Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemÍcone do metal é alvo de críticas por tocar com músico condenado por assassinato

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemMetallica divulga vídeo oficial da clássica "For Whom The Bell Tolls" ao vivo em SP

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemVocalista do Greta Van Fleet não entende os haters: "parece a p**** de uma religião"


Stamp

Resenha - closure: live - Theatre of Tragedy

Por Thiago Sarkis
Em 25/04/02

Nota: 8

É difícil compreender a metodologia e as idéias usadas pelo Theatre Of Tragedy para atingir e mexer com seus fãs. Estes noruegueses parecem viver num choque de identidade tremendo, mas que inegavelmente surte efeito, tirando-os da sombra de qualquer outra banda, e garantindo, por vezes, o lançamento de trabalhos que acabam por virar referência, pelo alto nível de originalidade e competência dentro de seus propósitos.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Depois das mudanças radicais de "Musique" (2000), e na expectativa de "Assembly" (2002) - disco já revisado no Whiplash! e também de estilo eletrônico -, era de se esperar tudo de um ao vivo do grupo, menos algo tão balanceado e coerente com as raízes dos áureos anos (1994 – 1998), quando houve a conquista de admiradores de uma vertente bem diferente à qual estão acostumados a praticar hoje Liv Kristine, Raymond I. & cia.

"closure:live" foi gravado no Metal Mania Festival em 2000, e agrada pela excelente qualidade sonora. O set / track list chega próximo à completude, não a alcançando apenas pelo terrível remix de "Black As The Devil Painteth" e pelo foco excessivo nas passagens menos raivosas do grupo, o que acaba deixando um toque repetitivo implícito.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Além da faixa supracitada, temos nove músicas, sendo cinco delas retiradas de "Aégis" (1998), mais duas de "Velvet Darkness They Fear" (1996), uma do debute auto intitulado de 1995, e "Der Spiegel", presente na versão brasileira deste último citado, porém proveniente na verdade, do Mini-CD "A Rose For The Dead" (1997).

Boa parte do material apresentado neste ao vivo chega a ir além do que fora apresentado nas tiragens originais de estúdio. Os seguidores do norteamento robótico adotado atualmente pela banda só deverão se satisfazer com uma ou outra faixa. Já aqueles que apreciam a fase ‘humana’ do Theatre Of Tragedy, vão à desforra, podendo matar a saudade de antigos clássicos.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Material cedido por:
Hellion Records – http://www.hellionrecords.com
Rua Dr. João Maia, 199 – Aclimação
CEP: 04109-130 - São Paulo / SP - BRASIL
Tel: (0xx11) 5539-7415 / 5083-2727 / 5083-9797
Fax: (0xx11) 5083-3077
Email: [email protected]

Liv Kristine (Vocais)
Raymond I. Rohonniy (Vocais)
Frank Claussen (Guitarra)
Vegard K. Thorsen (Guitarra)
Lorentz Aspen (Teclados)
Hein Frode Hansen (Bateria)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Liv Kristine: fui demitida de minha própria banda!

Tommy Lindal: os álbuns que marcaram o guitarrista



Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.