Children Of Bodom: A mesma essência dos álbuns anteriores

Resenha - I Worship Chaos - Children Of Bodom

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Gisela Cardoso
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Já dois anos após o lançamento do bem sucedido "Halo Of Blood", o Children Of Bodom chega agora, em outubro, com seu mais novo álbum, intitulado "I Worship Chaos". Mas, desta vez, o grupo de Espoo se apresenta como um quarteto em seu registro.

3152 acessosChildren Of Bodom: como eles conseguiram derrubar Kerry King?5000 acessosRobert Plant: desdenhando Liam Gallagher, do Oasis

Três dias antes da banda entrar em estúdio, o guitarrista Roope Latvala - que vem acompanhando o Children Of Bodom desde 2003 -, foi demitido do grupo, sendo Alexi Laiho o responsável, então, por gravar todas as guitarras de "I Worship Chaos". Mas, certamente, tal responsabilidade nem deve ter chegado perto de ser um desafio para a versatilidade do frontman.

Em "I Worship Chaos", o Children Of Bodom traz a mesma essência que vem investindo em seus álbuns anteriores, mais precisamente no anterior "Halo Of Blood" (2013) - ou seja, a banda segue praticamente o mesmo direcionamento, não optando em trazer inovações "mais gritantes".

Em outras palavras, a fórmula continua a mesma: músicas bem dinâmicas, um cuidadoso equilíbrio entre peso e melodia, velocidade também na medida certa, e riffs e solos de guitarra sempre cativantes e em destaques. Os teclados de Janne Wirman, como sempre, vão muito além de serem simplesmente o pano de fundo das composições, constituindo uma excelente base harmônica, mas também sendo peças fundamentais no estilo identitário da banda - e, como de costume, trava belos duelos com as guitarras de Laiho (um bom exemplo está na faixa "Horns"). Assim sendo, presume-se que "I Worship Chaos" seja aquele tipo álbum que agrada os fãs da velha guarda, como também os apreciadores da fase mais recente da banda.

Dotado de certa pintada nostálgica de seus álbuns mais antigos, especialmente o "Hate Crew Deathroll" (2003), "I Worship Chaos" possui também uma pegada Thrash Metal - principalmente no que se refere ao peso presente na obra -, distanciando-se um pouco daquela atmosfera "mais sombria" contida no disco anterior. Além disso, as influências neoclássicas de Alexi Laiho ainda estão em evidência, principalmente no que diz respeito a seus riffs.

"I Worship Chaos" já começa com a avassaladora "I Hurt", e mais posteriormente, surge um dos maiores destaques do álbum, a faixa "Morrigan", que havia sido disponibilizada anteriormente como single, sendo dotada de riffs bem marcantes, além de uma melodia bem encorpada. Outro marco é a música "Horns", sendo uma das mais pesadas e velozes do disco, trazendo os furiosos blast beats de Jaska Raatikainen. Em seguida, a "Prayer For The Afflicted" se destaca por ser mais diferenciada, dotada de um belo som de órgão no início, e com um andamento mais lento, gerando um clima mais sombrio nesta parte do álbum.

A faixa-título também possui ótimos riffs e solos de teclado. Já a "Hold Your Tongue" e "Suicide Bomber" são mais cadenciadas, em que é possível conferir as típicas batalhas de solos entre guitarras e teclados. A "All For Nothing", assim como a "Prayer For The Afflicted", também possui um andamento lento, destacando principalmente os teclados, tratando-se praticamente de uma balada. Por fim, o Children Of Bodom fecha o álbum com a "Widdershins": uma faixa com uma sonoridade bem já típica da banda.

E para não perder o costume, o Children Of Bodom ainda traz suas versões covers, como faixas bônus, de "Mistress Of Taboo" (contando com a participação especial do vocalista Wednesday 13 e Kim Dylla, a ex-Vulvatron do Gwar), da Plasmatics; "Danger Zone", de Kenny Loggins, e conhecida por fazer parte da memorável trilha sonora do filme "Top Gun"; e "Black Winter Day", de seus conterrâneos do Amorphis.

"I Worship Chaos", em linhas gerais, certamente entrará para a lista dos maiores álbuns de sucesso do Children Of Bodom. Apesar do grupo não optar por grandes mudanças em sua sonoridade, "I Worship Chaos" é um álbum que poderá agradar ambos os gostos, deixando ali a sua essência praticamente intacta. Agora em uma nova fase de sua carreira, a banda prova que ainda é possível investir fielmente na criação de sua própria identidade dentro do gênero Melodic Death Metal.

"I Worship Chaos" será lançado oficialmente em 2 de outubro, através da Nuclear Blast Records.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Tracklist:
01. I Hurt
02. My Bodom (I Am The Only One)
03. Morrigan
04. Horns
05. Prayer For The Afflicted
06. I Worship Chaos
07. Hold Your Tongue
08. Suicide Bomber
09. All for Nothing
10. Widdershins

Faixas bônus:
11. Mistress Of Taboo (PLASMATICS cover)
12. Danger Zone (KENNY LOGGINS cover)
13. Black Winter Day (AMORPHIS cover)

Lineup:
Alexi Laiho - vocal/guitarra
Janne Wirman - teclados
Henkka Seppälä - baixo
Jaska Raatikainen - bateria

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Children Of BodomChildren Of Bodom
Como eles conseguiram derrubar Kerry King?

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Children Of Bodom"

Children Of BodomChildren Of Bodom
Alexi não se atreveria a tocar Dire Straits

Mascotes do MetalMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet

OpiniãoOpinião
Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 24 de setembro de 2015

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Children Of Bodom"

Robert PlantRobert Plant
Desdenhando Liam Gallagher, do Oasis

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson diz não haver muito diálogo na banda

Iron MaidenIron Maiden
A brincadeira de gato e rato nas capas da banda

5000 acessosManowar: Régis Tadeu comenta sobre fãs no Pânico5000 acessosDio: de onde ele tirou os tais "chifres" do Heavy Metal?5000 acessosMetallica: as 10 melhores músicas segundo a Loudwire5000 acessosDeath On Two Legs: a declaração de ódio de Freddie Mercury4065 acessosViúvas, deixem o Sepultura viver!5000 acessosBuckethead: uma rara imagem do guitarrista sem a máscara

Sobre Gisela Cardoso

Headbanger, Jornalista, Crítica de Metal, vocalista, instrumentista, anarco-comunista, vegetariana, apaixonada por Mitologia Nórdica e adoradora do Deus Metal. A música me move e as palavras constroem! @GisaGrind.

Mais matérias de Gisela Cardoso no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online