Resenha - Under A Funeral Moon - Darkthrone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Mariano
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"100% Black Metal" foi a definição do polêmico Fenriz (um dos membros fundadores do DARKTHRONE) para "Under A Funeral Moon". Ele exagerou? Definitivamente, minha resposta é não! Pensando na influência alcançada pelo álbum, essa definição faz muito sentido. E digo mais: "Under A Funeral Moon" não é apenas totalmente Black Metal, mas também é, sem dúvida alguma, um dos álbuns mais importantes do estilo.

Oito razões pra dormir com um bateristaPunk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensa

Lançado no dia 24 de junho de 1993, o sucessor de "A Blaze In The Northern Sky" é o terceiro álbum do DARKTHRONE. Além de ser o segundo disco a apresentar - digamos assim - um DARKTHRONE Black Metal, "Under..." é o primeiro em que uma letra escrita em língua materna é usada (Inn I De Dype Skogens Favn).

Ao olhar para sua capa, fica a sensação de que Nocturno Culto está nos fazendo um convite. Somos convidados a adentrar o universo frio, sombrio, sujo e hipnotizante, cuja atmosfera levou a banda a figurar entre os mestres do Metal Negro Norueguês.

O gatilho de "Under A Funeral Moon" é disparado com a memorável faixa "Natassja in Eternal Sleep". Os vocais ásperos de Nocturno Culto soam fortes, acompanhados pelos Riffs simples de guitarra e as enérgicas pancadas sobre a bateria. A terceira faixa, "The Dance of Eternal Shadows", é uma máquina de guerra e só poderia ser sucedida por "Unholy Black Metal" - outro clássico.

Ainda mal recuperamos o fôlego quando "To Walk the Infernal Fields" começa a corroer nossos ouvidos e, consequentemente, nossa mente. Nada melhor do que usar os dois últimos versos da letra para descrever esta faixa: with my art I am the fist / In the Face of God (com minha arte, eu sou o punho / na face de deus). Poderia falar de todas as músicas, mas acredito que as mencionadas dão conta do recado.

No que diz respeito à gravação, o disco é tosco. Contudo, isso não diminui sua qualidade. Pelo contrário, essa sonoridade confere extrema agressividade às oito faixas que compõe a obra. E, por incrível que pareça, todos os instrumentos são audíveis. Portanto, o DARKTHRONE acerta em cheio nesse quesito.

Muitos torcem o nariz para a atual fase "Punk" do DARKTHRONE. Até entendo a insatisfação, embora eu aprecie e reconheça o valor dos últimos trabalhos produzidos pelos caras. No entanto, devemos ter em mente que uma banda que é capaz de criar algo como "Under A Funeral Moon" na época em que foi criado é, no mínimo, digna de respeito por parte daqueles que se dizem verdadeiros apreciadores de Black Metal.

Under A Funeral Moon - Darkthrone
(Black Metal Attack Records - nacional)

Formação:
Nocturno Culto - Voz e Baixo
Fenriz - Bateria e Letras
Zephyrous - Guitarra

Track List:
1."Natassja in Eternal Sleep"
2. "Summer of the Diabolical Holocaust"
3. "The Dance of Eternal Shadows"
4. "Unholy Black Metal"
5. "To Walk the Infernal Fields"
6. "Under a Funeral Moon"
7. "Inn I de Dype Skogers Favn"
8. "Crossing the Triangle of Flames"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Darkthrone"


Lords Of Chaos: Senhores do caos ou rebeldes sem causa?Lords Of Chaos
Senhores do caos ou rebeldes sem causa?

Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Darkthrone: Fenriz fala sobre Sepultura, Sarcófago, Gal Costa e Caetano VelosoDarkthrone
Fenriz fala sobre Sepultura, Sarcófago, Gal Costa e Caetano Veloso


Oito razões pra dormir com um bateristaOito razões pra dormir com um baterista
Oito razões pra dormir com um baterista

Punk: 10 músicos que são mais ricos do que você pensaPunk
10 músicos que são mais ricos do que você pensa

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Heavy Metal: "cristãos podem aprender muito com o gênero"Metallica: músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouçaQueen: Paul Rodgers relembra de sua "insana" experiência com a bandaPearl: neta de Ozzy caracterizada como Princesa das Trevas

Sobre Bruno Mariano

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336