Collateral: Rock tradicional nas terras da rainha

Resenha - Collateral - Collateral

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marlon Aires
Enviar Correções  

Se você pensa que na Inglaterra só tem Beatles, Iron Maiden ou Queen, está completamente enganado. Com um rock and roll bem tradicional, jeans rasgados, botas de cowboy, cabelo comprido, a banda mostra um enorme potencial, sendo uma bela aposta desses novos tempos.

Bandas: Por que ninguém está indo a seus shows?

Metallica: Falha geral no sistema de som durante show no RIR

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com um álbum homônimo, a Collateral traz um álbum com nove faixas que lembram várias outras bandas mostrando assim, o seu enorme poder comercial.

Começando com a marcante Mr. Big Shot, a música possui uma série de coisas extremamente boas, um groove de baixo, um riff marcante, uma melodia daquelas que você fica cantarolando por horas, e que fica na mente, ou seja, a melhor maneira de começar. Promisseland, segue a música anterior, extremamente animada, com coros no refrão que lembram muito o hard rock dos anos 80, a seguir, temos Merry go Arround, que claramente possui muitas influencias do Kiss, com uma pegada mais rock/country. In it for Love, vem com a pegada do hard rock dos anos 80 de novo, lembrando muito Whitesnake, com bases de teclado bem presentes e com uma mudança de ritmo antes do solo, que deixa qualquer um apaixonado por essa música, esta faixa, seria facilmente trilha de algum personagem de filme. Chegamos então à quinta faixa do álbum, Lullaby, que muito me lembrou o Bon Jovi dos anos 2000, com coros, um pedal duplo moderado, e um refrão que fica na mente. Midnight Queen, com certeza é a música mais country, e se você só tem duas opções, ou ama, ou odeia ela. Na minha humilde opinião, é a música mais fraca mesmo tendo um solo lindo. Porém, isso não é para desanimar e achar que todo o trabalho é ruim. Get Back to You coloca as coisas de volta no lugar e mostra o nível de maturidade na composição. Ela com certeza é a música que o vocalista pede para o público levantar os celulares e curtir o momento.

Won't Stop Me Dreaming, a penúltima faixa, volta a colocar as coisas para cima, colocando bases de guitarra com efeitos, coros no refrão, e um solo que é extremamente significativo. About this Boy, nona e última faixa, faz o ouvinte viajar e deixar as coisas mais tranquilas. Finalizando assim, o álbum de estreia dessa banda que pode ser uma aposta para essa próxima década que está chegando.

Disponível em todas as plataformas digitais, vale muito a pena escutar!

A COLLATERAL é formada por:
Angelo Tristan - vocal principal, guitarra)
Todd Winger - (guitarra)
Jack Bentley-Smith (baixo)
Ben Atkinson - (bateria)

Site Oficial:
http://collateralofficial.com/




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bandas: Por que ninguém está indo a seus shows?Bandas
Por que ninguém está indo a seus shows?

Metallica: Falha geral no sistema de som durante show no RIRMetallica
Falha geral no sistema de som durante show no RIR


Sobre Marlon Aires

Marlon é ludovicense, tem 29 anos, trabalha de analista de Marketing e possui formação em Administração. Por influencia dos amigos começou a escutar rock, tendo posteriormente interesse em tocar contrabaixo. Sempre interessado no mundo da música, começou a ler e pesquisar sobre as bandas que gostava desde cedo, principalmente assuntos ligados ao Dream Theater, que é a sua banda favorita. Além do Rock/Metal progressivo. Marlon gosta muito de Heavy Metal Melódico, Hard Rock. Não dispensando outros estilos em suas playlists.

Mais matérias de Marlon Aires no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL