Ektomorf: Apostando em um Metal mais moderno

Resenha - Redemption - Ektomorf

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Durr Campos
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Superando pra valer o mediano What Doens't Kill Me, de 2009, mas sem o capricho do fabuloso Outcast, lançado em 2006, os húngaros do Ektomorf fizeram um ótimo trabalho com sua mais recente empreitada. Redemption" afasta o quarteto liderado pelo guitarrista/vocalista Zoltán Farkas do Max Cavalera, haja vista a inquestionável semelhança entre ambos tanto no timbre de voz quanto em sua pegada nas seis cordas.

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeIron Maiden: Bruce diz não haver muito diálogo na banda

Apostando em um metal mais moderno - fiquemos assim, já na primeira audição "Never Should", "Stigmatized" e a faixa-título destacam-se das demais. Entretanto, a que mai me cativou, "Cigany", nos remete imediatamente ao Sepultura da fase pós Chaos AD. As influências hardcore do Ektomorf estão representadas em "God Will Cut You Down" e "Stay Away", enquanto "Sea of My Misery" choca pela levada "Seattle", em especial ao Nirvana, apesar da beleza contida nesta "balada"(?).

Mencionei algumas das canções presentes, mexi em território perigoso, mas ainda não entreguei minha favorita. Pois bem, "I'm in Hate" é a dita cuja, com seu delicioso andamento doom que, em alguns momentos, me remeteu ao injustiçado - e excelente - Eyegategod. Em tempo, jamais poderia deixar de informar a participação do músico canadense Danko Jones em "The One". Minha opinião, mas não achei que o casamento entre ele e a banda funcionou. Pessoalmente eu teria escolhido "Anger" para o cara. Seria, no mínimo, interessante vê-lo em meio à aura tribal que esta música carrega.

Vídeo para "Sea of My Misery".

Banda: Ektomorf
Álbum: Redemption
Ano: 2010
Gravadora: AFM Records / Laser Company Records (nacional)
País: Hungria

Line-up
Zoltán Farkas - voz e guitarra
Tamás Schrottner - guitarra
Szabolcs Murvai - baixo
József Szakács - bateria

Track listing
1. Last Fight (4:17)
2. Redemption (2:51)
3. I'm In Hate (3:25)
4. God Will Cut You Down (3:04)
5. Stay Away (2:26)
6. Never Should (4:21)
7. Sea Of My Misery (2:13)
8. The One (feat. Danko Jones) (3:40)
9. Revolution (3:49)
10. Cigany (3:09)
11. Stigmatized (4:38)
12. Anger (3:28)

Links relacionados:
http://www.ektomorf.com
http://www.myspace.com/ektomorf




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ektomorf"


Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Iron Maiden: Bruce diz não haver muito diálogo na bandaIron Maiden
Bruce diz não haver muito diálogo na banda

Mustaine: Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!Mustaine
"Aos 15 entrei na magia e conheci o lado negro!"

Zodíaco True: Os perfis de cada signo em versão HeadbangerZodíaco True
Os perfis de cada signo em versão Headbanger

Megadeth: Dave explica por que não tocar The ConjuringMegadeth
Dave explica por que não tocar "The Conjuring"

Kurt Cobain: carta de suicídio afetou Neil YoungKurt Cobain
Carta de suicídio afetou Neil Young

Marrento: Corey Taylor manda a real para Fall Out Boy e Gene SimmonsMarrento
Corey Taylor manda a real para Fall Out Boy e Gene Simmons


Sobre Durr Campos

Graduado em Jornalismo, o autor já atuou em diversos segmentos de sua área, mas a paixão pela música que tanto ama sempre falou mais alto e lá foi ele se aventurar pela Europa, onde reside atualmente e possui família. Lendo seus diversos artigos, reviews e traduções publicados aqui no site, pode-se ter uma ideia do leque de estilos que fazem sua cabeça. Como costuma dizer, não vê problema algum em colocar para tocar Napalm Death, seguido de algo do New Order ou Depeche Mode, daí viajar com Deep Purple, bailar com Journey, dar um tapa na Bay Area e finalizar o dia com alguma coisa do ABBA ou Impetigo.

Mais matérias de Durr Campos no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336