Rodox: A estreia de Rodolfo Abrantes após sair dos Raimundos

Resenha - Estreito - Rodox

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luis Fernando Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Um recomeço! É dessa maneira que este disco deve ser encarado. Esqueça o Rodolfo Abrantes ao qual você estava acostumado a ouvir nos RAIMUNDOS, a voz é a mesma, as características musicais são semelhantes, mas a pessoa é outra.
1988 acessosMr. Catra: Projeto Rock de cantor pede ajuda5000 acessosPagando mico: 10 maneiras de ser expulso ou humilhado em um show

Após se converter ao cristianismo e largar as drogas, Rodolfo estava pronto para começar uma nova vida, largou sua antiga banda, seu estilo de vida destrutivo e sua a vida promiscua de astro do rock. Isso influenciou diretamente em sua música e na criação do RODOX, que agora tinha letras de cunho motivacional e especialmente falando de sua conversão. Ou nas palavras do próprio músico: “As letras são só uma consequência de uma vida inteira mudada".

O único grande problema deste disco, porém, é exatamente o fato de ele refletir demais o momento em que o músico estava vivendo, tornando assim muitas das faixas carregadas e negativas, especialmente pelos conflitos gerados com seus antigos companheiros de RAIMUNDOS, após sua saída.

Musicalmente falando, é nítido que Rodolfo se sente muito mais a vontade como compositor em sua nova empreitada. Neste disco podemos escutá-lo facilmente desfilando do Hardcore ao Nu Metal, do Reggae ao Rap, sem perder a identidade em nenhum momento.

O disco abre com "Olhos Abertos", um Nu Metal vigoroso que já entrega de cara que Rodolfo havia se desligado completamente dos RAIMUNDOS e tinha liberdade para escrever e compor da maneira que desejasse. Os riffs são encorpados e a inclusão de passagens eletrônicas dá um tempero diferente a música. A letra reflete tudo que já foi dito sobre o momento vivido por Rodolfo: "Quem te roubou a mente. Quem que engana a gente não. Não tem perdão. Quem te deixou dormente. Cansado, inconsciente não. Não tem perdão".

Na sequência temos a Hardcore "Não Lembro Mais" com uma bela interpretação de Rodolfo e um refrão incrível com vocais dobrados. Já é possível notar que os músicos escolhidos para acompanhá-lo possuem uma técnica bem apurada e um bom entrosamento, apesar do pouco tempo de banda. O destaque até o momento fica para o baterista Fernando Schaefer, que encaixa os pedais muito bem ao ritmo da música.

"De Uma Só Vez" é uma das melhores do disco, bastante variada oscilando entre momentos mais trabalhados e outros mais velozes, totalmente calcados no Hardcore que Rodolfo sempre soube fazer com maestria. A letra é bastante emotiva com um refrão bastante marcante: "Coragem, vai em frente. O dia já chegou. Se tem sede de paz. Descansa pois você já não é mais um sofredor".

"Continuar de Pé" é uma música bastante peculiar e a mais diferente de tudo que já havia sido feito por Rodolfo. Solo de Saxofone, Backing Vocals vigorosos como gritos de guerra, e uma bateria totalmente 'funkeada'. Esta canção pode ser considerada facilmente uma das mais originais já compostas pelo músico.

"Cego de Jericó" é furiosa e muito rápida. Fernando Schaefer conduz sua bateria numa velocidade estonteante. A letra é uma das que fala mais abertamente sobre o cristianismo e a conversão de Rodolfo. A sonoridade remete bastante aos RAIMUNDOS na época do "Lapadas do Povo".

"Dia Quente" foi a primeira música de trabalho do disco e obteve relativo sucesso. Com uma melodia marcante, uma letra pomposa e uma excelente interpretação de Rodolfo, a música se tornou o carro chefe do disco por ser provavelmente a mais comercial do álbum, mesmo que não pareça ter sido composta com este intuito.

A faixa título "Estreito" é a mais rápida do disco e com a letra mais forte, onde o vocalista fala sobre o caminho que decidiu tomar para sua vida: "O caminho que escolhi é o estreito. Até parece duro e espinhoso, mas é reto e perfeito". A música tem uma estrutura bem simples, mas é extremamente eficaz. Mesmo com uma velocidade absurda, todos os instrumentos se encaixam perfeitamente.

"Três Reis" é um rap com passagens bem cadenciadas. O destaque fica para a letra marcante e a participação dos músicos Rapper Xis e Falcão (O RAPPA) que se encaixam perfeitamente a interpretação de Rodolfo. DJ Bob, co-fundador do RODOX, também faz um trabalho excelente nesta faixa, dando uma atmosfera bastante sombria à música.

"Quem Tem Coragem Não Finge" é uma balada melodiosa e bastante melancólica que também obteve um bom sucesso comercial. Com uma letra falando sobre amor, Rodolfo canta de forma bastante melodiosa, soando até um pouco forçado em alguns momentos, mas nada que comprometa a faixa, que se desenvolve muito bem e serve como um descanso aos ouvidos já acostumados à porradaria.

"Horário Nobre" é a faixa mais obscura do álbum e tem uma gravação de guitarra mais suja que as anteriores, tornando-a bastante pesada.

Finalizando o disco, temos "Quem Dá Mais", que encerra o trabalho com maestria. Disparado o melhor refrão do álbum e com um andamento bastante empolgante. Esta faixa é um elo ao segundo álbum da banda, pois possui uma sonoridade que se encaixaria facilmente no disco seguinte.

Terminada a audição do disco, é difícil classificá-lo em algum estilo específico. Um lançamento acima da média, bastante variado e agradável ao ouvir, mesmo que muito pesado. Não se poderia esperar menos de um músico tão renomado no cenário do rock nacional. Mas ainda ficou um gostinho de 'quero mais', de que Rodolfo Abrantes ainda poderia ir muito além. Fica a impressão que o disco foi feito ainda enquanto a poeira de sua saída dos RAIMUNDOS ainda estava alta, por isso emana bastante energia negativa. Isso ficaria comprovado no lançamento seguinte.

Estreito – Rodox (2002 – Warner Music)

Track List:

1 - Olhos Abertos
2 - Não Lembro Mais
3 - De Uma Só Vez
4 - Ao Lado do Sol
5 - Continuar de Pé
6 - Cego de Jericó
7 - Dia Quente
8 - Estreito
9 - Três Reis (Participação de Rapper Xis & Falcão do Rappa)
10 - Quem Tem Coragem Não Finge
11 - Horário Nobre
12 - Quem Dá Mais

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Estreito - Rodox

3566 acessosResenha - Estreito - Rodox

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

RaimundosRaimundos
"Eu perdoei, mas eu não esqueci", diz Digão

1988 acessosMr. Catra: Projeto Rock de cantor pede ajuda248 acessosSPTV: A História do Rock no Brasil, dos 80 aos 20000 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Raimundos"

RaimundosRaimundos
O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo

RaimundosRaimundos
Ivete Sangalo canta e toca bateria em DVD

Rock In RioRock In Rio
O boicote das bandas brasileiras na edição de 2001

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Rodox"0 acessosTodas as matérias sobre "Raimundos"

Pagando micoPagando mico
10 maneiras de ser humilhado em um show

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Madman dá sua receita para curar ressaca

Jason BeckerJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo até agora

5000 acessosMusical Box: Os 20 discos seminais do Hard Rock5000 acessosDedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate5000 acessosHeavy Metal: Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire5000 acessosGhost: você ainda precisa de gravadora, não escute Radiohead e U25000 acessosPantera: ouça a voz isolada de Anselmo no clássico "Walk"5000 acessosLed Zeppelin: as dez músicas mais pesadas da história da banda

Sobre Luis Fernando Ribeiro

Estudante de Programação de Computadores e Analista de sistemas. Fui apresentado ao Heavy Metal aos 14 anos, quando através do intermédio de um amigo, gravei algumas fitas do Metallica, Destruction e Blind Guardian.

Mais matérias de Luis Fernando Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online