Resenha - Heathen Machine - Balance Of Power

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 9


Mudança de vocalista é sempre algo complicadíssimo para uma banda. E com o Balance não foi diferente, certa apreensão por parte dos fãs foi natural após a saída de Lance King (que se aventurou numa frustrada tentativa com o Shining Star, aqui do Brasil), mas não vejo com o que se preocupar após a audição desse novo trabalho.

Dave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre eleEdu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Heathen Machine traz frescor e leva o Balance Of Power a uma sonoridade muito interessante, conseguindo se destacar em meio a tantas bandas que praticam metal melódico na atualidade.

É só ouvir a faixa título ou I Wish You Were Here para perceber o prog/power de muita classe que eles proporcionam. Dono de um timbre agradabilíssimo, a voz de John K. é perfeita para este estilo e combina absurdamente com a proposta da banda, transmitindo segurança e talento em qualquer tipo de música, tanto nas partes lentas como nas mais pesadas, uma escolha consciente e que poderá leva-los a alcançar patamares mais altos inclusive.

Heathen Machine é um típico álbum da fusão prog/power. Está tudo lá: os riffs pesados e bem construídos, os solos harmoniosos e marcantes, o baixo pulsante e virtuoso, a bateria eficiente e os teclados de fundo, dando o acabamento final. Quando eles resolvem injetar um refrão mais pegajoso (típico do Power Metal), também o fazem muito bem, como na ótima Chemical Imbalance.

Outros destaques são Just Before You Leave (a balada que não pode faltar), fazendo mais do que cumprir o seu papel, bela música e feita com inteligência, chutando a pieguice para bem longe, e Necessary Evil pelo "punch" absurdo e pela insana quebradeira proporcionada.

O peso das guitarras está bem presente (como deve ser), todos os integrantes soam entrosados e dando o melhor de si em seus instrumentos e John K. chega para mostrar do que talento, técnica e uma boa voz (tudo isso bem balanceados - desculpe o trocadilho) podem fazer.

O Balance Of Power é uma das ótimas bandas que estão ressuscitando o metal inglês (já há algum tempo sobrevivendo de seus grandes ícones e agora experimentando o nascimento de novos nomes de respeito).

Excelente álbum, altamente recomendado.

Formação:
John K. (vocal)
Pete Southern (guitarra)
Tony Ritchie (baixo)
Lionel Hicks (bateria)
Leon Lawson (teclados)

Track - List:
01 - The Rising
02 - Heathen Machine
03 - I Wish You Were Here
04 - Chemical Imbalance
05 - No Place Like Home
06 - The Eyes Of The World
07 - Just Before You Leave
08 - Wake Up Call
09 - Necessary Evil

Tempo Total: 56:40 min.

Site Oficial: www.balance-of-power.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Balance Of Power"


Dave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre eleDave Mustaine
10 coisas que você não sabia sobre ele

Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336