Type O Negative: ainda gótico, punk, doom e metal

Resenha - Dead Again - Type O Negative

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


“Dead Again” é o retorno à ativa do Type O Negative, que estava moribundo por problemas pessoas do vocalista e baixista Peter Steele. Foram 4 anos de espera, fãs ansiosos e alguns boatos sobre o fim do grupo. Mas, contrariando o título do CD, eles não estão nem um pouco mortos.
5000 acessosGigantes do Rock e Metal: alguns músicos muito, muito altos5000 acessosKiss: a mais longa e reveladora entrevista de Eric Singer

A mistura de gótico, punk, doom e metal está presente tão forte como nunca e o som familiar – sem muitas novidades, é bom deixar claro – vai saciar os que esperavam de Peter & Cia. nada mais do que isso. Até porque “Dead Again” deve ser o disco mais tenso da carreira da banda desde o clássico “October Rust”, uma real viagem pelo fundo do poço – literalmente – de uma mente humana. Todas as indagações morais, amores partidos, caos e insanidade são debatidos nas letras, que parecem um diário de uma mente doente escrito abertamente para quem quiser ler.

A produção a cargo de Josh Silver (teclados) e Peter Steele (que está em ótima forma) quase consegue prejudicar a audição dos 77 minutos de música (quase todas as 10 faixas passam dos 7 minutos e uma delas chega a 14) e com certeza é um dos pontos baixos de músicas como a potente “Dead Again” ou as “sabbathianas” “Tripping Blind Man” e “The Profit Of Doom”, a trinca de abertura.

Outros destaques ficam com a balada “September Sun”, “Halloween In Heaven” (com seus toques de humor) ou o épico doom “She Burned Me Down”. Mas o que faz com que ele se destaque na discografia da banda é que pela primeira vez o Type O Negative parece ter pensando em sua carreira como um todo e composto um álbum que paga um tributo para todas suas fases. Desde o vampiresco “Bloody Kisses”, passando pelo psicodélico “World Coming Down” ou pelo pesado “Slow Deep And Hard”.

Um bom lançamento, que vai deixar os fãs felizes e deve alavancar o grupo novamente para os holofotes da mídia, já que independente de todo clima pesado, “Dead Again” consegue ser bastante acessível, “culpa” das composições sólidas e das cativantes melodias, mesmo falando sobre a morte acima de tudo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Dead Again - Type O Negative

2899 acessosType O Negative: honrando com sobras a tradição


Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Gigantes do Rock e MetalGigantes do Rock e Metal
Alguns músicos muito, muito altos

19 acessosEm 21/09/1999: Type O Negative lança o álbum World Coming Down1490 acessosDoom Metal: os 25 maiores álbuns do gênero0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Type O Negative"

LoudwireLoudwire
As dez melhores bandas de Doom Metal da história

Canções de AmorCanções de Amor
Estilo Metallica, NIN, Type O Negative, Pantera

RoadrunnerRoadrunner
Os álbuns mais desprezados de todos os tempos

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Type O Negative"


KissKiss
A mais longa e reveladora entrevista de Eric Singer

Blind MelonBlind Melon
"Dream Theater? Desliga essa porra!"

LágrimasLágrimas
25 músicas para chorar

5000 acessosQueen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos5000 acessosGuns N' Roses: transtorno bipolar, a doença de Axl Rose5000 acessosMorbid Angel: "banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval5000 acessosLista: as dez melhores músicas para se ouvir na estrada5000 acessosMTV: experts indicam as maiores bandas de Heavy Metal5000 acessosMarilyn Manson: isso é o que acontecia na tour de 1996

Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua…

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online