Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagem"Éramos nós contra o mundo" relembra Bill Ward, sobre o início do Black Sabbath

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemAC/DC: Angus Young conta como é para ele o antes, o durante e o depois de um show

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemRush: Geddy Lee comenta as dificuldades da gravação de "Hemispheres"

imagemA categórica opinião de Dave Mustaine sobre religião "abusiva e falsa" de sua mãe


Stamp

Magister: Uma surpresa para o mundo da música pesada

Resenha - Art Of Changes - Magister

Por Pierre Cortes
Em 22/07/17

Nota: 10

Quarteto paulistano formado em 1998 e que relança agora o seu segundo Full-length: "Art of Changes" é resultado de um trabalho primoroso, planejado, bem executado e com ótimas composições. Sem sombra de dúvida, uma surpresa grata e contagiante para o mundo da música pesada.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Em 2000 lançaram "The Magister Album", o primeiro trabalho. Na sequência veio o EP "In the Kingdom of the Blind" e, infelizmente, houve um hiato na carreira do grupo. Pararam em 2004 e tempos após voltaram.

Resumir o som deste quarteto a Heavy Metal não corresponde com exatidão ao que escutamos nessa obra. Há bem mais do que isso. Há elementos do Progressive Metal, Metal Melódico, passagens climáticas. Tudo executado com criatividade, originalidade e muito bem dosado, ou seja, é um álbum de Metal pesado que nos surpreende bastante.

Chamam a atenção as vocalizações de André Evaristo, os fortes riffs de guitarra, as mudanças de ritmo, a bateria que dá um peso gigantesco às composições, os solos cheios de melodia, o baixo que soa potente. Destaques: "The Endless Path" inicia com uma introdução misteriosa, mas logo acelera e traz um Metal veloz; a belíssima e diferente "The Art of Changes" tem partes mais lentas, um clima atmosférico e não deixa o peso de lado; "Winding Star", enigmática e melancólica, reforça a habilidade dos músicos da banda.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Fato é que "The Art of Changes" não é um mero álbum de Rock Pesado. É uma obra diferenciada e que, ainda que use fórmulas de vários elementos, traz uma sonoridade agradável e bastante distinta. Merece ser conferida com muita atenção. E torçamos para que o grupo continue a produzir trabalhos tão competentes. Nós, amantes do gênero, só temos a celebrar.

Banda: Magister
País de Origem: Brasil
Título do álbum: The Art of Changes
Ano: 2017
Estilo: Heavy Metal
Gravadora: Dunna Records

Line-up:

André Evaristo –Guitarra/Vocal
Kleber Fabianni – Guitarra
Lineker Andrade – Baixo/Vocal
Pedro Alzaga – Bateria

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Faixas:

1. The Endless Path
2. Over the Rainbow
3. Close to the Secrets
4. The Art of Changes
5. Getaway
6. Shadows of a Dream: I. Cold Fever
7. Winding Star
8. Unfolding Memories
9. Massacre – Part 2: The Shining
10. Salvation Song

Site:
https://www.facebook.com/metalmagister/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Death Metal: menina de 6 anos detona no America's Got Talent


Sobre Pierre Cortes

Pierre Cortes, paulistano, bacharelado em Publicidade e em Cinema, amante da fotografia e escrita, apreciador do Heavy Metal e todas as suas subdivisões desde o início dos anos 80, colaborador do Whiplash.Net desde 2011, Twitter - @pierrecortes.

Mais matérias de Pierre Cortes.