Black Warts: Estreia traz dez músicas com muita personalidade

Resenha - No More Lies - Black Warts

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Tadeu Salgado
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


NO MORE LIES é o álbum de estréia da BLACK WARTS. E com certeza, uma grata surpresa. A banda dedicou 2 anos para terminá-lo, e o resultado são 10 músicas com muita personalidade. Destaque para a música que batiza o álbum, No More Lies.

Rita Lee: Ela participou de suruba com o Yes e furtou a cobra de Alice CooperMustaine: por que ele perdeu seu emprego no Metallica?

O disco abre com Sands of Time, uma pancadaria que faria Darrell Dimebag sorrir como criança. Começa lenta, mas em segundos a vontade de bater cabeça fica incontrolável.

O pacto entre o diabo e o Blues continua vigorando. Prova disso é Bridge of Hell, a segunda faixa do álbum, onde a banda une guitarras slide com um refrão pesado e viscoso. Destaque para a interpretação visceral do vocal, dando boas vindas ao próprio senhor do mal.

To Forget, a terceira faixa, é o exemplo perfeito de melodia vocal e instrumental pesado! Destaque para as mudanças de andamento. Um grande trabalho do batera!

No More lies é parada obrigatória! As guitarras abrem os trabalhos e mais parecem escadas que conduzem ao céu ou as lágrimas de um anjo caído. O resto da banda logo entra na jogada mostrando o que é rosnar como a ira de um javali de uma tonelada com sangue nos olhos. E o mais incrível é que tudo isso acontece com pitadas de música clássica. A banda conseguiu nessa faixa uma assombrosa harmonia entre o bem e o mal.

Long Roads: Trabalho difícil ser a faixa seguinte a um hino como No more lies. Mas, quer saber? Long roads em nada perde para a faixa anterior. A primeira balada do disco traz uma surpresa atrás da outra. Impossível não se empolgar com as mudanças de andamento. O Ministério da Saúde adverte: refrão altamente viciante!

Você já se imaginou em uma camisa de força? Pois é! Paranoia, a sexta faixa coloca você dentro de uma cabeça perturbada na velocidade de um trem desgovernado! Destaque mais uma vez para os riffs de guitarra. O vocal, em determinado momento parece cuspir de raiva em uma autêntica paranoia!

Sin Road: Um verdadeiro soco no estômago! Teria como falar de estrada do pecado sem cometer um? Sem chance! A banda mandou ver com muita fúria na execução. As guitarras do final parecem sinos anunciando a chegada de algo.

Tudo fica mais claro com a chegada da próxima faixa, Creatures of Night, uma balada que promete conquistar você com uma melodia marcante e solos de guitarra que são um convite ao paraíso. Na letra, a eterna briga das criaturas da noite que nos rodeiam e o medo de olhos vermelhos ao nosso lado.

Black Warts: Adrenalina e tensão são as marcas da música que leva o nome da banda! Dá vontade de ser um verruga negra, um diferente que incomoda, que faz a diferença! Sonzeira que obriga a levantar o volume no máximo!

Bad Sacristan: Uma das grandes surpresas do album. Você já ouviu um Pai Nosso sombrio? Essa é a oportunidade! E não é só isso, a pancadaria que segue é de ranger dentes e formar rodas punk. O mais incrível é que a música foi inspirada em fatos reais! Um belo fechamento em uma história que recém se inicia!

E para fechar com chave de ouro, o CD contou com profissionais de peso de nível mundial. Michael Barbiero, mixer de inúmeras bandas consagradas, como Guns n Roses, Metallica e Anthrax e que já mixou álbuns históricos e marcantes, como "Apettite for Destruction" (Guns) e "And Justice for All" (Metallica); e Greg Calbi, que masterizou Deep Purple, John Lennon, The Beatles, Bob Dylan, Rolling Stones, Anthrax, dentre outros, esteve no comando do tratamento das frequências do CD da Black Warts no Sterling Sound Studio, em New York.

Ficha Técnica
Selo: Black Warts
Gêneros: Heavy metal, Hardcore

Track-list:
1. Sands of Time [5:11]
2. Bridge of Hell [4:13]
3. To Forget [3:39]
4. No More Lies [4:56]
5. Long Roads [5:10]
6. Paranoia [4:36]
7. Sin Road [4:19]
8. Creatures of Night [4:38]
9. Black Warts [4:27]
10. Bad Sacristan [4:23]

A BLACK WARTS é formada pelos integrantes Zatara Wart (Guitarra), Maguila Wart (Bateria), Kuko Wart (Guitarra), Adrian Wart (Vocal) e Régis Wart (Baixo).

http://www.blackwarts.com
http://www.facebook.com/blackwarts
http://www.twitter.com/BlackWarts
http://www.youtube.com/BlackWartsTV




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Black Warts"


Rita Lee: Ela participou de suruba com o Yes e furtou a cobra de Alice CooperRita Lee
Ela participou de suruba com o Yes e furtou a cobra de Alice Cooper

Mustaine: por que ele perdeu seu emprego no Metallica?Mustaine
Por que ele perdeu seu emprego no Metallica?

Guns N' Roses: a famosa trilogia de clipes do grupoGuns N' Roses
A famosa trilogia de clipes do grupo

AC/DC: prostitutas revelam as esquisitices de Phil RuddBandas: Audiófilos elegem as maiores da história do rockScorpions: James Kottak fala sobre da vida fora da banda e planos para 2018Metal: As bandas mais expressivas surgidas nos últimos 15 anos

Sobre Tadeu Salgado

Natural de Varginha, reside em Niterói, onde graduou-se em Produção Cultural na Universidade Federal Fluminense. Já trabalhou com importantes diretores de cinema, tv e teatro como Domingos Oliveira, Marcos Paulo, Paulo Betti e Suzana Krugger. É editor da Agenda do Headbanger, agenda cultural online com informacões dos principais shows de rock e metal no Brasil.

Mais matérias de Tadeu Salgado no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336