Accept: Em 1981, o caminho encontrado com o "Breaker"

Resenha - Breaker - Accept

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Johnny Paul Soares
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Accept fixou seu estilo musical no topo da montanha com seu terceiro trabalho de estúdio, Breaker, lançado em 1981. Com os integrantes Udo Dirkschneider (vocal), Wolf Hoffmann e Jorg Fischer (guitarras), Peter Baltes (baixo e vocais) e Stefan Kauffmann (bateria) fartos de pessoas de fora interferirem na música da banda, e culminando com as tentativas frustrantes de vender os álbuns Accept (1979) e I'm A Rebel (1980), decidiram se isolar para fazerem um trabalho digno e consistente, e resultou em Breaker.

U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020Green Day: 10 coisas que você não sabe sobre a banda

Considerando que o álbum foi gravado entre dezembro de 1980 e janeiro de 1981, é de se surpreender o que os caras fizeram e a influência matadora que teriam na música. Breaker serviu de ponte para a era de ouro que se seguiu nos anos seguintes.

O disco já abre com a paulada Starlight, com Udo atingindo incríveis notas e agudos. Já a rápida Breaker, diga-se de passagem, é uma amostra do que viria a ser o seu disco seguinte. Run If You Can vem em seguida fazendo ótima dobradinha com sua antecessora. Can't Stand The Night dá aquela pausa na loucura toda e baixa a poeira e, mesmo assim, é um dos pontos altos do disco. Son Of A Bitch foi composta pelos alemães depois de escutarem a namorada (na época) de Don Dokken, que estava no Delta Studios, dizer alguns palavrões em inglês, o que fez Hoffmann pensar que daria em música. Gravaram esse porrete avassalador de insultos e colocaram a letra censurada na contra-capa de propósito... e houve polêmicas.

Burning é aquele Rock N' Roll mesclado com Heavy Metal que faz até aquele que não gosta balançar a cabeça. Feelings (a minha preferida) levanta a bandeira do Rock em um refrão que diz que "é Rock para sempre e sempre". Midnight Highway é um rockaço a la AC/DC e mostra o quanto esta mesma banda tem influência no Accept. Breaking Up Again é uma balada cantada por Peter Baltes e torna a atmosfera mais calma para dar sequência à Down And Out, que nasce com a bateria de Stefan Kauffmann para dar o pontapé inicial nas guitarras ferozes de Jorg Fischer e Wolf Hoffman e fechar o disco com respeito.

O álbum foi gravado no Delta Studios, Wilster (Alemanha), lançado pelo selo Brain (Alemanha) e Reprise (Estados Unidos) com produção de Dirk Steffens.

Todas as músicas são assinadas pelos integrantes do Accept.

01 Starlight
02 Breaker
03 Run If You Can
04 Can't Stand the Night
05 Son of a Bitch
06 Burning
07 Feelings
08 Midnight Highway
09 Breaking Up Again
10 Down And Out

Créditos:

Udo Dirkschneider - Vocais
Wolf Hoffmann - Guitarras
Jörg Fischer - Guitarras
Peter Baltes - Baixo, vocal de apoio e vocal principal em "Breaking Up Again"
Stefan Kaufmann - Bateria e vocal de apoio

Dirk Steffens - Produção




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Accept"


U.D.O.: turnê pela América Latina em 2020

Loudwire: em vídeo, dez bandas clássicas que ainda detonam!Loudwire
Em vídeo, dez bandas clássicas que ainda detonam!

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1983

Accept: Mark Tornillo é uma cópia de Udo, diz David ReeceAccept
"Mark Tornillo é uma cópia de Udo", diz David Reece


Green Day: 10 coisas que você não sabe sobre a bandaGreen Day
10 coisas que você não sabe sobre a banda

A História Impopular dos Rolling Stones - Livro 2 - Mick TaylorA História Impopular dos Rolling Stones - Livro 2 - Mick Taylor
A História Impopular dos Rolling Stones - Livro 2 - Mick Taylor

Som ruim, fezes e urina: Um brinde à farsa de WoodstockSom ruim, fezes e urina
Um brinde à farsa de Woodstock

Emos: 23 músicas que já estiveram na sua playlistHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Nickelback: governo dos EUA acha a banda tão perigosa quanto o Slipknot?Ozzy Osbourne: produtor de Ozzmosis revela que o Madman não dava a mínima

Sobre Johnny Paul Soares

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336