Scream of Death: Banquete para quem gosta de sonoridade pesada

Resenha - Madness of Mankind - Scream of Death

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Ver Acessos


Banda formada em 2008 no município de Castanhal (PA), o SCREAM OF DEATH lançou uma demo de mesmo nome de 2010 para 2011. Desde então a banda foi batalhando e passou pela segunda mudança de formação (saiu o baterista CLÁUDIO CAMÔES e entrou PAULO NERY). Em 2013 o primeiro álbum completo, 'Madness of Makind' é lançado e nele constam os fundadores, ARIEL CASIMIRO (guitarra), THIAGO LEAL (vocal) e ainda, MURILO MASTER (guitarra) e ALEXANDRE FERREIRA (baixo).

Total Guitar: os 20 melhores riffs de guitarra da históriaNirvana: "Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor

As dez canções de 'Madness of Mankind' formam um banquete farto para quem gosta de sonoridade pesada sem tirar o pé do acelerador. A banda segue à risca toda uma característica típica dos grupos daquela região - técnica precisa, produção limpa e muita pegada.

THIAGO LEAL exprime o conteúdo lírico da banda em mensagens que abordam os caminhos da violência, seus vocais infernais revelam o seu ódio com passagens meio guturais, meio rasgadas. Dentre elas, a faixa 'Desgraçado' chama atenção por sua letra em português.

ARIEL e MURILO detonam nos riffs e investem tanto em bases mais certeiras como em palhetadas que impulsionam a velocidade. Nos solos, VINICIUS CARVALHO faz a sua colaboração sem deixar o pique esfriar. O trabalho não é complexo, mas bem elaborado.

A dupla responsável por erguer todo esse peso, PAULO e ALEXANDRE, dá um show de parceria na cozinha. ALEXANDRE, que substituiu o baixista original, JÚNIOR MATTUS ainda antes da demo, não permite vácuos nas execuções, deixando o som bem preenchido e complementando à pancadaria de PAULO, triunfante em seu kit de bateria.

JÚNIOR ainda participa como convidado em 'Agony', mas as participações não param por aí. O álbum ainda conta com os vocais de FERNANDO LIMA (DROWNED) em 'Massacre' e CLÉBER ORSIOLI (ANDRALLS) em 'Mindtrip'. Precisa falar mais? Belíssimo trabalho do SCREAM OF DEATH que não pode faltar na sua coleção.

Formação:

THIAGO LEAL - Vocal;
ARIEL CASIMIRO - Guitarra;
MURILO MASTER - Guitarra;
ALEXANDRE FERREIRA - Baixo;
PAULO NERY - Bateria.

Faixas:

01 - Agony (intro);
02 - True World;
03 - Madness;
04 - Three Lifes;
05 - Execution
06 - Mindtrip;
07 - Holy Hypocrisy;
08 - Massacre;
09 - Can I Kill;
10 - Desgraçado;
11 - Hell's Pub.

Contatos:

https://www.facebook.com/ScreamofDeathPA
http://www.myspace.com/screamofdeath
screamofdeathshow@gmail.com

Xaninho Discos Falidos / Gino Production / Underground Brasil Distro


Outras resenhas de Madness of Mankind - Scream of Death

Scream of Death: Thrash Metal destruidor



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Scream Of Death"


Total Guitar: os 20 melhores riffs de guitarra da históriaTotal Guitar
Os 20 melhores riffs de guitarra da história

Nirvana: Kurt Cobain era meio pau no cu, diz produtorNirvana
"Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor

Gigwise: as capas mais polêmicas dos anos 2000Gigwise
As capas mais polêmicas dos anos 2000

Heaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbumHeaven & Hell
Mistérios e autocensura na capa de álbum

Metal Alemão: as 10 melhores bandas segundo o About.comMetal Alemão
As 10 melhores bandas segundo o About.com

Regis Tadeu: Maiden, Bowie, Stones, discos Ruins que ele adoraRegis Tadeu
Maiden, Bowie, Stones, discos "Ruins" que ele adora

Guns 'N' Roses: ninguém ama estar viciado, diz McKaganGuns 'N' Roses
"ninguém ama estar viciado", diz McKagan


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.