Hammerfall: Um retorno parcial a seus primórdios

Resenha - (r)Evolution - Hammerfall

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O HAMMERFALL, após surgir como uma das grandes revelações do metal no final da década de 90, por resgatar aquela sonoridade típica dos anos 80, incomum naquele período, acabou por passar por um período de vacas magras, com lançamentos bem abaixo do potencial demonstrado, e culminando com o diferente, mas interessante "Infected", bem mais moderno e cru, fazendo grande parte de seus fãs torcerem o nariz até virar o pescoço. Contudo, em uma tentativa de resgatar a sonoridade de seus primórdios, o grupo volta com "(R)Evolution".

Hammerfall: veja filmagem profissional de apresentação no Wacken 2019Corey Talor: "Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otário"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Desde a capa, que traz de volta o personagem Hector, até a produção, mais suja, é perceptível que a banda procurou recriar aquele clima de seus primeiros trabalhos. Além disso, musicalmente, o quinteto também optou por faixas mais diretas e épicas, com refrãos grandiosos e vários momentos de "o o o o o" tão presentes em álbuns como "Legacy of Kings" e "Renegade". Mas aqui, em bem menos quantidade do que nos citados trabalhos.

Assim, embora tenham deixado de lado as influências mais modernas trazidas no disco anterior, o novo álbum ainda assim traz muito do que o HAMMERFALL apresentou nos trabalhos como "Chapter V" e "No Sacrifice, No Victory", podendo ser considerado uma continuação natural destes.

Podemos dizer, pois, que não houve uma "revolução", como o título do trabalho sugere, mas sim uma "readaptação" ao som que a banda vinha fazendo recentemente.

Dentre os destaques, "Hector's Hymm", "Bushido"e "Ex Inferis" são as faixas que mais chamam a atenção, enquanto "Winter is Coming" é de longe o grande ponto negativo do trabalho, sendo uma das piores faixas já compostas pela banda.

Por isso, não espere por uma volta integral às origens da banda, mas sim por um trabalho sólido e interessante, e que voltará a agradar os fãs da banda que haviam a deixado de lado após "Infected".

(R)Evolution - Hammerfall
(2014 - Nuclear Blast - Nacional)

Hector s Hymn
(r)Evolution
Bushido
Live Life Loud
Ex Inferis
We Won t Back Down
Winter Is Coming
Origins
Tainted Metal
Evil Incarnate
Wildfire
Bonus Track:
Demonized


Outras resenhas de (r)Evolution - Hammerfall

Hammerfall: "(r)Evolution" não se trata de uma "volta às raízes"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hammerfall"


Hammerfall: veja filmagem profissional de apresentação no Wacken 2019Hammerfall: filmagem profissional de show completo no Sumer Breeze 2019

Power Metal: 10 álbuns essenciais segundo About.comPower Metal
10 álbuns essenciais segundo About.com

Power Metal: os dez álbuns essenciais do gêneroPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero


Corey Talor: Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otárioCorey Talor
"Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otário"

De AC/DC a ZZ Top: Origens dos nomes de bandas e artistas de rockDe AC/DC a ZZ Top
Origens dos nomes de bandas e artistas de rock


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336