Resenha - War Against Christian Souls - Crucifixion BR

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Black Metal é um dos subgêneros de Metal que sempre guardarão surpresas muito boas a serem reveladas em tempos em que tudo aparente estar condenado pelo marasmo e padrões pré-estabelecidos para renovar o estilo, que assim se perpetua desde seu surgimento, no distante 1981, e o Brasil sempre nos mostra bandas novas muito boas, como o CRUCIFIXION BR, que nos chega com seu EP, 'War Against Christian Souls', lançado pela Satanica Productions, da Nova Zelândia, que precede seu primeiro Full Lenght, 'Destroying the Fucking Disciples of Christ', que deve sair ainda em 2012.

Black Metal: banda brasileira fez clipe mais bizarro do universoMegadeth: Pepeu Gomes comenta convite e fala sobre Kiko Loureiro

A sonoridade da banda é um Black Metal sólido e variado, ora brutal e rápido, ora mais cadenciado e soturno, apresentando vocais que variam bastante entre o gutural e o rasgado 'ihnsano', guitarras muito boas em riffs cortantes e solos eficientes, baixo sempre presente seja na marcação ou em momentos de destaque, bateria bem tocada e pesada, que em momento algum é cansativo.

A produção visual é muito legal, trabalhando tons de preto e marrom, enquanto a sonora é bem clara e limpa, sem deixar de priorizar os aspectos mais intensos da banda, ou seja, é bem equilibrada.

As três faixas que compõem o EP estarão no supracitado primeiro CD. Abrindo o disquinho, temos 'Eternal Judgement', uma faixa pesada e agressiva, bem conduzida pela bateria forte de Darkmoon, ótimos riffs de guitarra que esbanjam rispidez em alguns momentos, um pouco mais de morbidez em outros, e com um belo trabalho de violão no meio, em algo mais climático e soturno, e solo de guitarra eficiente. A segunda é a curta 'Crucifixion', esta um pouco mais brutal e reta em seus poucos mais de dois minutos, e onde o baixo se destaca bastante justamente nas alternâncias de andamentos. Fechando, tome mais um festival de mudanças em 'Destroying the Fucking Disciples of Christ', uma faixa contagiante, com ótimos riffs, cozinha baixo-bateria bem variada e segura, em uma música que quebra pescoços de tanto agitar.

Em suma, é um trabalho bem estruturado, honesto, digno de menção, e que deixa os fãs com água na boca à espera do CD.

Que venha o mais rápido possível!

War Against Christian Souls - Crucifixion BR
(2011 - Satanica Productions - Nacional)

Tracklist:

01. Eternal Judgement
02. Crucifixion
03. Destroying the Fucking Disciples of Christ

Formação:

Lord Grave War vulgo Márcio Guterres - Vocais e Guitarras
Bestial Blasphemy vulgo Matheus Souza - Baixo
DarkMoon vulgo Juliana Novo - Bateria

Contatos:

http://www.crucifixionbr.com
https://www.facebook.com/crucifixionbr
crucifixionbr@gmail.com
darkmoon.mackenzie@gmail.com


Outras resenhas de War Against Christian Souls - Crucifixion BR

Crucifixion BR: Muito em breve no topo do Black nacional




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Crucifixion BR"


Black Metal: banda brasileira fez clipe mais bizarro do universoBlack Metal
Banda brasileira fez clipe mais bizarro do universo

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite e fala sobre Kiko LoureiroMegadeth
Pepeu Gomes comenta convite e fala sobre Kiko Loureiro

Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Lista: as dez melhores músicas para se ouvir na estradaMTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy MetalLinkin Park: "gravadora quis me tirar", diz Mike ShinodaRolling Stones: O que acontece se Keith Richards for picado pelo Aedes Aegipty?

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.