Ultraje: 25 anos do disco "Por Quê Ultraje a Rigor?"

Resenha - Por Quê Ultraje a Rigor? - Ultraje a Rigor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Val X
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Todo músico possui influências de outros artistas, inclusive a maioria começam fazendo covers de suas músicas e bandas preferidas. Muitos deles, depois de ficarem mais conhecidos resolveram lançar álbuns prestando um tributo a esses artistas que, de certa forma, foram peças fundamentais para sua evolução musical. Foi o que aconteceu com a banda Paulistana, Ultraje a rigor (formado no final de 1980, inicialmente como uma banda de covers, principalmente Beatles, rock dos anos 60, punk e new wave).

Momentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outrosNirvana: "Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

Em março de 1990, o Ultraje lançou pela gravadora WEA, o álbum "Por Quê Ultraje a Rigor ?", disco recheado de versões para clássicos de outros artistas. Uma volta as origens, resgatando a época em que o Ultraje era uma banda cover, bem lá no seu início. São 17 faixas(escolhidas entre as mais de 100 músicas que faziam parte de seu repertório da época), dentre elas, músicas gravadas por bandas como Beatles, Rolling Stones, Roberto e Erasmo Carlos, Eduardo Araújo entre outros. Com destaque para as covers de "Nobody But Me", do The Human Beinz, "Runaway", de Del Shannon, "You Wondering Now", do The Specials, "I Found that Essence Rare", do Gang of Four, e "Mauro Bundinha", primeira composição do Roger. Uma brincadeira bem humorada, feita com a única intenção de gozar o amigo Mauro Bundinha (Um músico que conheceu nos EUA, onde Roger e Leospa moraram entre 1979 e 1980).

Algumas das faixas foram registradas durante as gravações de "Crescendo" (3º álbum da banda), outras, em um período turbulento, que viu a saída do baixista (casou com uma americana e mudou para Miami, onde formou o Emerald Steel, grupo de heavy metal que lançou um excelente LP em 1990), o disco contou com a presença de Paulo Junqueiro (que assina a produção ao lado do Roger), Liminha (diretor artístico do registro), Ivan Busic (que gravou participação nos vocais de apoio), Andria Busic (que chegou ser efetivado no lugar de Maurício, mas ficou apenas por um mes) e Osvaldo Fagnani, que logo substituiu Andria. Mas esta formação não conseguiu se estabilizar, e logo Serginho Serra sairia para montar sua própria banda, a Telefone Gol. Osvaldo partiria para outros projetos, com Leôspa os seguindo mais tarde.

Tracklist:

1 - "Os Monstros"
2 - "Barbara Anne"
3 - "I Wanna be Your Man"
4 - "Slow Down"
5 - "Nobody but Me"
6 - "I Found that Essence Rare"
7 - "El cumbanchero"
8 - "Runaway"
9 - "Twist and Shout"
10 - "Walk right back/Volta já"
11 - "Mauro Bundinha"
12 - "Vem Quente que eu Estou Fervendo"
13 - "Let's Twist Again"
14 - "Boys"
15 - "Dizzy Miss Lizzy"
16 - "Os Quatro Cabeludos (Os Sete Cabeludos)"
17 - "You Wondering Now"
Bonus Tracks (no CD):
18 - "Slow Down" (versão gripada).

Quando o Ultraje resolveu gravar este disco, pensou em deixar para seus seguidores e fãs mais fiés, uma espécie de peça de colecionador e também, a resposta para a pergunta que mais teve que responder durante anos à muitos entrevistadores desinformados e sem imaginação. O resultado foi satisfatório. O disco vendeu mais de 50.000 cópias, recebeu muitos elogios por parte da crítica e foi muito bem aceito pelos fãs. Cabe citar que, no encarte, todas as músicas aparecem com as respectivas cifras sobre suas letras, segundo o grupo, para incentivar as bandas que estavam começando a poderem tocar estas composições, e que o início e o final do LP apresentavam "chiados" como se o disco estivesse arranhado, consistindo em uma "brincadeira, não um defeito", como aponta o encarte.

"O Ultraje é hoje mais do que uma simples banda de rock 'n' roll, é um jeito de ser, que uns entendem, outros não. Vocë pode gostar ou não. Ou vocë pode gostar e fingir que não gosta, porque pode pega mal gostar de uma coisa tão popular, que atinge desde crianças até velhos, pobres e ricos, pretos e brancos, burros e inteligentes, brasileiros e estrangeiros. Afinal, por quê Ultraje a Rigor? E por quê não?" disse Joshua Hogler, líder do Ultraje a Rigor.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ultraje A Rigor"


Eu Toco RockEu Toco Rock
Documentário mostra dificuldade de viver do estilo

Rock NacionalRock Nacional
12 discos fundamentais para explicar os anos 80

Anos 80Anos 80
Canções nacionais com nomes de garotas


BizarricesBizarrices
Ozzy Osbourne, Rolling Stones, The Who e outros

NirvanaNirvana
"Teoria é um desperdício de tempo", dizia Kurt

Rolling StoneRolling Stone
Revista elege os melhores rocks com mais de sete minutos

Fotos de Infância: Steven Tyler, do AerosmithGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"Megadeth: a risada de Dave Mustaine é contagiante?!Kirk Hammett: o que ele faria se o Metallica acabasse?

Sobre Val X

Nascido em 1972, Val X como é conhecido, é amante do Rock 'n roll em geral com forte influências dos anos 70 e 80 e seguidor fiel do Whiplash.

Mais matérias de Val X no Whiplash.Net.

adGooILQ