Ace Frehley: Preguiça é deixada de lado em novo disco

Resenha - Space Invader - Ace Frehley

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda, Fonte: IgorMiranda.com.br
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Não tive tantas expectativas sobre "Space Invader". O novo disco de Ace Frehley poderia ser tão mediano quanto o antecessor, "Anomaly", de 2009. Por outro lado, o eterno Spaceman do KISS é o meu guitarrista preferido pelo conjunto da obra. Ou seja: não o admiro somente enquanto músico separado, mas pelos trabalhos que fez com a banda de mascarados ou em carreira solo.
3864 acessosPaul Stanley: "guitarristas não aprendem a fazer base"5000 acessosA História do Burzum

Em entrevista à edição especial da revista Rolling Stone sobre o KISS, Ace Frehley resumiu a sua vida após o fim do período de reunião com a banda ao falar que estava trabalhando com animação computadorizada ao dizer: "Ainda sou preguiçoso, senhoras e senhores". É bizarro, porque ele foi o músico mais talentoso e influente da história do grupo mascarado. Mas a sensação de "preguiça" do disco anterior não se aplicou a "Space Invader". Frehley voltou a fazer rock n' roll de forma espontânea, com vontade e com a pitada de hard rock setentista que marcou grande parte de sua trajetória.

A faixa título abre o álbum com um refrão gostoso e um solo de wah wah que mostra que Ace Frehley preparou esse disco com esmero muito maior que o anterior. A voz causa estranheza por estar um pouco mais grave do que de costume e aparentemente com dificuldades para soltar-se. Mas nada que interfira no trabalho final. "Gimme A Feelin'" é um hard rock com forte influência do blues, especialmente na construção dos acordes da guitarra. A melodia é um pouco mais reta, mas ainda sensacional. Frehley volta a brilhar com solos.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

"I Wanna Hold You" tem uma pitada de anos 1960, pela composição simples, direta e divertida. A bateria é turbinada. Pela perspectiva um pouco mais contemporânea nos riffs e na tonalidade, "Change" lembra um pouco o disco "Anomaly". Mas com muita qualidade. O destaque é a letra, que fala justamente sobre mudanças.

"Toys" é um hard rock pesado, com riffs bestiais e muitos solos de guitarra ao longo da canção. O refrão é bem construído. Uma das melhores faixas do disco. "Immortal Pleasures" é uma anti-balada. Musicalmente, tem os moldes de uma canção mais melódica, mas a letra é bem humorada. Mediana. "Inside The Vortex" tem riffs fortes, assim como "Toys". A letra resgata a clássica temática espacial, tão apreciada por Frehley. O refrão, no entanto, é morto e desanimador.

"What Every Girl Wants" é um dos grandes momentos do disco. Riffs, versos, refrão e solos sensacionais. A canção exala rock n' roll do início ao fim. Obra de quem participou, de certa forma, da evolução do estilo. Dedicada à noiva de Ace Frehley, a cantora Rachel Gordon, "Past The Milky Way" é uma balada muito estática. A voz de Frehley não me agradou aqui, mas a letra, romântica na medida certa, é boa. A distorção da guitarra dá lugar a timbres mais comedidos no bom rock "Reckless", que carrega um pouco da cara dos anos 1970.

"The Joker", cover de Steve Miller Band, é agradável. Mantém a etapa de pouca distorção no disco - com exceção do solo de Ace, que é rock n' roll na essência e na timbragem. "Starship" fecha o disco com o tradicional momento instrumental que encerra os trabalhos solo de Frehley. Desta vez, não faz parte da série "Fractured". Apesar de longa, é uma boa canção, mas parece ter sido feita só para manter o costume já citado.

É lamentável pensar que a sequência de "Space Invader" pode demorar muito a chegar - se é que chega. A preguiça de Frehley pode fazer com que ele volte a se preocupar mais em dar entrevistas com ataques aos ex-companheiros de banda do que trabalhar de fato com música. Mas esse disco pode, também, dar início a uma vida musical mais produtiva ao veterano Spaceman. Afinal, esse trabalho possivelmente vai empolgar a quem ouvir.

Ace Frehley (vocal guitarra, baixo)
Matt Starr (bateria)

01. Space Invader
02. Gimme A Feelin'
03. I Wanna Hold You
04. Change
05. Toys
06. Immortal Pleasures
07. Inside The Vortex
08. What Every Girl Wants
09. Past The Milky Way
10. Reckless
11. The Joker
12. Starship

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Space Invader - Ace Frehley

1808 acessosAce Frehley: Álbum solo mostra todo o talento do guitarrista

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 01 de setembro de 2014

Paul StanleyPaul Stanley
"Guitarristas não aprendem a fazer base"

462 acessosAce Frehley: "Anomaly" ganha versão deluxe; ouça música inédita754 acessosKiss: bicicleta de triathlon em edição limitada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

KissKiss
Os itens mais bizarros do merchandise oficial

KissKiss
Tocar no Maracanã é como estar no fundo de um barril

Ace FrehleyAce Frehley
Kiss atual é um bando de putas velhas e sujas?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Ace Frehley"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

BurzumBurzum
A polêmica história e filosofia de Varg Vikernes

Iron MaidenIron Maiden
O pior momento de Bruce Dickinson no palco

Black SabbathBlack Sabbath
Mais uma do Tony Iommi pra cima do pobre Bill Ward

5000 acessosMusas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmente5000 acessosDoors - Perguntas e Respostas5000 acessosOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista4405 acessosRock Band: Bill Wyman e Nick Mason não gostam do jogo5000 acessosSlash: largar o álcool e cigarro foi mais difícil que largar a heroína5000 acessosSteven Tyler: vocalista recusou-se a gravar com o Zeppelin

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online