBATH, "Black Sabbath"

Provavelmente, o retrato artístico do moinho Mapledurham, no Rio Tamisa, em Oxfordshire, não era assustador o bastante para a imagem do Black Sabbath, porque foi adicionada uma cruz invertida na parte interna do encarte. A banda se opôs à escolha da cruz invertida por achar que isso só aumentaria a sua fama de ‘satanista’. E eles se incomodaram com isso por que...?


BOB DYLAN, "The Freewheelin’ Bob Dylan"

Tirada do fim da Jones Street com a West 4th, em Nova Iorque, Dylan e sua namorada Suze Rotolo, posaram para a foto a poucos metros de seu apartamento. Suze viu o trabalho da capa como “culturalmente marcante e de muita sensibilidade e espontaneidade”, ou o que quer que isso signifique.


PINK FLOYD, "Animals"

A banda decidiu fazer um balão em formato de porco (chamado Algie) flutuar sobre a Usina de Força Battersea para a capa do álbum que tinha como tema as fazendas de animais. Ironicamente, Algie rompeu as amarras e saiu voando, causando um caos no tráfego aéreo. Quando, finalmente, aterrisou em Kent, o balão foi encontrado por um fazendeiro furioso que disse que o balão de gás hélio assustou suas vacas.


R.E.M., "Murmur"

A contracapa do álbum de estréia do R.E.M. salvou da demolição em 2005 o Athens’ Trail Creek, no Parque Dudley. A estrada de ferro retratada no álbum ainda é uma atração turística bem popular, desde que os fãs do R.E.M. convenceram o município a comprar as terras dos proprietários do terreno.


THE CRANBERRIES, "Bury The Hatcher"

O designer gráfico Storm Thorgerson lutou com neve fora de época e um olho mecânico temperamental para criar a capa do quarto álbum do quarteto irlandês em Monument Valley, Arizona. O resultado foi tão perturbador quanto horrível.


OASIS, "(What’s The Story) Morning Glory?"

Brian Cannon, diretor artístico da banda, e o DJ Sean Rowley andavam pela Berwick Street, no Soho, Londres, mais conhecida por suas lojas de discos independentes, muitas das quais já fecharam. A foto teve que ser feita nas primeiras horas do dia para evitar o excesso de pedestres nas ruas.


ECHO & THE BUNNYMEN, "Ocean Rain"

Para continuar seguindo a mesma linha dos três primeiros álbuns, Brian Griffin fotografou a banda em um barco a remo dentro das cavernas Carnglaze, Liskeard, Cornwall. O design foi ligeiramente alterado para o relançamento do ‘Ocean Rain’, em 2003. Foram incluídas fotos e um livreto escrito pelo jornalista de música Max Bell.


RAGE AGAINST THE MACHINE, "Rage Against The Machine"

Ressaltando a mensagem anti-autoritária do álbum, Rage usou uma foto conhecida de Thích Qu?ng Ð?c, monge Budista Vietnamita Mahayana que ateou fogo ao próprio corpo em protesto contra a perseguição aos budistas em 1963.


THE DOORS, "Strange Days"

Tirada na Sniffen Court, East 36th Street, Nova Iorque, o fotografo Joel Brodsky escolheu um tema circense para a capa. Um desafio e tanto, visto que todos os circos estavam fora da cidade em turnê de verão. Só conseguiram encontrar acrobatas, o malabarista teve que ser o assistente do Brodsky, o trompetista foi um motorista de táxi e o fortão era um segurança.


ERIC CLAPTON, "461 Ocean Boulevard"

Por incrível que pareça, a foto foi tirada – vejam só – na 461 Ocean Boulevard, Golden Beach, Miami, onde Clapton morava até então.


COUNTING CROWNS, "Saturday Nights & Sunday Mornings"

O lançamento desse álbum foi adiado por quatro meses, enquanto a banda pensava em uma capa adequada para o álbum. O porquê deles terem optado por uma foto do Empire State em um dia de chuva é um mistério.


LED ZEPPELIN, "Physical Graffiti"

Para que a ideia do designer Peter Corriston desse certo, St Mark’s Place, em Nova Iorque, tinha que ser digitalmente reduzida de cinco, para quatro andares, cabendo assim, no enquadramento da capa. Janelas foram cortadas da capa exterior, de modo que várias fotos do encarte pudessem aparecer através da capa, incluindo fotos de Robert Plant e Richard Cole.


JOY DIVISION, "Closer"

A imagem da tumba da família Appiani em Génova, na Itália, parecia como uma mensagem do além para os fãs do Joy Division. Pouco antes do lançamento do álbum ‘Closer’, o vocalista da banda se suicidou. O disco revela um pouco da mente angustiada de Curtis durante seu ápice depressivo.


OASIS, "Standing On The Shoulder Of Giants"

A fotografia do horizonte de Nova Iorque é uma mistura de diferentes imagens tiradas de cima do telhado do Rockfeller Center, durante um período de 18 horas. O fotógrafo queria que as pessoas olhassem para a capa e não pudessem saber a que hora do dia a foto se referia.


PINK FLOYD, "Wish You Were Here"

Tirada nos Estúdios Warner, em Los Angeles, o tema da capa quis mostrar a ideia de que as pessoas escondem seus sentimentos verdadeiros por medo de se sentirem vulneráveis. Na primeira tentativa, o vento soprava na direção contrária, fazendo com que o dublê de bigode se queimasse.


THE BEATLES, "Please, Please Me"

A foto da capa foi tirada do lado de fora dos Estúdios EMI, no London’s Manchester Square, em 1963. Uma atualização dessa foto foi feita para a capa do disco ‘Get Back’, para mostrar a evolução do visual da banda que foi de “rapazes certinhos” até “hippies barbudos”. Mas as fotos não foram usadas até 1973, quando se tornaram a capa das coletâneas ‘1962-1966’ e ‘1976-1970’.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 14 de maio de 2012
Post de 27 de fevereiro de 2013

1845 acessosuDiscover: As 100 melhores capas de álbuns da história0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Capas"

CuriosidadesCuriosidades
As histórias por trás de 11 capas clássicas

Capas de álbuns e quadrinhosCapas de álbuns e quadrinhos
Mashups de clássicos das duas artes

NirvanaNirvana
Entrevista com garoto da capa do "Nevermind"

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Capas"

Guns e SabbathGuns e Sabbath
Semelhanças entre faixas clássicas das bandas

Heavy MetalHeavy Metal
Os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos

TatuagensTatuagens
Homenagens a artistas e bandas na pele dos fãs - Parte 1

5000 acessosFotos de Infância: Cradle Of Filth5000 acessosCinema: As 10 melhores aparições de bandas em filmes5000 acessosGene Simmons: sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?4177 acessosPower Ballads: as 10 maiores de todos os tempos5000 acessosLista: 15 covers de Iron Maiden por bandas famosas5000 acessosSkank: muitos que vestem camiseta preta e se tatuam têm pouco de rock

Sobre Rafael Furtado Pinheiro

Estudante de tradução, nascido em 1985, cresceu ouvindo Rock n' Roll de uma forma geral. Aos 13 anos foi apresentado ao álbum 'Reunion' do Black Sabbath, desde então tem o Heavy Metal como preferência. Com 15 anos - sob influência dos duetos de guitarras de Dave Murray e Adrian Smith - começou a se dedicar ao instrumento. Suas outras influências são os guitarristas Marty Friedman (ex-Megadeth), Alex Skolnick (Testament), Yngwie J. Malmsteen, e a lenda do blues Stevie Ray Vaughan.

Mais matérias de Rafael Furtado Pinheiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online