Nervosa: Mais brutal do que nunca

Resenha - Downfall Of Mankind - Nervosa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renan Soares
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

Se há uma banda que tem conseguido se provar cada vez mais na cena nacional é o power trio feminino da Nervosa. Após assinar contrato com a Napalm Records e fazer shows fora do país, as meninas mostram que estão conseguindo agregar tudo isso ao seu som.

Nervosa: com música dedicada a Marielle, show lota Sunset do Rock in RioSatanismo: O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?

Após os ótimos "Victim of Yourself" e "Agony", o trio paulista chega esse ano com o disco "Downfall of Mankind", o terceiro de sua carreira, e o primeiro com Luana Dametto assumindo as baquetas.

Logo na primeira audição já posso dizer que esse novo trabalho superou todas as minhas expectativas, pois nele, a Nervosa apresenta um som mais brutal do que qualquer outro mostrado nos dois discos anteriores.

Um coisa que já se destaca em praticamente todo o trabalho são os riffs de guitarra da Prika Amaral, que mostrou nesse novo disco o como evoluiu no instrumento desde o primeiro EP lançado pela banda em 2012, lembro de ter lido muitas criticas direcionadas a técnica dela no início da carreira do trio, mas agora imagino que nenhum desses críticos tenham algo para reclamar sobre isso.

Imagino também que a entrada de Luana na bateria possa ter influenciado nessa sonoridade mais pesada e rápida adotada nesse novo disco, pois ela demonstra uma boa velocidade nas baquetas, superando o que era apresentado pela antiga baterista Pitchu Ferraz.

E acompanhado do instrumental, o vocal da Fernanda Lira se mostrou muito mais potente nas faixas do trabalho, onde ela demonstrou toda a raiva que conseguia em cima de uma sonoridade agressiva até o último extremo, principalmente em temas que exigiam esse sentimento.

Como o nome do disco já diz, as letras retratam todo o lado podre da humanidade que ocasionou o mundo injusto que vivemos, tendo, mais uma vez, um enfoque maior nas questões político-sociais.

O disco já começa com toda potência com as faixas "Horrordome" e "Never Forget, Never Repeat", sendo a segunda, inclusive, a melhor faixa do trabalho ao meu ver, superando inclusive o single "Kill The Silence".

Ressalto também a referência feita ao "...And Justice For All" do Metallica feita na faixa "...And Justice For Whom?", além da mesma ser uma ótima música com uma letra bastante pertinente, assim como "Raise Your Fist!".

A música "Cultura de Estupro", certamente, tem o machismo como temática, que é algo que elas com certeza podem falar com propriedade, pois, sofrem com isso na pele diariamente. Mas, acho que a letra poderia ter sido melhor trabalhada, principalmente se tratando de um tema tão importante na sociedade atual. Ou talvez, se a música tivesse sido escrita em inglês, ao invés de português, poderia ter soado melhor.

No mais, no "Downfall Of Mankind" a Nervosa nos entrega o que considero o melhor disco em seu repertório até o momento, com uma grande evolução técnica em relação aos trabalhos anteriores.

TRACKLIST:

01 Intro
02 Horrordome
03 Never Forget, Never Repeat
04 Enslave
05 Bleeding
06 ...And Justice For Whom?
07 Vultures
08 Kil the Silence
09 No Mercy
10 Raise Your Fist!
11 Fear, Violance and Massacre
12 Conflict
13 Cultura de Estupro
14 Selfish Battle


Outras resenhas de Downfall Of Mankind - Nervosa

Nervosa: Mais um soco certeiro no estômago da sociedade




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Nervosa"


Nervosa: com música dedicada a Marielle, show lota Sunset do Rock in RioNervosa
Com música dedicada a Marielle, show lota Sunset do Rock in Rio

Nervosa: banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientesNervosa
Banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientes

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Metal Nacional: Confira bandas que se destacaram em 2015Metal Nacional
Confira bandas que se destacaram em 2015

Nervosa: banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientesNervosa
Banda ainda lida com machismo, dos comentários aos nudes inconvenientes

Metal SP: documentário sobre Heavy Metal em São PauloMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo


Satanismo: O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?Satanismo
O que pensam os que acreditam que rock é coisa do demo?

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Spin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os temposSpin
Os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismoSlayer
Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

Bruce Dickinson: vocalista elege seus 5 álbuns preferidosBruce Dickinson
Vocalista elege seus 5 álbuns preferidos

Ratt: Pearcy compara banda ao Priest para justificar formação diferenteRatt
Pearcy compara banda ao Priest para justificar formação diferente

Chris Cornell: cantor ajudava a salvar crianças e refugiadosChris Cornell
Cantor ajudava a salvar crianças e refugiados


Sobre Renan Soares

Nascido em Recife no dia 03 de novembro de 1994, Renan adentrou ao mundo do rock/metal a partir dos 13 anos de idade e até hoje permanece fielmente no mesmo. Desde que se formou em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco, tem se dedicado a conseguir dar a relevância merecida ao nome do estilo.

Mais matérias de Renan Soares no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336