Resenha - Killer Mermaid - Slow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

9


Juntou feras, deu isso, um grande CD! A união de Ricardo Primata (guitarras), Joel Moncorvo (baixo, Ungodly), Ricardo Barcellar (bateria) e Jorge King Cobra (vocais) resultou em cinco músicas que beiram o prog-metal, mas que transitam facilmente entre o heavy, o hard, com a desenvoltura de quem já está há alguns anos no meio e possui vários projetos paralelos.

A Slow sabe bem que seu estilo é um tanto quanto intrincado e procurou investir em cinco faixas que não detonassem o ouvinte logo de cara. "Killer Mermaid" evidencia o baixo monstruoso de Joel e a guitarra de Ricardo, enquanto que Jorge mostra ser um bom vocalista (me lembrou Geddy Lee). São nove minutos com mudanças de andamento bem colocadas e riffs criativos. Na sequência, "Come To The Other Side", com um bom acento hard, e a suave "The Illusions".

publicidade

A banda aposta no ser humano e suas contradições como tema de suas letras, e "Sanctus Paradoxus" reforça tal fato, com muito swing e ritmo, soando bem prog (o momento mais prog do CD com certeza), para encerrar no excelente instrumental "Possessed" vale lembrar que Ricardo faz um ótimo trabalho na bateria e que a produção, embora tenha deixado o baixo muito alto, ficou além das expectativas.

publicidade

Uma estréia vigorosa, e promessa de trabalhos cada vez mais elaborados no futuro. Parabéns ao pessoal da Slow.

MANIAC Records – 2006 (NACIONAL)

Site Oficial: http://www.slow.com.br




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Frases de bandas: o que eles realmente querem dizer?Frases de bandas
O que eles realmente querem dizer?

Metal: as bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheadsMetal
As bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheads


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin