Resenha - Slave To The System - Slave To The System

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


O Slave To The System é um conjunto norte-americano que traz em sua formação músicos já conhecidos no cenário do rock pesado: Damon Johnson (Brother Cane) na voz e guitarra, Kelly Gray (Queensryche, que substituiu Chris DeGarmo) na guitarra, Roman Glick (Brother Cane) no contrabaixo e Scott Rockenfield (Queensryche) na bateria. Não é a toa que, com toda esta experiência combinada, as músicas foram escritas e gravadas em apenas três semanas e com um resultado realmente pra lá de satisfatório...

Seja conscientemente ou não, o fato é que este quarteto terá grandes chances de agradar a um público variado. Mesmo suas canções remetendo o ouvinte muitas vezes ao hard rock dos anos 70, o poder da gravação faz com que tudo soe moderno. Também as muitas faixas mais acessíveis e alguns elementos mais alternativos – há potencial radiofônico, mas fogem da banalidade e estão muito bem inseridos na proposta musical – atrairão ainda mais as atenções.

publicidade

Ótima a escolha dos músicos em deixar o contrabaixo e bateria um pouco mais à frente. Isto deu um impulso e tanto em "Stigmata", "Ruby Wednesday" e na própria "Slave To The System", hard rocks de primeira linha numa ótima seqüência de abertura do disco. Damon Johnson mostra sua bonita voz em momentos de total descontração, como na belíssima balada "Live This Life", com refrãos de muito bom gosto. Ainda sobre boas faixas lentas, destacam-se a acústica "Abyss" e principalmente "Gone Today", onde tudo é muito bem explorado, desde as vozes, melodias e sentimentos. O aspecto mais alternativo se sobressai na opressiva "Ragdoll" e ainda em há traços do velho Soundgarden em "Cruise Out Of Control".

publicidade

Uma agradável surpresa, com certeza. Nada soa forçado, pelo contrário, tudo flui muito bem; o Slave To The System realmente trabalha com sinergia e liberaram um bom disco, com inúmeras ótimas melodias e canções distintas. Puro rock´n´roll. Apenas não esperem encontrar o prog do Queensryche ou o rock com desejos mainstream do Brother Cane por aqui...

publicidade

Slave To The System - Slave To The System
(2006 - Spitfire Records / Sum Records – nacional)

01. Stigmata
02. Ruby Wednesday
03. Slave To The System
04. Live This Life
05. Cruise Out Of Control
06. Abyss
07. Disinfected
08. Gone Today
09. Will You Be There
10. Leaves
11. Ragdoll
12. Walk The Line

Homepage: www.slavetothesystem.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no BrasilFama
5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil

Guitarristas: E se os mestres esquecessem como se toca?Guitarristas
E se os mestres esquecessem como se toca?


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin