Rage: Inaugurando uma das fases mais criativas do grupo

Resenha - Black In Mind - Rage

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Giales Pontes
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Em termos mais rígidos, este 'Black In Mind'(1995) é o oitavo álbum na discografia do Rage (portanto, aqui não estamos considerando Prayers Of Steel (1985) quando a banda ainda se chamava Avenger, nem '10 Years In Rage'(1994) que era na verdade um apanhado de faixas raras nunca lançadas até então). Este trabalho inaugurou o que eu considero uma das fases mais criativas deste grupo alemão. Trazendo a estréia da dupla de guitarristas Spiros e Sven, podemos dizer que o álbum deve grande parte de sua energia, criatividade e carisma, a estes dois músicos em particular. Claro que nada disso seria possível sem a competência do batera Chris(irmão de Spiros) e a inquestionável genialidade de Peter "Peavey" Wagner como compositor e vocalista.

Metallica: foto rara de formação original do grupoEm vídeo: A diferença entre ser músico e ser rockstar

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O play já abre com a faixa-título, um arrasa-quarteirão impossível de resistir! A cabeça começa a "bangear" sem a gente perceber. A sucessão de riffs nervosos é contagiante, as linhas vocais de Peavy misturam melodia com uma agressividade irrepreensível, e na parte dos solos as guitarras capricham, mantendo-se melodiosas e fazendo um ótimo contraponto aos riffs pesados e distorcidos. 'The Crawling Chaos' segue a linha de guitarras power metal, linhas vocais mesclando agressividade e melodia tudo na medida certa. O refrão é estupendo! Melodioso, com backings de arrancar lágrimas. Sem dúvida é uma das melhores do álbum.

Eu comentei no início da resenha sobre a enorme importância da dupla de guitarristas estreante no resultado final desse trabalho, e num primeiro momento aqueles que não conhecem o álbum podem achar que tratam-se de músicos virtuosos. Na verdade o trabalho "guitarrístico" não é tão técnico assim, nem traz grandes arroubos de virtuosismo. Mas extrapola legal no feeling. Que o digam as três faixas seguintes: 'Alive But Dead', 'Sent By The Devil'(rápida e contagiante) e 'Shadow Out Of Time'(riff sensacional!).

'A Spider's Web' também possui um ritmo que entusiasma já nos primeiros acordes, desde o dedilhado da guitarra no início, passando pela levada de bateria que conduz a maior parte da música, e atentando para a atmosfera carregada durante o refrão nervoso, em que Peavy as vezes parece estar xingando alguém ao cantar "Just like a spider's web". Os dez minutos de duração da épica 'In A Nameless Time' passam como um relâmpago. A música é tão maravilhosa que quando a gente percebe, ela já acabou. 'The Icecold Hand Of Destiny' segue a sonoridade predominante no álbum inteiro e é para mim a melhor de todas, muito embora todas as demais músicas do álbum me causem uma sensação parecida. 'Black In Mind' é realmente o trabalho muito linear, tornando difícil destacar essa ou aquela música. Todas são de tirar o fôlego.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

'Forever', 'Until I Die' (lembro que a primeira vez que ouvi essa, comecei a "bater cabeça" sozinho no meio da sala empunhando minha "air guitar"), 'My Rage'(mais uma rifferama destruidora), 'The Price Of War', 'Start!' e a balada meio orquestrada 'All This Time', conseguem manter a altíssima qualidade do álbum. 'Black In Mind' em 1995 era o Power Metal ganhando uma nova roupagem, o que só mesmo um gênio como Peavy poderia proporcionar. E na versão alemã do álbum, que é a que esta sendo resenhada aqui, ainda temos as excelentes bônus 'Tie The Rope' e 'Forgive But Don't Forget'. Aliás, essas duas músicas poderiam facilmente fazer parte do track-list principal do álbum e isso não traria qualquer prejuízo à qualidade do mesmo, pois são tão boas quanto as demais.

Line-up:

Peter "Peavy" Wagner (Vocal/Baixo)
Spiros Efthimiadis (Guitarras)
Sven Fischer (Guitarras)
Chris Efthimiadis (Bateria)

Track-list:

1 . Black In Mind
2 . The Crawling Chaos
3 . Alive But Dead
4 . Sent By The Devil
5 . Shadow Out Of Time
6 . A Spider's Web
7 . In A Nameless Time
8 . The Icecold Hand Of Destiny
9 . Forever
10. Until I Die
11. My Rage
12. The Price Of War
13. Start!
14. All This Time

Bonus tracks (German version)

15. Tie The Rope
16. Forgive But Don't Forget




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Rage"


1988: 99 discos de rock e metal lançados há 30 anos1988
99 discos de rock e metal lançados há 30 anos

Anos 90: 10 shows pouco comentadosAnos 90
10 shows pouco comentados


Metallica: foto rara de formação original do grupoMetallica
Foto rara de formação original do grupo

Em vídeo: A diferença entre ser músico e ser rockstarEm vídeo
A diferença entre ser músico e ser rockstar


Sobre Giales Pontes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280